21 outubro 2017

[News] SBT vende 1:30h de sua programação para NETFLIX


O que nunca antes visto pela Televisão brasileira, ontem aconteceu, e virou notícia em todo canto, SBT vendeu 1:30h de sua programação para NETFLIX!
A rede de streaming vai utilizar o espaço para promover STRANGER THINGS, que chega a plataforma na próxima sexta feira, dia 27/10.


Foto promocional da 2º temporada
Essa ação de divulgação se dará por meio de um programa especial, que será transmitido na madrugada de 28 para 29 de outubro (00h à 1:30h), logo após o Teleton 2017.

Nada se sabe ainda sobre o conteúdo que será exibido no especial, mas sabemos que essa divulgação vem sendo feita, e nem havíamos percebido, um exemplo foi o vídeo da nossa querida Chiquinha, interpretando a Eleven, em um vídeo divulgado pela própria netflix:


Escrito por Juliana Brito




[Review] Primeiras impressões de Mindhunter


Dois agentes do FBI expandem as fronteiras da ciência criminal nos anos 70 com um perigoso mergulho no universo da psicologia do assassinato.


O que eu achei?

Holden Ford é um negociador de reféns que estuda como fazer para entrar na mente de criminosos. Mas nada é um acaso da vida, afinal tudo que ele começa a querer mudar é por conta do padrão de negociação da polícia que pouco conversa durante a ação para liberar reféns. Até o momento em que ele presencia um bandido que estoura sua cabeça após a negociação não dar certo.

Quando Holden começa a analisar os métodos utilizados na ação que mesmo seguindo todas as regras padrão ainda deu errado, surge repentinamente um desejo de tornar as coisas melhores e quem sabe adentrar a mente de psicopatas. Ele começa a estudar, ler diversos livros de psicologia e sociologia para tentar entender sobre o que realmente pode fazer para desvendar os crimes.

Jonathan Groof está super à vontade ao dar vida ao agente Holden que mostra ser incrivelmente habilidoso em suas novas técnicas, mas ainda assim reticente e inseguro na sua vida particular.
Os outros atores ainda são bem longe de coadjuvantes, ao menos no episódio piloto.
Como sou amante de Criminal Minds e tudo que envolva esse tipo de inteligência mental, Caçador de mentes é maravilhoso com jogos de câmeras incríveis. E fiquei extremante entusiasmada em ver que tudo será exposto, cenas de sexo bem desenvolvidas e com nudez totalmente coerente a cena, mortes exibidas friamente sem pensar se irá ou não chocar o expectador.

Um seriado que foi adaptado de um livro lançado a pouco tempo pela editora Intrínseca, que ainda não li, mas vou deixar a capa aqui embaixo para deixar você com vontade de comprar, ok?

Trailer:

[News] Meaning Of Life, o novo álbum de Kelly Clarkson


A primeira vencedora do American Idol, Kelly Clarkson, retorna ao cenário musical com seu oitavo álbum de inéditas, o Meaning Of Life, que está marcado para ser lançado dia 27 de Outubro.

Sem ter lançado nada inédito desde 2015, quando ainda trabalhava na promoção e divulgação do seu álbum Piece By Piece, cantora fez um 9 duplo de singles para anunciar o seu retorno com as faixas Love So Soft e Move You, um pop dançante - que já tem clipe oficial - e uma balada romântica, respectivamente.

O álbum é o seu primeiro trabalho lançado em sua nova gravadora, a Atlantic Records, depois de sair da RCA Records, gravadora da qual fez parte desde que venceu o reality, e a própria cantora divulgou pelo Twitter a tracklist com 14 faixas e um vídeo de sua performance da canção Move You.


TRACKLIST:
1. "A Minute (Intro)"
2. "Love So Soft"
3. "Heat"
4. "Meaning of Life"
5. "Move You"
6. "Whole Lotta Woman"
7. "Medicine"
8. "Cruel"
9. "Didn’t I"
10. "Would You Call That Love"
11. "I Don’t Think About You"
12. "Slow Dance"
13. "Don’t You Pretend"
14. "Go High"

[News] Novo clip de The Walking dead, ataque de Zumbis!



