22 junho 2018

[News] Led Zeppelin confirma versão remasterizada de The Song Remains The Same

Projeto remasterizado chega para os fãs dia 7 de setembro.

O ano de 1973 representou o auge do sucesso de uma das maiores bandas de todos os tempos, o Led Zeppelin. E foi neste ano, nos dias 27 e 29 de julho, que a banda performou, ao vivo, a trilha sonora do filme de mesmo nome, “The Song Remais The Same”, no Madison Square Garden, em Nova York. Produzida por Jimmy Page, a trilha do filme foi originalmente lançada pela gravadora da banda, a Swan Song Records, em 1976.


No dia 7 de setembro, uma nova edição da trilha sonora de “The Song Remains The Same” revive a catarse de 1973, com áudio recém-remasterizado. Este lançamento segue a recente reedição do álbum ao vivo da banda, “How The West Was Won”, e completa a série de reedições deluxe de seus clássicos, que começou em 2014, até chegar à comemoração do 50º aniversário do Led Zeppelin.
Coincidentemente, John BonhamJohn Paul JonesJimmy Page e Robert Plantfizeram seu primeiro show ao vivo juntos, sob o nome “The New Yardbirds” na época, também no dia 7 de setembro, só que do ano de 1968.
The Song Remais The Same” será lançado em vários formatos pela Atlantic/Swan Song. O Super Deluxe Boxed Set será o lançamento mais requintado e elaborado da série de reedições, recriando a intrincada gravação da edição original do set, e também marcará a primeira vez que o filme completo e a trilha sonora estarão disponíveis em um mesmo pacote. No set de quatro LPs, Page fez uma mudança na sequência de faixas, permitindo que a épica versão de 29 minutos de “Dazed And Confused” estivesse em sua totalidade em um lado do vinil pela primeira vez. Ainda serão confirmados os formatos que chegarão ao Brasil.

[News] Laila Garin e a roda se apresentará no dia 18 de julho no Teatro Bradesco

Show de lançamento do DVD, dirigido por Ney Matogrosso, que traz ainda releituras de compositores consagrados e um medley em homenagem a Elis Regina.

Foto: Joana Mendonça
Por Nelson Motta
“Mais que uma grande atriz que canta muito bem, ou uma excelente cantora que atua brilhantemente, Laila é um integração perfeita do canto e da atuação numa artista completa, de personalidade intensa e técnica apurada, mostrando seu estilo rigoroso e elegante, com sua voz doce e sensual e suas interpretações arrebatadoras de um repertório de alto nível. Uma das minhas cantoras favoritas”.
Saudado pela imprensa em seu lançamento, ano passado, o primeiro álbum de Laila Garin e A Roda está prestes a ganhar um novo formato.Será lançado em DVD, em uma gravação dirigida por Ney Matogrosso.

Dia 18 de julho, no Teatro Bradesco Rio (Rio de Janeiro), Laila, Ricco Vianna (guitarra e violão), Rick De La Torre (bateria) e Marcelo Muller(baixo) , que juntos formam a banda Laila Garin e A Roda, mostram canções do álbum e do DVD, de compositores consagrados como Caetano Veloso (Eu não me arrependo), Alceu Valença (Na primeira manhã), Roberto e Erasmo e Chico Buarque (As curvas da estrada de Santos), e também de novos compositores como Renato Luciano, Juliano Holanda, Dani Black e Moyses Marques. É um projeto de intérpretes, ao mesmo tempo muito autoral. “Gosto de reforçar que esse não é um trabalho solo de uma cantora, mas sim de uma banda,coletivo em todos os sentidos", finaliza. Os arranjos são todos feitos pelos quatro integrantes da banda.

Conhecida do grande público por sua performance marcante em Elis, a musical, Laila Garin decidiu incluir no roteiro desse show um medley extraído de outro espetáculo, no qual canta sucessos da Elis ao lado da roda, que vem arrebatando plateias nos teatros por onde já passou. O público vai ouvir canções como Como Nossos Pais, Upa Neguinho, Conversando no Bar e Ponta de Areia, entre outras, em novas versões e arranjos originais da Roda.

Os versos iniciais de Baioque (Chico Buarque), incluída no projeto, dão a pista do que o público pode esperar de Laila Garin e A Roda (“O meu canto, punhalada, não conhece o perdão…”). “Quando eu canto eu me sinto como uma espécie de porta-voz de uma alma comum. Vivemos num tempo onde ninguém mostra muito suas emoções, suas fragilidades. Este show é pra ficarmos todos a flor da pele. No palco e a plateia.”

Sobre Laila Garin
Recentemente, participou do musical Dois Filhos de Francisco, no papel de Helena. Protagonizou a adaptação do musical de Chico Buarque e Paulo Pontes, Gota D'agua a Seco, atuação pela qual ganhou o Prêmio Cesgranrio de Melhor atriz em musical e foi indicada ao prêmio APCA de melhor atriz. Foi protagonista do espetáculo Elis, a Musical, de Nelson Motta, com direção de Dennis Carvalho. Laila foi também cantora-intérprete da trilha sonora do seriado da TV Globo Amor te  amo. Participou cantando do documentário Chico - O Artista e O Tempo e da série Nelson 70, em comemoração aos 70 anos de Chico Buarque e Nelson Motta, respectivamente. Em 2013, apresentou-se com o espetáculo musical Gonzagão - A Lenda de João Falcão. Novamente na TV Globo, esteve no ar como atriz na série Sob Pressão,nas novelas Rock Story e Babilônia. Fez participações em A Grande Família, Louco Por Elas, Força Tarefa e Som Brasil. Em breve para sua estreia na segunda temporada da série da Netflix, 3%.

