Books Brasil Books

Novidades

[News]Álbum “Juntos: Maíra, Marcus e Menescal” reúne ritmos e gerações em canções inéditas e autorais

 Álbum “Juntos: Maíra, Marcus e Menescal” reúne ritmos e gerações em canções inéditas e autorais



 

Bossa Nova, Jazz-blues, samba-canção, valsa e ijexá se encontram nas sete faixas do álbum produzido na ponte aérea RJ-SP

 

Ouça aqui “Juntos”:

https://tratore.ffm.to/juntos-album

 

Um encontro que atravessa tempo e espaço e que se materializa em música. Um encontro que reúne gerações na composição e no arranjo de canções inéditas e autorais. Um encontro entre naturezas e a natureza. Em “Juntos: Maíra, Marcus e Menescal”, álbum produzido entre Rio-São Paulo e que carrega a beleza como essência e forma de resistência, a cantora Maíra Rodrigues e os músicos Marcus Teixeira e Roberto Menescal apresentam músicas nascidas dos laços entre os três e com a riqueza de estilos da música brasileira. O lançamento do álbum está previsto para junho, e o projeto acontece pelo Proac 12/2020 e Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

 

Feito colcha de retalhos, o disco “Juntos”: Maíra, Marcus e Menescal” foi tecido à distância, como muitas produções artísticas durante a pandemia, com arranjos e direção musical de Marcus Teixeira. As gravações das sete faixas que compõem o disco foram feitas pelos músicos e pela cantora em São Paulo e no Rio de Janeiro e o resultado dessas linhas que se cruzam em pontos de melodia e letra é uma produção singular, com a alma de um encontro musical e geracional. Três artistas de tempos diferentes, tocados pelas energias do sol e do frescor. Um disco leve, sofisticado, um sopro em meio ao caos social e político dos dias presentes.

 

“A essência do disco é a natureza, a pureza, o olhar para o que realmente tem valor na vida. A arte como cura para o período de dor. As canções carregam o mar, têm atmosfera e energia solar, têm um pouco das nossas histórias e são a materialização da conexão entre nós três. Uma alegria imensa, para mim, realizar esse projeto ao lado de dois gigantes da música brasileira, o Marcus e o Menescal”, conta Maíra, cantora que tem “Juntos” como seu álbum de estreia.

 

Juntos com Fátima Guedes

 

A letra da canção Juntos, que dá nome ao disco, é da cantora e compositora Fátima Guedes, uma artista fundamental para a música brasileira. Fátima começou a compor aos quinze anos e, em 1973, alcançou o primeiro lugar no Festival de Música da Faculdade Hélio Alonso, com sua “Passional". Além disso, teve canções gravadas por Elis Regina, Maria Bethânia, Simone, Ney Matogrosso, entre outros.

Para “Juntos”, Fátima fez uma letra sob medida que fala, justamente, do processo criativo e da experiência de gravar um disco à distância, de se fazer algo tão de perto e, ao mesmo tempo, distante.

 

Músicas e mais participações especiais

 

Jardim Secreto; Juntos; Odociá; Leve; Assim como um amor; Tela fria e Tocando Feliz são os nomes das sete faixas que dão vida, corpo e alma ao disco.

 

Nas letras e melodias, os músicos tiveram ainda mais encontros, como com a cantora e compositora, Fátima Guedes, na canção Juntos, e com a também cantora e compositora, Carol Naine, em Tela Fria, uma música contemporânea e com uma dose de provocação. O texto fala sobre o momento no qual a música parece já não existir mais sem a imagem.

 

Jardim Secreto é de Roberto Menescal e Verônica Sabino. Leve é de autoria de Maíra, e a música Odociá traz aspectos autobiográficos da cantora e foi composta em conjunto pelo trio. A sonoridade dos arranjos é o fio condutor que une as composições e é inspirada pela própria bossa nova, pela música instrumental e influências jazzísticas.

 

“O álbum “Juntos” é a celebração de um encontro harmônico de vozes, gerações, ritmos e atmosferas. De espaços e pessoas singulares, mas ao mesmo tempo, ligadas e alinhadas, pelas energias da música e do amor. É um disco leve, que gira ao redor do que pulsa de mais genuíno dentro da gente e da beleza do ser e dos seres como um ato de resistência”, define Maíra.

 

“Felipe Silveira, pianista, é um dos músicos mais completos que já tive a oportunidade de conviver. Um grande acompanhador, arranjador, improvisador, compositor e um dos nomes mais importantes da nova geração da música instrumental no Brasil. Outro músico que abrilhanta o álbum é Osmário Marinho, um baterista com uma sensibilidade fora do comum e com uma dinâmica e delicadeza únicas”, destaca Marcus.

 

Marcam presença ainda dois artistas da nova geração, a cantora soteropolitana Luíza Britto, e Pedro Volta, filho de Marcus.

 

“Para produção de “Juntos”, cada músico fez a gravação da sua parte, em casa, e apenas a voz de Maíra foi gravada por Thadeu Lenza, no estúdio Drum Village. O disco teve mixagem e masterização impecáveis e belíssimas, feitas pelas mãos de Alexandre Fontanetti, vencedor do Grammy Award, do estúdio Space Blues em São Paulo”, conta Marcus.