Faltando 1 dia para  a estréia da 8ª temporada de The Walking Dead, a AMC liberou ontem um teaser do primeiro episódio que mostra Carol, Daryl, Morgan e Tara reunidos, antes da chegada de uma horda de walkers:


Preparados para a Guerra?

The Walking dead tem sua estréia amanhã 22 de Outubro, às 23:30 pelo canal FOX.

Escrito por Juliana Brito



[Crítica] Thor: Ragnarok



Sinopse:Thor é preso do outro lado do universo, sem o seu martelo poderoso e encontra-se numa corrida contra o tempo para voltar a Asgard e impedir Ragnarok - a destruição do seu mundo e o fim da civilização Asgardiana -, que se encontra nas mãos de uma nova e poderosa ameaça, a implacável Hela. Mas, primeiro precisa de sobreviver a uma luta mortal de gladiadores, que o coloca contra um ex-aliado e companheiro Vingador - Hulk.


O que eu achei: 
No último dia 20, assistimos o novo filme da Marvel: Thor - Ragnarok!
Se você vai ao cinema achando que verá o mais do mesmo, ou algo parecido com os antigos, desista.

A história se inicia com um diálogo entre Thor e Surtur sobre o Ragnarok, este evento destruiria Asgard em chamas.
Thor se vê tendo que proteger seu planeta do colapso, e descobre que seu pai está exilado e que possui uma irmã, Hela, que quer assumir o trono a todo custo.
Com Asgard entregue, Thor e Loki acabam "perdidos" em Sakaar, onde encontram Hulk e veem ali a oportunidade de salvar o que resta do seu planeta.

Hulk protagoniza as melhores cenas de ação, e seu aparecimento na trama, pode ter dado início ao arco da história do verdão, que ficou aproximadamente 2 anos sem voltar a ser Bruce Banner.



Uma sacada sensacional no filme foi o aparecimento do Doutor Estranho, linkado a cena pós credito existente no filme solo do personagem.

O novo filme da Marvel, se mostra em um ritmo arrastado com um toque excessivamente irônico, Nos momentos que poderia se haver um resgate, de ritmo via-se uma repetição de estereótipo e piadas constantes e Cortes de cenas em momentos importantes, perdendo-se assim o foco do estava sendo visto. 

Marvel forçou e exagerou na sua fórmula, antes tão bem aceita. Não que o filme seja ruim, longe disso, o filme tem a ação na dose certa, e nos momentos certos, cores lindas que dão outra roupagem aos filmes da franquia e com a deixa certa para Vingadores - Guerra infinita.

Em resumo, Thor Ragnarok é o melhor filme da franquia Thor, com várias referências aos Vingadores, porém, deixa a premissa de filmes de heróis da Marvel, para se mostrar um típico filme pastelão de sessão da tarde.


Direção: Taika Waititi

Trailer: 







Escrito por Juliana Brito


















20 outubro 2017

[Agenda] Estreias do cinema (19/10)


Vem comigo que eu te guio pelos filmes que estrearam essa semana nas telonas! 

- Tempestade: Planeta em fúria

A ocorrência cada vez mais frequente de eventos climáticos capazes de ameaçar a existência da humanidade faz com que seja criada uma extensa rede de satélites, ao redor de todo o planeta, de forma a controlar o próprio clima. Apelidado de "Dutch Boy", este sistema construído a partir da cooperação de 17 países é coordenado pelo engenheiro Jake Lawson (Gerard Butler). Após anos de dedicação, ele é afastado da função devido a questões políticas e, em seu lugar, é nomeado seu irmão caçula, Max (Jim Sturgess). Três anos depois, quando a coordenação do "Dutch Boy" está prestes a ser transferida dos Estados Unidos para a ONU, falhas pontuais provocam uma forte nevasca em pleno deserto no Afeganistão e altíssimas temperaturas em Hong Kong, que matam centenas de pessoas. Jake é então convocado para descobrir o que está acontecendo e, enviado para a estação internacional, desvenda uma imensa conspiração ao mesmo tempo em que precisa deixar para trás os atritos existentes com Max.

- Além da morte

Na esperança de fazer algumas descobertas, estudantes de medicina começam a explorar o reino das experiências de quase morte. Cada um deles passa pela experiência de ter o coração parado e depois revivido. Eles passam a ter visões em flash, como pesadelos da infância, e a refletir sobre pecados que cometeram. Os experimentos se intensificam, e eles passam a serem afetados fisicamente por suas visões enquanto tentam achar uma cura para a morte.