RIO DE JANEIRO (RJ)
Dia 18 de julho Quarta-feira, às 21h
Teatro Bradesco Rio (Avenida das Américas, 3900loja 160 do Shopping VillageMall – Barra da Tijuca)
www.teatrobradescorio.com.br

INGRESSOS
Setor
Valor
Meia-Entrada
Frisas
R$ 60,00
R$ 30,00
Balcão Nobre
R$ 60,00
R$ 30,00
Plateia Alta
R$ 80,00
R$ 40,00



Camarote
R$ 80,00
R$ 40,00
Plateia Baixa
R$ 100,00
R$ 50,00

[News] Cheat Codes e Little Mix unem forças em "Only You"

O trio norte-americano de música eletrônica Cheat Codes e o Little Mix se juntaram para lançar o single “Only You”. Destinada a tornar-se um hit, a faixa, com melodia folk pop e um animado refrão na batida da música eletrônica, certamente será a trilha sonora das pistas de dança ao redor do mundo este ano. A canção foi escrita por The Six, Digital Farm Animals e Cheat Codes. O trio, que também produziu a faixa, soube instantaneamente que queria os vocais de Perrie, Leigh-Anne, Jade e Jesy. “Only You” chega nesta sexta-feira (22) às plataformas digitais. 
Misturando sonoridades pop e eletrônicas, Cheat Codes é um trio norte-americano baseado em Los Angeles, composto por Trevor Dahl, Matthew Russell e Kevin Ford. O grupo vem se destacando desde sua formação em LA há dois anos. Sua releitura do clássico “Sex”, do Salt N Pepa, gerou meio bilhão de streams no Spotify. “No Promises”, single com a cantora Demi Lovato, foi um dos grandes hits de 2017 - alcançando quatro vezes a certificação de platina globalmente, com mais de 600 milhões de streams acumulados. O Cheat Codes também já foi convidado para remixes oficiais de artistas como Katy Perry, Niall Horan e Rita Ora, e foi pessoalmente selecionado para participar da turnê do The Chainsmokers.
Little Mix é um fenômeno pop global que já vendeu mais de 40 milhões de cópias ao redor do mundo. Entre as conquistas da girl band estão quatro álbuns de platina e quatro singles no topo da parada de músicas do Reino Unido. Seu último álbum “Glory Days” foi seu disco de maior sucesso até o momento, passando cinco semanas no topo das paradas britânicas – o maior tempo para um grupo feminino desde o feito das Spice Girls em 1997. “Glory Days” é o álbum mais vendido de grupo feminino neste milênio no Reino Unido, bem como o álbum mais vendido do grupo até hoje. O single “Shout Out To My Ex” também ganhou o prêmio de Melhor Single Britânico no BRITS, dando às meninas do Little Mix seu primeiro BRIT Award.
O grupo também foi nomeado o artista britânico mais assistido na VEVO em 2017, com mais de 189 milhões de visualizações no Reino Unido. A Glory Days Tour vendeu mais de 800 mil ingressos, tornando-se a maior turnê do Reino Unido nos últimos dois anos. O grupo se prepara para embarcar em uma nova turnê este ano, em julho. Elas trabalham atualmente em seu quinto álbum de estúdio, com lançamento ainda este ano.
As próximas performances do Cheat Codes incluem a Billboard Hot 100 Festival, Ultra Europe, Tomorrowland, Summerfest, Mysterlands e SW4.

Por Leonardo Alves

[News] Dilsinho lança lyric vídeo de "12 Horas" com participação de Marília Mendonça


Um dos principais nomes do pagode romântico, Dilsinho lançou, em abril, o single “12 Horas”, que já alcançou mais de 11.8 milhões de views no Youtube em seu áudio oficial e mais de 3.7 milhões de streams no Spotify, além de ter recebido certificado de ouro.
Em maio, o artista liberou o clipe da faixa, que foi aclamado pelos fãs e já alcançou 10M de views.
Hoje (22) o artista liberou o lyric vídeo da faixa, que traz imagens de Dilsinho e Marília Mendonça em processo de gravação da canção em estúdio.
Com a nova faixa, o cantor reforça sua caminhada no Samba Pop Romântico, unindo o tradicional ritmo do pagode com uma estética pop romântica. A viciante “12 Horas” inicia com ritmo mais lento, que se intensifica conforme constrói o clima de apreensão que marca o breve, porém intenso, encontro do casal.  
Dilsinho falou sobre o novo single: “me apaixonei de cara quando ouvi a canção “12 Horas”. Ela é uma música romântica e conta uma história que acontece com muitas pessoas. Estava ansioso demais para esse lançamento, tenho certeza que meu público vai se identificar e se surpreender com o que preparamos para essa música”.
Dilsinho segue movimentando o cenário musical através de canções que transbordam o gênero, ousando ao experimentar novas roupagens em suas músicas. Com uma média de 25 shows mensais, o cantor acumula expressivos números em seus videoclipes: “Trovão” (+ de 53.2MM de views), “Refém” (+ de 68.5MM de views), “Cansei de Farra” (+ de 40.2MM de views), “A Vingança” (+ de 23.4MM de views), “Já Que Você Não Me Quer Mais” (+ de 20.4MM de views), “Se Quiser” (+ de 20.4MM de views) e “Piquenique” (+ de 17.6MM de views).

Por Leonardo Alves

[News] HBO divulga trailer da quarta e última temporada de Sr. Ávila

A morte também tem sua hora para chegar, e a história de Roberto Ávila está para ser resolvida. A HBO divulga trailer e mostra um pouco do que está por vir na última temporada de SR. ÁVILA, que estreia no domingo, dia 29 julho, às 21h, no canal HBO.

Estrelada por Tony Dalton, Carlos Aragão, Camila Selser e Michel Brown, a série ganhou reconhecimento mundial e vários prêmios, incluindo um Emmy® International.

