04 dezembro 2018

[Programação] Teatro da semana

Confira a programação de teatro da semana no RJ:

                     Shopping da Gávea:

Lá dentro tem coisa, até 9 de dezembro,sábados e domingos às 17h, 60 a inteira e 30 a meia.


A história de “La Dentro Tem Coisa” se passa no dia do aniversário de 9 anos de Isabel – na abordagem lúdica da montagem, uma personagem dupla, Isa e Bel, meninas reflexos uma da outra, interpretadas respectivamente por Aline Deluna e Lu Vieira. Ao ganhar de presente dos pais a permissão para sair sozinha pela primeira vez, ela escolhe ir até a livraria, não muito longe de casa. No caminho, vai enfrentar o medo e conhecer a coragem e descobrir sensações e sentimentos diversos, bons e ruins, como raiva, mágoa, ansiedade, tristeza, expectativa, insegurança, incerteza, amor, desejo, gratidão.

A cenografia de Bia Junqueira retrata um espaço abstrato e onírico, com nuvens grandes suspensas a alturas variadas sobre o palco. Feitas de materiais como tela, arame, papelão e papel laminado, as nuvens criam caminhos que a menina Isabel percorre de casa até a livraria. “A ideia é evocar diferentes sentimentos e sensações. Não tem nada concreto. É como se fosse um espaço interno da menina”, explica Bia.

Diário de Pilar na Grécia,sábados e domingos às 17h, 60 a inteira e 30 a meia. Até 23 de dezembro.

Pilar é uma menina muito esperta e bem humorada. Ela mora com a mãe e o avô Pedro. Não conheceu o próprio pai, que “misteriosamente” saiu de sua vida, antes mesmo dela nascer. Um dia seu avô parte para uma viagem rumo à Grécia, e ela morrendo de saudades, resolve viajar também. Mas logo depois recebe a notícia de que seu avô não voltará mais de lá… Inconformada e decidida, Pilar encontra um presente deixado por ele: uma rede mágica que pode levá-la a qualquer lugar que desejar.


Junto com o gato Samba e o seu grande amigo Breno, Pilar embarca em busca do seu avô, e descobre alguns dos maiores mistérios da vida e o fascinante mundo da mitologia grega, repleto de deuses e heróis.

Diário de Pilar na Grécia é uma comédia infanto-juvenil, feita para toda a família, que de maneira leve e divertida, revela histórias e curiosidades sobre o berço da civilização, a partir da ótica dos Deuses, valorizando a amizade, o companheirismo e a coragem.

Com texto ágil, inteligente e delicado, a história narra as peripécias de nossa protagonista com seus amigos, numa viagem inesquecível.

A peça reúne um time de profissionais de alta excelência do mercado cultural. O elenco é formado por Miriam Freeland (idealizadora e protagonista), Roberto Bomtempo, Viviana Rocha, Leandro Baumgratz, Alexandre Mofati, Ana Amélia Vieira e Pedro Monteiro, sob a direção de Symone Strobel, que também entra em cena.

   Filho do pai,até 5 de dezembro,às 21h.60 a inteira e 30 a meia.

O espetáculo revela o encontro entre um pai e seu filho, que está ensaiando a peça Hamlet, e a partir desse encontro constrangedor entre pai e filho, que nitidamente parecem dois estranhos, é estabelecido um duelo de palavras, que aos poucos vai desvendando a tensa relação entre eles. Um passado sombrio e diversos conflitos mal resolvidos vêm à tona.
Além de mergulhar no mais profundo e íntimo dessa relação parental e revelar o quanto o amor pode ser assombroso ou libertador, o texto faz uma homenagem a um dos principais personagens da dramaturgia mundial: Hamlet.
“Trabalhar com o Nando Cunha e Antonio Pitanga é uma honra. Dirigir um espetáculo que conta a intensa história sobre a relação de um pai com seu filho, uma relação universal, é um privilégio. “Filho do Pai” é uma peça com conflitos, descobertas e amores comuns a todos nós” explica a diretora Clarissa Kahane.
A encenação flerta com a metalinguagem, na medida em que o cenário proposto é o próprio palco de um teatro onde o filho está ensaiando a peça Hamlet. “Estou muito feliz em realizar este projeto, que estava na gaveta há dez anos. Honrado em dividir o palco com Antonio Pitanga, um monstro do cinema e do teatro, um ator completo. Fizemos questão de reforçar o protagonismo negro e falar sobre a relação entre pai e filho” declara Nando.
Quais são as verdadeiras heranças que podemos deixar pra quem amamos? Poético, dramático, e por vezes até permeado por humor, assim é o espetáculo “Filho do pai”. Uma das fortes reflexões que o texto pode provocar é: Será que até mesmo os acontecimentos trágicos podem gerar a redenção do ser humano?


Os homens querem casar e as mulheres querem sexo 2, sábados às 22:50, até 22 de dezembro.70 a inteira e 35 a meia.