- A comédia divina

Em crise, um programa jornalístico demite uma repórter e em seu lugar contrata Raquel (Mônica Iozzi), jornalista recém-formada, caso do âncora garanhão, Mateus (Dalton Vigh). Incomodada pela convivência com Lucas (Thiago Mendonça), um inconformado ex-namorado que trabalha na produção, ela vê sua carreira decolar graças a um furo: o Diabo (Murilo Rosa) acaba de abrir sua própria igreja na Terra.

- De volta para casa

Recém-separada do marido, Alice Kinney (Reese Witherspoon) decide recomeçar a sua via se mudando para sua cidade natal, Los Angeles, com as duas filhas. Durante uma comemoração do seu aniversário de 40 anos, ela conhece três cineastas que precisam de um lugar para morar e acaba deixando os rapazes permanecerem em seu quarto de hóspede temporariamente, mas o acordo gera situações inesperadas.

- Uma razão para recomeçar

Ben (Jonathan Patrick Moore) conheceu Ava (Erin Bethea) aos sete anos quando ela estava de pé na entrada de sua garagem. À medida que o tempo passa, os dois viajam juntos através das estações da vida, até que ocorre uma tragédia que deixa todo o seu futuro em perigo.

- Doentes de amor

O comediante e motorista de Uber paquistanês Kumail (Kumail Nanjiani) e a estudante de psicologia Emily (Zoe Kazan) se apaixonam em Chicago, mas encontram dificuldades no momento em que suas culturas entram em conflito. Quando Emily contrai uma doença misteriosa e é colocada em coma, Kumail tenta enfim resolver o conflito emocional entre sua família e seu coração.

- A guerra dos sexos

Uma disputa de tênis entre o ex-campeão Bobby Riggs (Steve Carell) e a líder da classificação mundial Billie Jean King (Emma Stone) se torna centro de um debate global sobre igualdade de gêneros. Presos sob a atenção da mídia e com ideologias diferentes, Riggs tenta reviver as glórias do passado, enquanto King questiona sua sexualidade e luta pelos direitos das mulheres.

- Bom comportamento

O plano de Constantine Nikas (Robert Pattinson) era assaltar um banco e descolar uma boa quantia em dinheiro, mas nada sai como o planejado e seu irmão mais novo acaba sendo preso. Decidido a resgatá-lo, Constantine embarca em uma perigosa corrida contra o relógio, e onde ele mesmo é o próximo alvo da polícia.

[News] Lançamento de outubro da Editora Arqueiro

     Venha conhecer os lançamentos da Editora Arqueiro de outubro:

Origem, de Dan Brown:



Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”.
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.

Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.
   Lady Whistledown contra-ataca, de Julia Quinn, Mia Ryan, Suzanne Enoch e Karen Hawkins
Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816
Julia Quinn encanta...
Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela. 
Mia Ryan delicia...
Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois.
Suzanne Enoch fascina...
Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres.
Karen Hawkins seduz...
Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.
***
Seus lábios encontraram os dela, e Peter a beijou.
Ele a beijou, embora um beijo nunca fosse ser o bastante. Beijou-a ainda que nunca mais fosse tê-la.
E beijou-a para deixar sua marca de modo que, quando o pai finalmente a casasse com outro, Tillie tivesse a lembrança daquele momento, que a assombraria até o dia da sua morte.
Era cruel e egoísta, mas Peter não conseguiu se conter. Em algum lugar lá no fundo, ele sabia que Tillie era dele, e era doloroso saber que essa consciência primitiva não tinha valor nenhum no mundo da alta sociedade.
Ela suspirou contra a boca dele, um ruído suave que o penetrou como fogo.
– Tillie, Tillie – murmurou ele, levando as mãos até a cintura dela.
Ele a abraçou, depois a puxou ainda mais para si, com força.
– Peter! – disse ela, ofegante, mas ele a silenciou com outro beijo.
Ela se contorceu em seus braços, o corpo reagindo à sua investida. A cada movimento, o corpo dela encostava mais no dele, e o desejo de Peter ia ficando mais forte, mais quente, mais intenso.
Ele deveria parar. Tinha de parar. Mas não conseguia.
Em algum lugar dentro dele, sabia que aquela poderia ser sua única chance, o único beijo que daria nos lábios dela. E não estava pronto para interrompê-lo.
O primeiro beijo, de Julia Quinn
    Entre irmãs, de Frances Pontes-Peebles