Produzida por Luis F. Peraza, Roberto Rios e Paul Drago, a última temporada de SR. ÁVILA teve direção geral de Fernando Rovzar, que se juntou como roteirista a Walter e Marcelo Slavich.
Para aqueles que querem rever a série, as três primeiras temporadas estão disponíveis na HBO GO

[News] Amy Shark revela repertório de seu álbum de estreia "Love Monster"

O sucesso “I Said Hi” recebeu certificação de platina
Amy Shark revelou o repertório final de seu aguardado álbum de estreia, “Love Monster”, que já está em pré-venda: https://bit.ly/2sJvZcl.
A nova faixa “Psycho” conta com a participação do cantor Mark Hoppus, da banda Blink -182. Confira: https://bit.ly/2K07P4E 
Além de dividir os vocais da faixa com Amy, Hoppus também produziu e ajudou a escrever a canção gravada no icônico Sound City Studios, em Los Angeles. Em “Psycho”, Amy revela: "Toda vez que toco a música estou com um sorriso obsceno no rosto - isso está realmente no meu álbum de estreia?"
Acostumada a cantar suas canções sozinha, Shark foi a fundo em “Love Monster”, unindo forças com vários nomes grandes da música. Além de trabalhar em parceria com Hoppus, um colaborador dessa lista, Shark trabalhou com Joel Little (Lorde, Khalid, Broods) para co-escrever e produzir "Never Coming Back" e se juntou ao vocalista da banda Bleachers, Jack Antonoff, com quem co-escreveu e produziu “All Loved Up”.
"Isso me tirou da minha zona de conforto, do meu pequeno mundo de escrita. Pude receber feedbacks enquanto estava no processo de produção - e não eram de quaisquer pessoas. Tive sorte de poder pular direto para a parte de trabalhar com gente grande. E eles são grandes nomes porque sabem exatamente quais são seus pontos fortes e pelo que você pode estar passando. Foi incrível".
Seu último single, "I Said Hi", alcançou certificação de platina em vendas, 15 milhões de streams globalmente e 1.5 milhão de visualizações de vídeos. Em abril, ela levou para casa um prêmio APRA por seu single três vezes platina, "Adore", que já ultrapassou 60 milhões de streams em todo o mundo. No ano passado, ela foi a vencedora de dois prêmios ARIA (Melhor Artista Revelação e Melhor Lançamento Pop) e seu EP de estreia, “Night Thinker”, explodiu no top 10 do iTunes em 15 países. Amy também se tornou a primeira artista australiana e estrelar o documentário da Apple Music, “Up Next”, um título que a levou ao palco do The Late Late Show with James Corden e ao The Tonight Show Starrung Jimmy Fallon.
Amy se prepara para embarcar em sua tour por toda a Austrália em agosto e setembro - esta será sua maior turnê australiana até hoje, antes de voltar para a América do Norte a partir de 21 de setembro.
Confira a tracklist de “LOVE MONSTER”:
  1. I Got You
  2. Adore
  3. All Loved Up
  4. I Said Hi
  5. The Idiot
  6. Never Coming Back
  7. Leave Us Alone
  8. Psycho Ft Mark Hoppus
  9. Don’t Turn Around
  10. Middle Of The Night
  11. Mess Her Up
  12. The Slow Song
  13. I’m A Liar
  14. You Think I Think I Sound Like God

Por Leonardo Alves

[News] HBO libera fotos e sinopses dos episódios de 'Objetos Cortantes'

SHARP OBJECTS, minissérie de oito episódios baseada no bestseller homônimo de Gillian Flynn, chega ao canal HBO no domingo, 8 de julho, às 22h. A produção estrelada por Amy Adams (também produtora executiva da série) e dirigida por Jean Marc Vallée (BIG LITTLE LIES) será lançada simultaneamente na HBO GO.

Na produção original da HBO, a repórter Camille Preaker (Amy Adams) retorna à sua cidade natal para cobrir as notícias do provável assassinato de duas jovens pré-adolescentes. Enquanto tenta construir um quebra-cabeça psicológico sobre seu próprio passado, Camille se identifica com as jovens vítimas.

Além de Amy Adams, o elenco conta com Patricia Clarkson, Chris Messina, Eliza Scanlen, Elizabeth Perkins, Matt Craven, Henry Czerny, Miguel Sandoval, Taylor John Smith, Sophia Lillis e Madison Davenport.


Jean-Marc Vallée é o diretor de todos os episódios e coeditor da produção. A showrunner, Marti Noxon, também é roteirista de alguns episódios, junto com Gillian Flynn. Os produtores executivos são Jason Blum, Charles Layton, Jessica Rhoades, Amy Adams, Gillian Flynn, Marti Noxon, Jean-Marc Vallée, Nathan Ross, Marci Wiseman, Jeremy Gold e Gregg Fienberg.


SHARP OBJECTS é filmado em Los Angeles, no norte da Califórnia e em torno de Atlanta.


QUEM É QUEM EM SHARP OBJECTS?
Camille Preaker (Amy Adams): Repórter do jornal St. Louis Chronicle é designada para cobrir a história de duas garotas que estão desaparecidas e, supostamente, assassinadas em Wind Gap, Missouri, sua cidade natal.
Adora Crellin (Patricia Clarkson): Mãe de Camille e rainha da alta sociedade de Wind Gap. Mantém uma vida calma e aparentemente perfeita, que começa a ser ameaçada pelo retorno inesperado de sua filha.
Richard Willis (Chirs Messina): Detetive que chega do Kansas para apoiar a polícia local de Wind Gap na busca pelos criminosos. Junta-se a Camille para tentar resolver o mistério.
Amma (Eliza Scanlen): Meia-irmã de Camille, 15 anos, que vive uma vida dupla. Ela é uma criança quieta com seus pais e uma adolescente ousada quando sai com seus amigos.
Jackie (Elizabeth Perkins): Conhecida na cidade por seu vício em álcool, ser engraçada e vulgar, sabe que é a ‘Barbie' do subúrbio e encara tudo com muito humor.
Vickery (Matt Craven): Frustrado chefe de polícia da cidade que tenta preservar a reputação de Wind Gap escondendo a possibilidade de um serial killer viver ali.
John Keene (Taylor John Smith): Mal-humorado e sombrio desde o assassinato de sua irmã, que tinha 13 anos. Por sua natureza temperamental torna-se o principal suspeito na investigação.
Meredith (Madison Davenport): Namorada do suspeito, John Keene.
Bob Nash (Will Chase): Pai, mau caráter, de Ann Nash, uma das vítimas.
Alan Crellin (Henry Czerny): Atento e calmo marido de Adora.
Curry (Miguel Sandoval): Editor do jornal para o qual Camille trabalha. Responsável por mandá-la para sua cidade natal para cobrir o crime.
Jovem Camille (Sophia Lillis): Menina de 14 anos, dedicada à sua irmã mais nova, Marian.