 

Lançamento e shows

 

O álbum “Juntos: Maíra, Marcus e Menescal" será lançado em junho e estará disponível em todas as plataformas digitais, além do disco físico. E, para promover novos encontros e espalhar mais o “Juntos” por aí, o trio tem programado shows pelo Brasil.

 

Sobre os músicos

 

Maíra Rodrigues

Maíra Rodrigues Vicentim é natural de Campinas (SP) e desde os quatro anos já sabia que queria ser cantora. Começou a cantar profissionalmente aos dezesseis e teve aulas com Paula Santoro, Lívia Nestrovski, Marcelo Onofri, entre outros. Graduou-se em jornalismo, mas nunca deixou a carreira musical de lado. Em 2019, concluiu a pós-graduação em Musicoterapia e desenvolveu um trabalho de pesquisa e aulas sobre a potência do canto com o público feminino. Maíra é educadora e preparadora vocal para cantores e atores.

 

Afilhada da cantora, compositora e violonista, Rosa Passos, uma de suas maiores referências, Maíra recebeu, em 2020, o convite de Rosa para cantarem juntas a música Avião, de Djavan. Em 2019, Maíra recebeu outro grande presente da música: foi apadrinhada por um dos pais da Bossa Nova, Roberto Menescal, seu grande ídolo. Desse encontro com Menescal, nasceram composições e o projeto “Juntos”.

 

 

Marcus Teixeira

Guitarrista e violonista, Marcus Teixeira é natural do Rio de Janeiro (RJ) e carrega uma bagagem musical que o coloca como uma das maiores referências na sua área. Atualmente, Marcus é integrante do Quarteto BRS (com Paulo Paulelli, Celso de Almeida e Felipe Silveira) e do Quinteto Cais, além de atuar como docente da EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo).

 

Como arranjador e/ou músico, Marcus já trabalhou com ícones da música brasileira e internacional, tais como: Gal Costa (com quem trabalhou por quase 10 anos e gravou sete discos e DVDs); Rosa Passos; Leny Andrade; Eliane Elias (com ela ganhou dois Grammys, em 2016 e 2017); Cesar Camargo Mariano; Emílio Santiago; Maria Rita (com quem ganhou um Grammy em 2004); Maria Schneider, Gilson Peranzzetta; Marc Johnson; Madredeus; Fabio Torres (Trio Corrente); Filó Machado; Leila Pinheiro; Fátima Guedes; Zéluiz Mazziotti; Cristovão Bastos; Nelson Ayres; Zélia Duncan; Flávio Venturini; Alaíde Costa; entre outros.

 

Roberto Menescal

Aos 18 anos, Roberto Menescal estreou na música profissionalmente, acompanhando artistas como Silvinha Telles, Maysa, Elis Regina e outros. Já em meados de 1958, estourou com uma brilhante carreira de compositor, criando, ao lado de nomes como Carlos Lyra, Tom Jobim e Ronaldo Bôscoli, a Bossa Nova.

 

A partir daí, a “batida diferente” do seu violão afinado se tornou mundialmente conhecida. Menescal é autor de canções como “O Barquinho”, “Você”, “Nós e o Mar”, “Bye, bye Brasil”, “Rio”, dentre outros clássicos. Em 1962, Menescal participou do famoso Concerto de Bossa Nova, no Carnegie Hall, em New York, ao lado de nomes como João Gilberto, Tom Jobim e Carlos Lyra.

 

Entre os anos de 1970 e 1985, foi diretor artístico da Gravadora Polygran (Brasil), atualmente, Universal Music, na qual lançou e trabalhou nomes como Gal Costa, Caetano Veloso e Gilberto Gil. Em 2013, Menescal recebeu o Prêmio à Excelência Musical do 14º Grammy Latino, concedido aos compositores com forte contribuição e relevância artística para a música latina.

 

Em 2018, Menescal lançou 4 CDs com shows pelo Brasil e no exterior. Já em 2019, foi o ano de lançamento do DVD em homenagem ao Cazuza “Faz parte do meu show”. Em 2020, teve sua biografia publicada em “Roberto Menescal – Um Arquiteto Musical” (Editora Futurama), o lançamento do CD “Bossa got the blues” e o início da parceria com o músico Marcus Teixeira e com a cantora Maíra Rodrigues.

 

Com 62 anos de carreira e oitenta e dois anos de vida, Menescal continua fazendo a diferença no cenário artístico nacional.

 

Ficha técnica:

Maíra Rodrigues: voz

Marcus Teixeira: direção musical, arranjos, voz, violão, guitarra e baixo

Roberto Menescal: voz, violão e guitarra

Felipe Silveira: piano

Osmário Marinho: bateria

Luiza Britto:  vocais

Pedro Volta: bandolim

Pedro Dias: arranjo vocal

Fátima Guedes: voz

Carol Naine- voz


Nenhum comentário