Morena e bonita, Emília é uma sonhadora que quer escapar da vida no interior e ter um casamento honrado. Já Luzia, depois de um acidente na infância que a deixou com o braço deformado, passou a ser tratada pelos vizinhos como uma mulher que não serve para se casar e, portanto, inútil.
Um dia, chega a Taquaritinga um bando de cangaceiros liderados por Carcará, um homem brutal que, como a ave da caatinga, arranca os olhos de suas presas. Impressionado com a franqueza e a inteligência de Luzia, ele a leva para ser a costureira de seu bando.
Após perder a irmã, a pessoa mais importante de sua vida, Emília se casa e vai para o Recife. Ali, em meio à revolução que leva Getúlio Vargas ao poder, ela descobre que Luzia ainda está viva e é agora uma das líderes do bando de Carcará.
Sem saber em que Luzia se transformou após tantos anos vagando por aquela terra escaldante e tão impiedosa quanto os cangaceiros, Emília precisa aprender algo que nunca lhe foi ensinado nas aulas de costura: como alinhavar o fio capaz de uni-las novamente.
“Uma saga histórica cativante. A verdadeira beleza do romance de Frances de Pontes Peebles está na relação entre Emília e Luzia, duas mulheres fortes que permanecem ligadas e dedicadas uma à outra, apesar do diferente rumo que suas vidas tomaram.”                           – Library Journal
Emília não conseguia imaginar vidas inteiras sendo determinadas por coisas tão grosseiras e vulneráveis como corpos, ou coisas tão impalpáveis como almas. Não podia se convencer de que o seu destino, ou o de Luzia, já estivesse traçado desde o começo. Estava acostumada a escolher. Como toda costureira. Até o mais grosseiro e sem graça dos morins podia ser tingido, cortado e costurado para se criar um vestido elegante, desde que se fizessem as escolhas certas. Escolhas também podiam transformar a mais linda das sedas numa catástrofe, informe e repuxada. Como as pessoas, cada tecido tem as suas próprias vantagens e limitações. Alguns são finos e lindos, mas frágeis, que se rasgam ao mínimo picote. Outros têm a trama tão cerrada que nem dá para ver as fibras. Há ainda os que são grossos, encorpados, chegando até a arranhar. Impossível mudar o caráter de um tecido. Ele pode ser cortado, rasgado, cosido para se transformar em vestidos, calças ou toalhas de mesa, mas, seja qual for o feitio que assuma, o pano continuará sempre o mesmo. A sua verdadeira natureza não se altera. Qualquer boa costureira sabe disso.
  Querido John, de Nicholas Sparks
Após uma juventude de rebeldia e bebedeira, John Tyree decidiu dar início a um novo capítulo em sua vida e se alistou no Exército. Um ano depois, agora um novo homem, ele retorna a Wilmington, na Carolina do Norte, para passar um tempo com o velho pai.
Uma tarde, enquanto admira o pôr do sol da pequena cidade litorânea, ele conhece a garota de seus sonhos. Além de ser linda, Savannah é amigável, de sorriso fácil, um exemplo de boa conduta e altruísmo. Curiosamente, esse contraste de personalidades não impede que um sentimento arrebatador nasça entre os dois.
No entanto, John precisa voltar para a Alemanha a fim de concluir o serviço militar. Em nome do amor, Savannah decide esperar por ele, enquanto o jovem soldado promete que, após esse período, vai ficar para sempre ao lado da mulher que conquistou seu coração.
O que nenhum dos dois poderia esperar eram os eventos do 11 de Setembro. Enquanto John entra em combate no Iraque, Savannah precisa reunir forças para superar a dor da distância. Nesse cenário de saudade e incertezas, uma simples carta pode mudar a vida dos dois para sempre.
  Coluna de fogo, de Ken Follett
Em 1558, as pedras ancestrais da Catedral de Kingsbridge testemunham o conflito religioso que dilacera a cidade. Enquanto católicos e protestantes lutam pelo poder, a única coisa que Ned Willard deseja é se casar com Margery Fitzgerald. No entanto, quando os dois se veem em lados opostos do conflito, Ned escolhe servir à princesa Elizabeth da Inglaterra. 
Assim que Elizabeth ascende ao trono, a Europa inteira se volta contra a Inglaterra e se multiplicam complôs de assassinato, planos de rebelião e tentativas de invasão. Astuta e decidida, a jovem soberana monta o primeiro serviço secreto do país, para descobrir as ameaças com a maior antecedência possível.
Ao longo das turbulentas décadas seguintes, o amor de Ned e Margery não arrefece, mas parece cada vez mais fadado ao fracasso. Enquanto isso, o extremismo religioso cresce, gerando uma onda de violência que se alastra de Edimburgo a Genebra. Protegida por um pequeno e dedicado grupo de talentosos espiões e corajosos agentes secretos, Elizabeth tenta se manter no trono e continuar fiel a seus princípios.
Coluna de fogo é um dos livros mais emocionantes e ambiciosos de Ken Follett, uma história de espiões ambientada no século XVI que vai encantar seus fãs de longa data e servir como o ponto de partida perfeito para quem ainda não conhece seu trabalho.
As coisas que fazemos por amor, de Kristin Hannah