TESTEMUNHOS DOS CRIADORES
Gillian Flynn (autora, roteirista e produtora executiva): “SHARP OBJECTS é meu primeiro filho, meu primeiro romance. Eu escrevi durante as noites, fins de semana e feriados, sem realmente acreditar que ele seria publicado. Eu senti que deveria trazer essa personagem para a vida, e é por isso que ela tem um lugar sagrado para mim. É excitante trazer o texto para a tela, permitindo que ele se torne algo novo, mas respeitando as interpretações dos leitores. É divertido e, ao mesmo tempo, dá algum medo porque este foi o meu primeiro romance escrito e o último a ser levado para a tela, 12 anos se passaram nesse tempo. Mas a Amy apareceu e eu pensei: é isso... Camille estava esperando por Amy.”

Jean-Marc Vallée, (diretor e produtor executivo): “É engraçado como podemos encontrar beleza em lugares inesperados, como a escuridão às vezes pode se tornar atraente, confortável. Foi o que aconteceu comigo quando li o romance. Eu fui absorvido pela mente de Camille. Eu nunca tinha conhecido, visto ou ouvido algo assim antes. Eu era fascinado por sua obsessão com as palavras e sua maneira de descrever o mundo para falar sobre as suas feridas e imperfeições. É uma voz única, tão crua, sombria e ao mesmo tempo honesta e vulnerável. Essa é a beleza da Camille Preaker e da Amy Adams. Sinto-me grato e feliz por ter testemunhado o espetacular trabalho de uma atriz que se atreveu a agir no escuro, sem uma rede de segurança.”
Marti Noxon (criadora, showrunner, roteirista e produtora executiva): “Quando comecei a ler o livro, eu me lembro de pensar: Eu tenho que conhecer a Gillian Flynn, ela tem muitos problemas, como eu. Esta é uma história que fala sobre uma parte da vida das mulheres que raramente destacamos: nosso impulso para nos machucarmos e fazermos o mesmo com as outras. Eu acho que Camille representa inúmeras mulheres que continuamente reprimem os danos causados em suas vidas, e, em um esforço para não enfrentar a raiz destes problemas, ferem-se de várias maneiras. Isso é algo que eu poderia relacionar de uma maneira pessoal, e ver essa personagem, que está ferida, mas ainda assim é incrivelmente corajosa em sua busca da verdade, é parte da razão pela qual esta história me marcou e isso me fez querer adaptá-la para uma série.”

LISTA DE EPISÓDIOS
Episódio 1: Vanish (8 de julho)
Camille Preaker, repórter do jornal St. Louis Chronicle, é enviada para Wind Gap, sua cidade natal, pelo seu editor, Curry, para cobrir a história de duas meninas desaparecidas. A reunião de Camille com sua mãe, Adora, seu padrasto, Alan Crellin, e sua meia-irmã, Amma, trará memórias traumáticas de sua infância, como a morte de sua irmã mais nova, Marian, quando ambas eram meninas. Atormentada por seu passado e buscando refúgio no álcool, Camille se junta ao detetive Richard Willis e ao chefe de polícia Vickery em busca de pistas pela cidade que possam revelar o que aconteceu com a menina desaparecida.

Episódio 2: Dirt (15 de julho)
Camille procura pistas no funeral e tem um atrito com sua mãe como resultado de sua presença na cidade. Richard descobre uma maneira surpreendente de chegar a uma conclusão sobre o perfil do assassino. Camille visita uma criança humilde que afirma ter testemunhado o desaparecimento e confronta Vickery por ter ignorado seu testemunho.

Episódio 3: Fix (22 de julho)
Camille revive uma recente tragédia ao tentar resolver os acontecimentos dos assassinatos de Wind Gap. Richard fica frustrado com as suposições de Vickery sobre possíveis suspeitos. A desafiadora Amma mostra seu lado selvagem para Camille, enquanto Adora a repreende por se intrometer na investigação e com uma cidade em luto.


Episódio 4: Ripe (29 de julho)
Camille mostra a Richard algumas cenas de crime em Wind Gap, embora que o ocorrido abra antigas feridas. Alan confronta Adora por compartilhar confidências com Vickery, que está preocupado com uma celebração anual em que jovens da cidade participam. Demitido de seu trabalho, John compartilha revelações que preocupam Camille.

Fotos de bastidores:
























[News] Lançamento da semana Warner Music: Robin Schulz & Piso 21, "Oh Child"

A Warner Music Brazil é a nova parceira do Reino Literário Br! Então já vamos começar com uma novidade fresquinha para vocês.
A faixa escolhida para a “Track Of The Week” dessa semana (22/09) é Oh Child, um remix com o grupo colombiano Piso 21 de uma das faixas do último álbum do Robin Schulz, o "Uncovered" (2017), faixa com lançamento para amanhã.

Sobre ‘Oh Child’
O DJ e produtor alemão Rudolf Schulz revela uma versão retrabalhada de “Oh Child”, do seu álbum ‘Uncovered’; uma pegada contagiante com o premiado campeão do GRAMMY, sensação das paradas colombianas de reggaeton/pop, os latinos do Piso 21.
A faixa começa com um alegre assobio antes da batida entrar e levar “Oh Child” a novos patamares. Sintetizadores cristalinos, vocais emotivos do Piso 21 e um baixinho de reggaeton.

"Estou super empolgado com esse remake de 'Oh Child'", diz Robin Schulz. “O Piso 21 é incrível. Eu realmente amo a vibe especial que eles trouxerampara a pista. Esta é a primeira vez que trabalhei com uma banda latino-americana e não posso esperar pelo lançamento do single.
Oh Child” é o quinto single lançado fora do álbum criticamente aclamado de Robin Schulz, Uncovered. Lançado em 2017, Uncovered mostra Schulz em sua forma mais versátil e eclética ao colaborar com David Guetta, Cheat Codes, James Blunt, Hugel, Marc Scibilia e agora Piso 21.



Para acompanhar Schulz:
Página oficial: http://robin-schulz.com

Para acompanhar Piso21:
Página oficial: http://www.piso21music.com
Compra e Streaming: https://piso21mx.lnk.to/1toCx

[Resenha] Joana d'Arc


Sinopse: A história de uma das mulheres mais notáveis do mundo medieval.
Ao contrário das tradicionais narrativas, com relatos já moldados pelo que conhecemos a respeito de quem Joana d´Arc se tornaria, a aclamada historiadora Helen Castor nos leva de volta à França do século XV, em plena Idade Média. Em vez da personagem icônica, ela nos apresenta uma jovem vibrante, que confronta os desafios da fé e da dúvida, e que, ao lutar contra os ingleses, toma partido em uma sangrenta guerra civil.
Por essa rica e intensa narrativa, conhecemos uma extraordinária jovem em meio aos eventos tumultuados de seu tempo, onde ninguém – nem ela e nem as pessoas ao seu redor, como príncipes, bispos, soldados ou camponeses – imaginava o que aconteceria a seguir.
O que eu achei?
O lançamento “Joana d'Arc”, de Helen Castor, lançado pela Editora Gutenberg foi um dos livros que mais desejei ler esse nesse ano, até o momento. A figura e a história de Joana d'Arc, a Donzela,  sempre me fascinou, e esse livro me trouxe um entendimento ainda maior sobre sua trajetória.

O interessante dessa biografia é a forma como ela foi construída. Normalmente, as história envolvendo a personagem Joana d'Arca focam unicamente nela e em sua missão. Contudo, nesse livro, nós somos conhecemos todo o contexto político e social antes de conhecermos a Donzela. Chegamos no início de uma divisão da França pela invasão dos ingleses. A luta pela coroa por dois reis que acreditam ser os verdadeiros merecedores desse posto, e o grande poder da Igreja nessa luta.

É interessante ver como a Igreja tinha tantos poderes sobre as decisões do Estado, e como a religião era uma arma extremamente poderosa na hora de reivindicar o trono. Nesse contexto de França fragmentada, cheia do jogos de manipulação, traições e mortes, a Donzela surge para a França armagnac (algo como a França francesa), ungida por Deus para libertar as terras dos invasores. Interessante também notar que, Joana, como a menina pobre e iletrada que era, foi capaz de convencer o clero a deixa-la lutar e provar seu destino como salvadora da França. Como? Basta ver como a França armagnac estava com a moral e a força em constante queda, e a esperança cada vez menor. Além disso, a religião era algo extremamente importante, e uma pessoa que diz ser enviada a Deus para devolver a terra e a coroa ao legítimo rei. Não há como a Igreja ignorar. Duvidar, talvez.

A trajetória da Donzela também é extraordinária em todos os aspectos. Indo contra todos os padrões sociais e políticos, ela era mulher, analfabeta, pobre e se vestia como um homem, contradizendo tudo o que os bons costumes e a Igreja pregavam. Ainda assim, determinada, conseguiu guiar seu pelotão a vitórias que auxiliaram seu reino imensamente, mesmo sem nenhum conhecimento sobre guerra ou táticas. Apenas a fé na missão dada por Deus a guiava, então não tinha porque ela pensar em outra coisa. Joana era misericordiosa quando necessário, mas não se curvava a nada nem ninguém. Sua missão santa era a lei, e ninguém entraria em seu caminho.

Sua fibra se mostra ainda mais evidente quando Joana é capturada, e durante seu julgamento, mantêm-se fiel a Deus e a sua missão, mesmo confusa e fraquejada. Não somente documentos históricos foram reunidos para a criação desse livro, mas também anotações pessoais de diários e de jornalistas foram utilizados, o que deu um ar extremamente único a biografia, com uma personalidade mais ágil e divertida de ler, de certo modo. Não há aquele texto engessado, beirando o conteúdo didático; a leitura flui como uma conversa. A riqueza de detalhes é linda, e a escrita é bem simples e fácil de acompanhar, e dão uma ampla visão dos pontos abordados durante o julgamento de Joana.

Joana, nitidamente uma imagem revolucionaria forte e atemporal, foi julgada não pela justiça focada em seus atos como pessoa, mas pela Igreja, baseada nos dogmas da religião. Foi enviada a fogueira não porque matou homens, mas porque se vestiu como um; porque ousou, como mulher, se colocar como uma guerreira de Deus, digna de ouvir sua voz e a dos santos santas e anjos. A pesquisa amostra bem como eram vistas as mulheres da época, então o entendimento sobre o julgamento se torna muito mais fácil.

Enfim, o livro é simplesmente uma deslumbrante reconstrução histórica de uma das maiores personalidades históricas feminina, envolvendo religião e política, mostrando o submundo da luta pela coroa, e o quão poderosos e perigosos eram as mãos da Igreja nas decisões do Estado. E mais, é assustador ver que alguns conceitos do século XV continuam vivos e fortes até hoje, principalmente envolvendo as mulheres e seu “lugar na sociedade”. 

[Programação] Programas e Séries em Destaque no Canal Brasil de 25 de Junho a 1° De Julho

SEGUNDA-FEIRA, 25 DE JUNHO

ESPELHO
Convidado:
Silvio Guindane
 

Horário: Segunda, dia 25, às 21h30 
INÉDITO
Classificação: Livre
 

Sinopse: Espelho chega à 13ª temporada sob o comando de Lázaro Ramos mantendo a premissa de discutir assuntos e revelar personalidades brasileiras. O programa tem compromisso com a reflexão de temas presentes na pauta da atualidade, através de bate-papos intimistas. Segundo o próprio ator, que segue à frente da atração como idealizador e apresentador, as entrevistas da nova temporada serão mais contundentes, em uma tentativa de entender o momento conturbado do país. O intérprete conduz as conversas – e assina a direção geral da série.