Caçula de três irmãs, Angela DeSaria já tinha traçado sua vida desde pequena: escola, faculdade, casamento, maternidade. Porém, depois de anos tentando engravidar, o relacionamento com o marido não resistiu, soterrado pelo peso dos sonhos não realizados.
Após o divórcio, Angie volta a morar na sua cidade natal e retorna ao seio da família carinhosa e meio doida. Em West End, onde a vida vai e vem ao sabor das marés, ela conhece a garota que mudará a sua vida para sempre.
Lauren Ribido é uma adolescente estudiosa, bem-educada e trabalhadora. Apesar de morar em uma das áreas mais decadentes da cidade com a mãe alcoólatra e negligente, a menina sonha cursar uma boa faculdade e ter um futuro melhor.
Desde o primeiro momento, Angie enxerga em Lauren algo especial e, rapidamente, uma forte conexão se forma: uma mulher que deseja um filho, uma menina que anseia pelo amor materno. Porém, nada poderia preparar as duas para a repercussão do relacionamento delas. Numa reviravolta dramática, Angie e Lauren serão testadas de forma extrema e, juntas, embarcarão em uma jornada tocante em busca do verdadeiro significado de família.
Amor sem medidas, de Sophie Jackson
Tudo ia bem na vida de Riley Moore, um ex-presidiário que trabalha duro para se manter de forma honesta em Nova York. Um telefonema da mãe, no entanto, acaba tirando o rapaz dos eixos: o pai está internado em estado crítico, depois de sofrer o segundo ataque cardíaco em menos de dois anos.
Para estar ao lado da mãe nesse momento tão difícil e tentar resolver seus conflitos com o pai antes que seja tarde demais, Riley deixa tudo para trás e retorna a Michigan, sua terra natal, pela primeira vez em cinco anos.
Mas lá não estão apenas os pais de Riley e as memórias de sua família: Lexie Pierce ainda vive na cidade. Grande amor da vida de Riley, ela também foi a responsável por deixar seu coração em pedaços.
Como se a alma de um atraísse a do outro, o encontro entre os dois é inevitável. As lembranças de um amor poderoso fazem Riley querer Lexie de volta aos seus braços. Entretanto, a garota esconde um grande segredo, capaz de colocar à prova a confiança e os sentimentos do rapaz. Será que eles conseguirão superar a dor e o sofrimento de sua história para enfim viverem felizes para sempre?
  Como se casar com um marquês, de Julia Quinn
Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa.
Então, quando encontra o livro Como se casar com um marquêsna biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.
Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.
É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss.
Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada.
Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.
Como agarrar uma herdeira, de Julia Quinn
Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.
Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.
Sementes da Guerra, de Leigh Bardugo
Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana.
Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.
No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

Fortaleza impossível, de Jason Rekulak
Um trio de garotos esquisitos e uma nerd brilhante que esconde um grande segredo.
Um inesperado romance que nasce em meio a computadores e disquetes.
Um ousado e perigoso assalto para roubar a edição de maio de 1987 da revista Playboy, com imagens escandalosas de uma famosa apresentadora de TV.
Todos esses elementos se unem para compor Fortaleza Impossível, um romance que fará você rir, se emocionar e recordar a maravilhosa sensação de se apaixonar por algo – ou alguém – pela primeira vez.
  Pessoalmente, os que estou mais ansiosa para ler são os do Dan Brown e os do Ken Follett, são os dois lançamentos do final do ano que estava esperando!