As discussões são em torno dos mais variados temas que movem o pensamento e a diversidade cultural brasileira. Lázaro recebe a nutricionista e apresentadora de televisão Bela Gil; os atores Silvio Guindane, Fernanda Torres; Andrea Horta, Debora Falabella, Monica Iozzi e Cacau Protásio; os músicos Caetano Veloso, Maria Rita e Di Melo, os escritores Nilton Bonder, Augusto Cury e Ana Maria Gonçalves, e as ativistas sociais Djamila Ribeiro e Tatiana Nascimento.

Neste episódio: “Nós somos o veículo do nosso trabalho para dizer alguma coisa através das personagens”. Silvio Guindane fala sobre a importância de aprofundar o debate sobre o ser humano e sua trajetória como ator.


ELETROGORDO
Convidado:
Black Alien 

Horário: Segunda, dia 25, à 0h 
Reprise
Classificação: 14 anos 

Sinopse: Vocalista da banda punk Ratos de Porão, João Gordo fez história nos palcos com suas letras anárquicas e apresentações agressivas, e se aventurou no mundo da televisão, como anfitrião em programas cômicos, como talk shows politicamente incorretos. Sob direção de André Barcinski, o apresentador conduz a segunda temporada de sua atração no Canal Brasil num cenário que é uma oficina de eletrodomésticos velhos.

Neste episódio: João Gordo recebe Black Alien. O rapper fala sobre a relação conturbada com as drogas, o projeto de lançamento de músicas inéditas em parceria com o músico Speed e a prisão com o “Planet Hemp”.


TERÇA-FEIRA, 26 DE JUNHO

CIDADES FANTASMAS
Episódio
: Humberstone

Horário: Terça, dia 26, às 20h45
INÉDITO e EXCLUSIVO
Classificação: Livre 


Sinopse: Tyrell Spencer conquistou o principal prêmio do “Festival É Tudo Verdade” em 2017 com um documentário impressionante sobre cidades de passado glorioso, hoje praticamente abandonadas. O material coletado para produzir o filme, no entanto, não foi totalmente utilizado no longa, e o diretor traz um relato ainda mais completo desse fenômeno nesta série de oito episódios.

O programa resgata a passagem do realizador por Humberstone (Chile), Fordlândia (Brasil), Epecuén (Argentina) e Armero (Colômbia) e adiciona novas escalas em sua viagem pela América Latina em busca dessas cidades fantasmas. Aos municípios citados, unem-se Cococí, no Ceará; Ararapira, no Paraná; Vila do Ventura, na Bahia; e Minas do Camaquã, no Rio Grande do Sul. Em cada uma das paradas, uma história curiosa e triste sobre como o passar dos tempos transformou uma história promissora em um lugar sem qualquer memória.

Neste episódio: Parte de região anexada pelo Chile na Guerra do Pacífico, no século 19, a vila de Humberstone desempenhou papel fundamental na exploração de salitre. O fim da busca pelo minério decretou o abandono da cidade.


DE SONHOS E SEGREDOS
Episódio: Alguém se Machucou?

Horário: Terça, dia 26, às 21h
INÉDITO E EXCLUSIVO
Classificação: 14 anos


Sinopse: Frustrações, sonhos, segredos, angústias e desejos são expostos, sem máscaras, em novas sessões de terapia em grupo. A roda de análise proposta por Oswaldo Montenegro traz uma proposta ainda mais ousada para essa situação repleta de questionamentos. O cantor e compositor escreveu, nesta segunda temporada, seis histórias distintas a serem interpretadas por atores, sobre pessoas completamente desconhecidas que vão partilhar seus sentimentos de forma conjunta. A psicóloga, no entanto, é uma profissional real, não conhece os textos criados pelo diretor e precisa lidar com os dilemas de cada um dos participantes.

João Pedro (Leonardo Bricio) é um advogado bem-sucedido, competitivo, ético, austero e religioso. Sua dedicação excessiva ao seu relacionamento com Lisa é diretamente proporcional ao seu ciúme e sua possessividade, motivo pelo qual ele frequenta a sessão de terapia. Yasmin (Paula Ferrari) é uma pedagoga e dona de um colégio infantil envolvida em um relacionamento trisal com outros dois homens. A união, no entanto, passa por um momento de instabilidade e ela receia abrir sua vida real para os pais. Virgínia (Kamila Pistori) é uma decoradora de anteriores da alta sociedade. Simpática, explosiva e enérgica, ela sofre com episódios de síndrome do pânico e alterna entre a alegria exagerada e lapsos de desespero.

Vera (Verônica Bonfim) é uma mentirosa compulsiva, dentro e fora dos encontros de análise. Ela se apresenta como arqueóloga e pesquisadora, mas todo seu discurso é colocado em dúvida pelos companheiros. Francis (Pedro Gracindo) é um cantor com apenas um sucesso na carreira e de grande ostracismo desde então. Inconformado com a decadência, ele hoje sobrevive como corretor de imóveis, mas sonha em voltar aos palcos. Marcos (Rodrigo Salles) é um adolescente filho de família rica e conservadora da zona sul carioca. Mais conhecido como Foguete, ele chega à terapia como parte da punição aplicada pelos pais, que o flagraram usando drogas. Juntos, eles vão discutir, emocionar e brigar em busca de uma cura em um processo penoso e angustiante.

Neste episódio: Oswaldo Montenegro conversa com os atores sobre a ríspida discussão do episódio anterior que segue repercutindo entre os membros da terapia. Iasmim manifesta preocupação com a futura visita da irmã.


BIPOLAR SHOW
Convidada: Humberto Carrão

Horário: Terça, dia 26, às 21h30
Reprise
Classificação: 14 anos

Sinopse: Uma nova temporada crua e essencial, diretamente das ruínas do Cassino da Urca e do campus da UFRJ.

Neste episódio: “Cortou nada, está tudo vermelho ali”. Entre a raiva e a desconfiança, Michel Melamed e Humberto Carrão relembram o time do Flamengo de 1981 e discutem situações em que beber pode ajudar na atuação.


TRANSANDO COM LAERTE

Episódio: Canal das Bee
Horário: Terça, dia 26, à 0h
INÉDITO
Classificação: 12 anos


Sinopse: Laerte Coutinho é uma das mais irreverentes e provocantes figuras da cultura brasileira. A cartunista transgênero é referência artística quando o assunto é criar personagens politicamente incorretos e de humor ácido, desenvolvidos em pequenas frases. Saindo do mundo das tirinhas e embarcando ao universo da televisão, a chargista retorna ao Canal Brasil na quarta temporada do programa ao qual empresta seu nome para investigar temas contemporâneos a partir de entrevistas com os mais diversos convidados, entre artistas dos mais diversos campos.

A cantora transgênero Liniker abre a série de novos episódios dirigidos por Claudia Priscilla e Pedro Marques. A atriz Leona Johvs relaciona figuras importantes para sentir orgulho de sua transexualidade e comenta como descobriu a vocação artística. A musicista, diretora musical e pesquisadora Tunica Teixeira fala sobre sua relação com o amor e a religiosidade pujante de sua personalidade. O historiador, antropólogo e quadrinista André Toral analisa seu trabalho com comunidades indígenas e disserta como as histórias em quadrinhos se transformaram em vozes da periferia. O programa traz ainda entrevistas com Miriam Chnaiderman, Marcelino Freire e Renata Perón, entre outros.

Neste episódio: Jessica Tauane e Herbet Castro, youtubers do Canal das Bee, falam sobre o tensionamento do humor em relação às transformações da sociedade e a dificuldade cultural de se debater de forma saudável.


QUARTA-FEIRA, 27 DE JUNHO

A NOITE DO MEU BEM
Episódio
: A Canção Eterna

Horário: Quarta, dia 27, às 21h
INÉDITO
Classificação: Livre


Sinopse: Para escrever “A Noite do Meu Bem”, Ruy Castro mergulhou no universo das boates cariocas do início do século 20, lugar de nascimento de grandes vozes do samba-canção como Dolores Duran, Dick Farney, Elizeth Cardoso, Dorival Caymmi, Maysa, Miltinho, Dóris Monteiro, Lúcio Alves, Linda Baptista, Jamelão, Nora Ney, Helena de Lima e Tito Madi. A publicação recebe agora adaptação para a televisão, com vídeos históricos e entrevistas com alguns dos responsáveis por transformar essa época em um período memorável.

Cada episódio da série, batizada a partir da canção eternizada na voz de Dolores Duran, leva o espectador para a era de ouro dos clubes cariocas. Sob direção de Carlos Alberto Vizeu – falecido em outubro de 2016 –, os capítulos recordam as boates mais famosas, as atrações épicas que destilaram seus talentos pelos palcos do Rio de Janeiro e curiosidades das canções populares no momento – descolando definitivamente o samba-canção da bossa nova. O programa mostra ainda como o fechamento dos cassinos e jogos de azar contribuiu para o surgimento das boates como nova tendências da noite fluminense e a importância do bairro de Copacabana para a boemia carioca.

Neste episódio: Ruy Castro mostra que, apesar das transformações na noite carioca, o samba-canção não acabou. Sob o rótulo da MPB, nomes como Cartola, Tom Jobim e Chico Buarque produziram clássicos do gênero.


A ARTE DO ENCONTRO
Convidado: Braulio Tavares

Horário: Quarta, dia 27, às 21h30
Reprise
Classificação: Livre


Sinopse: Barbara Paz recebe convidados para um encontro intimista, onde há apenas os envolvidos e uma pequena mesa. Ela abre a conversa em torno de histórias de vida, infância e família, entremeadas por trajetórias profissionais. Entre as entrevistas, a apresentadora faz leituras de trechos de livros relacionados à personalidade participante.

Neste episódio: Bárbara Paz recebe Braulio Tavares. O escritor fala sobre conservar o impulso da juventude e a finitude da vida. Juntos, realizam leitura dramatizada de “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque.


PORNOLÂNDIA
Episódio
: A festa gay que vai dar o que falar

Horário: Quarta, dia 27, à 0h
INÉDITO
Classificação: 16 anos


Sinopse: A musa da pornochanchada Nicole Puzzi retorna à tela do Canal Brasil em entrevistas picantes, com membros do universo da pornografia e do erotismo no país. Sempre em tom irreverente, a apresentadora discute abertamente temas como fetiche, sensualidade, nudez artística e o mercado brasileiro de filmes adultos. A anfitriã está ainda mais curiosa e provocativa no quinto ano do programa, seja investigando as práticas sexuais menos comuns, revendo os velhos amigos ou conversando com figuras da indústria pornô.

Neste episódio: Produtores da festa Dando – voltada para o público LGBT –, Marcelo D’Avilla e Thiago Roberto falam sobre a importância do evento e a apropriação de signos pejorativos como forma de empoderamento.


QUINTA-FEIRA, 28 DE JUNHO

1958 – O ANO EM QUE O MUNDO DESCOBRIU O BRASIL
Episódio:
Lição de Futebol. Os Craques se Encontram. Brasil x França

Horário: Quinta, dia 28, às 16h30
REESTREIA
Classificação: Livre

Sinopse: A série conta as histórias por trás da primeira conquista brasileira em uma Copa do Mundo, revivendo aquele período com mais de 50 depoimentos e raras imagens de arquivo.

Neste episódio: Reserva de Joel, Garrincha entrou na terceira partida da Copa de 1958 após os próprios atletas pedirem sua escalação. O “anjo das pernas tortas” surpreendeu com sua genialidade e foi decisivo.


O PAÍS DO CINEMA
Episódio:
Elis

Horário: Quinta, dia 28, às 21h30
Reprise
Classificação: 14 anos


Sinopse: Na segunda temporada, Fabiula Nascimento volta à função de apresentadora conversando com realizadores do cinema nacional sobre clássicos e filmes recém-lançados. Mas agora, conta ela, o papo será bem menos técnico do que no primeiro ano. “Nosso filho cresceu. A primeira experiência é sempre no escuro, não sabíamos como o público ia receber, como eu me sairia. Foi uma tentativa de todos nós e foi difícil porque era uma temporada bastante técnica, com pouquíssimos atores. Agora, fomos mais para o processo de feitura do filme, para a memória emotiva”, explica Fabiula.