[Resenha] Dumplin'

Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo... até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular... e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.
O que eu achei?
Quando quero muito ler um livro, é difícil que algo que me faça desistir dele. Já quando eu não tenho certeza, costumo me basear pelas resenhas negativas e onde elas concordam entre si para me decidir se determinado livro merece uma chance. No caso de Dumplin’ foi um pouco diferente, pois eu sabia apenas três coisas sobre ele: menina gorda, romance e Dolly Parton. Considerando que, dentre os poucos livros com protagonistas gordos que li, apenas Quinze Dias acertou em cheio na mistura de elementos narrativos, eu estava à procura de outro que o acompanhasse nesse pódio. Infelizmente a estrela foi a Dolly mesmo.

O livro começa maravilhoso. As primeiras 80 páginas são cheias de humor, diálogos engraçados e personagens divertidos. A dinâmica de Will e sua melhor amiga, Ellen Dryver (se isso não é uma referência a Kill Bill, o universo pode acabar aqui mesmo), é maravilhosa e o modo como elas se complementam é muito fofo. O clima secreto de desejo entre ela e Bo é instigante e gostosinho de acompanhar. Até que acontece um salto de dois meses e o livro se transforma em algo totalmente diferente com uma protagonista que segue ladeira abaixo junto com ele.

Após perder a virgindade, sexo passa a ser o único assunto existente para Ellen e, em conjunto de sua crescente amizade com Callie, uma menina que aproveita todas as oportunidades possíveis de diminuir Will com seu veneno, as duas amigas se afastam sem um motivo concreto. A amizade das duas teve seu inicio marcado por uma música da Dolly Parton e de uma hora para outra é como se isso fosse o único elo que existia entre elas, tornando assim as diferenças, tanto de personalidade quanto de porte físico, algo de importância irreal.

De todos os livros com personagens gordos que já li — dentre eles Poder Extra G e Amor Plus Size — esse talvez seja o que menos consegui me identificar com os dramas da protagonista. Um leitor não vai sempre concordar com as atitudes de todos os personagens que encontrar por aí, e isso é algo que amo, estimula a empatia. O grande problema é que eu simplesmente não consigo entender Willowdean. Ela passa de empoderada, dona do próprio corpo e das próprias opiniões à insegura e faz escolhas que não fazem nenhum sentido em poucas páginas. Seu relacionamento com Bo é tudo que ela poderia sonhar, contudo ela mesma o sabota ao enfiar na cabeça que está tudo bem ela ser gorda, mas não com ele.

Ademais, a autora insere outro rapaz interessado por ela para construir um triângulo amoroso que não faz sentido nenhum em existir. É o básico Complexo de Jacob: ele é carinhoso, se importa com a menina, provavelmente faria tudo por ela, mas é claro desde o início que ele não vai conseguir conquistá-la. Mostra-se só mais um clichê para preencher a cota. O que realmente gostei em toda a leitura foi a influência que Dolly Parton exerce na história; a ponto do carro de Will se chamar Jolene (<3).

No fim das contas, sempre retorno ao que não me canso de dizer: representatividade não sustenta enredo. Seja personagem LGBT, gordo, negro, asiático, islâmico, o que for, se a história não for interessante, a estrutura como um todo não consegue manter-se firme a ponto de convencer o leitor do que ele está lendo.

Costumamos dizer que rótulos não nos definem, porém é impossível não buscar a nós mesmo nas palavras do próximo, aquilo que carrega boa parte da nossa vivência. Sendo assim, como um garoto (ainda tenho certa dificuldade de usar a palavra Homem, acho que ela tem muita força e estigmas pessoais presos à ela) gordo (algo inegável) tenho plena consciência de que eu não poderia me conectar completamente com a vivência de Will, mas eu a entendo. Eu conheço o medo de ser visto com outra pessoa, da associação que isso acarreta. A decepção é que era empoderamento que o livro propunha.