São 26 episódios dirigidos por Marcello Ludwig Maia e Gigi Soares. Fabiula recebeu seus entrevistados num estúdio dentro da Fundição Progresso na Lapa, Rio. O cenário, elaborado por Batman Zavarese, faz projeções com uma leitura própria sobre cada filme. A trilha sonora é de Jorge Du Peixe, vocalista da banda Nação Zumbi.

Neste episódio: Lançado em 2016, “Elis” narra a vida da icônica cantora. O cineasta Hugo Prata e a atriz Andréia Horta comentam a potência dramática da artista dentro e fora dos palcos e sua transposição para as telas.


NASI NOITE ADENTRO
Episódio:
Na Toca do Lobo

Horário: Quinta, dia 28, à 0h
Reprise
Classificação: 14 anos

Sinopse: Os mistérios, segredos e personagens mais excêntricos da noite paulistana estão de volta ao Canal Brasil. Na nova temporada do programa comandado pelo vocalista do Ira!, o público acompanha as aventuras do anfitrião por lugares ainda mais inusitados da maior metrópole da América Latina.

Neste episódio: Em bate-papo com Nasi, o polêmico Lobão afirma que há um totalitarismo cultural no Brasil, critica alguns dos novos nomes da música nacional e relembra aventuras com Cazuza e outras figuras dos anos 1980.


SEXTA-FEIRA, 29 DE JUNHO

PAUSA PRO CAFÉ

Episódio: O Dia que Ele Decidiu Sair
Horário: Sexta, dia 29, às 21h
INÉDITO
Classificação: 16 anos


Sinopse: O ator Humberto Carrão apresenta premiados curtas-metragens que tiveram berço nas faculdades nacionais e entrevista seus respectivos diretores. Com cada vez mais espaço em salas de exibição, e cursos conquistando importância na graduação de Comunicação Social, uma nova geração de cineastas nasce das carteiras das salas de aula para ganhar o mundo da sétima arte.

Sob direção de Marcelo Velloso, a segunda temporada da série busca descobrir as motivações de cada cineasta. Muitos dos filmes exibidos surgiram como projetos de conclusão de curso ou até mesmo trabalhos para uma matéria da grade curricular. Com orçamentos mínimos, recursos limitados e tempo de produção escasso – já que os alunos tinham diversas matérias a serem finalizadas –, o programa registra como o principal fator para um cinema bem feito é ter uma boa história para contar.

Neste episódio: Encerrando a temporada, Thamires Vieira fala sobre o filme “O Dia Que Ele Decidiu Sair”, realizado na UFRB. Diretora do curta, a cineasta comenta o processo de filmagem com o avô e novos projetos.



O SOM DO VINIL

Episódio: Os Maiores Sucessos de João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, João Penca e Seus Miquinhos Amestrados
Horário: Sexta, dia 29, às 21h30
Reprise
Classificação: Livre


Sinopse: Charles Gavin continua, no décimo-primeiro ano da série, sua investigação sobre a história da música nacional. Sob direção de Gabriela Gastal, Gavin entrevista algumas das mais importantes personalidades do ramo para lembrar curiosidades e bastidores de discos fundamentais da história do cancioneiro brasileiro.

Neste episódio: Charles Gavin recebe a banda João Penca e Seus Miquinhos Amestrados para um bate-papo sobre o primeiro disco do grupo, lançado em 1983. Os músicos relembram momentos marcantes do conjunto.


302

Convidada: Vanessa
Horário: Sexta, dia 29, à 0h
INÉDITO
Classificação: 14 anos


Sinopse: Fotógrafo consagrado pelo olhar perspicaz e retratos impactantes em preto e branco, Jorge Bispo traz novamente para o Canal Brasil, em sua quinta temporada, um de seus projetos mais ousados. Em 302, o artista recebe em seu próprio apartamento 13 mulheres comuns que toparam tirar a roupa à frente de sua câmera. Longe dos rígidos padrões de beleza estabelecidos pelas celebridades por ele já clicadas, cujas fotos estamparam capas das principais publicações do país, Bispo traz à tela uma iniciativa artística e minimalista. Pela primeira vez, no entanto, o projeto dá um passo adiante, extrapola as paredes do apartamento, sobe dois pavimentos e inaugura, no quinto andar, o 502, no qual os homens perdem as vestimentas e enfrentam os dilemas da nudez masculina. A temporada divide-se, então, em dois momentos distintos, fazendo um panorama mais amplo de como a questão é vista pela sociedade.

Neste episódio: Vanessa se define como uma mudança e uma nova descoberta todos os dias. Aos 34 anos, a produtora cultural superou tentativas de estupro na infância por parte do ex-cunhado, um relacionamento abusivo e um câncer.


SÁBADO, 30 DE JUNHO

FAIXA MUSICAL – Dos Navegantes

Horário: Sábado, dia 30, às 18h
Classificação: Livre


Sinopse: A voz de Edu Lobo, o dedilhado de Romero Lubambo e o sopro de Mauro Senise trazem um encontro entre os mares profundos da herança brasileira e as águas agitadas do jazz.


CINEJORNAL

Horário: Sábado, dia 30, às 21h
Classificação: Livre
INÉDITO 


Sinopse: O Cinejornal é um programa semanal, apresentado por Simone Zuccolotto, no qual é pautado o melhor do cinema brasileiro.


Canal Brasil na rede
Site oficial: www.canalbrasil.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/canal.brasil
Twitter: https://twitter.com/canalbrasil
Instagram: https://www.instagram.com/canalbrasil/

Onde encontrar o Canal Brasil
NET – canal 150
NET HD - canal 650
SKY – canal 513
Claro – canal 67
Oi e Via Cabo – canal 66
GVT – canal 103
Vivo TV DTH – 806
Vivo IPTV – 656