Se em “Os Homens Querem Casar e As Mulheres Querem Sexo”, Jonas (Carlo Simões) entra em crise após ser abandonado no altar pela terceira vez e se desespera por constatar que é apenas usado sexualmente pelas moças, agora duas revelações mudam sua vida. Ele encontra Deus (Drika Matos) e descobre que, além de mulher, o Divino é cearense. É quando Deus propõe a Jonas passar a sentir tudo que as mulheres sentem para entender, enfim, a visão feminina sobre o universo masculino. “Além de atender a um pedido do público para que a peça ganhasse sequência, esta continuação tem muito do amor que sinto pelo mundo feminino e pelas nordestinas, em especial pelas cearenses. Já namorei quatro e acho que o humor das nordestinas está relacionado diretamente à inteligência”, relata Carlo.


O inoportuno,sextas e sábados às 21h e domingos às 20h. Até 23 de dezembro.

Ambientada no sótão decadente de uma casa abandonada em Londres. Três personagens: Mick (Well Aguiar) divide um apartamento com seu irmão mais velho Aston (André Junqueira), este traz para dentro de casa Davies (Daniel Dantas), um velho, supostamente um mendigo, que resgatou numa briga em um bar. Com pena do homem, Aston lhe oferece a casa como abrigo até que ele se recupere fisicamente e consiga organizar seus documentos, ora extraviados. Ao longo da trama, obrigados a conviver mais próximos do que desejariam, os interesses, mentiras e conflitos vão se revelando e provocando mudanças no comportamento dos personagens, que navegam entre amor e ódio, pena e repulsa, solidão e tristeza.
Escrita em 1959 e estreou em Londres no ano seguinte com enorme sucesso. Foi com esta peça que Pinter passou a ser conhecido e tornou-se um dos dramaturgos mais respeitados e discutidos em todo o mundo, assim permanecendo até sua morte, três anos depois de ter recebido o prêmio Nobel de literatura em 2005. Influenciado inicialmente por Samuel Beckett – e também por Franz Kafka – Pinter foi um dos mestres do teatro d0 absurdo, expressão criada por Martin Esslin nos anos 50 do século passado. Depois de um tempo, ele desenvolveu um estilo próprio e as características de suas peças são únicas, marcantes, como a ambiguidade, a iminência do desastre, a passagem do tempo, as possíveis verdades e mentiras, as falhas da memória e, claro, as famosas pausas. Tudo isso está presente em “O Inoportuno”, um drama com pinceladas de tragédia e de comédia, que aborda a impossibilidade de comunicação, envolvendo personagens marginais e solitários. A peça, com o título de “O Inoportuno”, foi montada pela primeira vez no Brasil em 1964, pelo Grupo Decisão, com direção de Antônio Abujamra. É considerada como uma das obras-primas de Pinter.

O Natal no reino congelado, sábados, domingos e feriados às 17h, 60 a inteira e 30 a meia. 60 a inteira e 30 a meia.
Com canções natalinas, muito humor e emoção, a peça conta a história de quatro duendes que trabalham na fábrica do Papai Noel: Perdão, Esperança, Amor e Amizade. Juntos, eles terão a missão de aquecer o coração da Rainha da Neve para que o Natal volte a ser comemorado, antes que o mundo congele. O espetáculo é uma comédia musical de Natal para toda a família e resgata sentimentos importantes que todos devemos cultivar. Os assistentes do Bom Velhinho viverão grandes aventuras ao tentar encontrar uma solução para o problema que pode atrapalhar a comemoração do Natal. É que nessa época do ano a Rainha da Neve se sente muito sozinha e, por isso, sua tristeza faz com que tudo a sua volta congele cada vez mais rápido. Isso vai impedir que o Papai Noel saia às ruas para fazer a entrega dos presentes, e pior, o coração das pessoas está ficando duro como uma pedra de gelo e o mundo vai congelar antes do Natal chegar! Será que eles vão conseguir? Com um histórico de sucesso nos últimos anos, a companhia tem se destacado no mercado teatral infantil, com espetáculos de grande relevância, alcançando mais de 50 mil espectadores em tradicionais teatros e eventos, conquistando e surpreendendo o público. Desde 2011 desenvolve um projeto teatral para a família, que leva para os palcos releituras de contos e obras da literatura infantil com um conceito inovador.

Os saltimbancos no ritmo do Natal,sábados, domingos e feriados às 15h, até 30 de dezembro.60 a inteira e 30 a meia.

 Em cartaz há 25 anos, o clássico de Chico Buarque, dirigido por Maria Lucia Priolli, realiza temporada especial de Natal, durante novembro e dezembro.

“Nesses 25 anos em cartaz realizamos algumas temporadas temáticas. Queremos agora celebrar o Natal, ressaltando a importância de sentimentos como o amor, a união e o respeito”, afirma Maria Lucia Priolli, que interpreta a “Gata” desde a estreia da montagem, em 1992. O musical realiza sessões especiais de natal de 15/11 à 30/12, aos sábados, domingos e feriados às 15h no Teatro Vannucci. “As crianças poderão subir no palco para interagir conosco em uma cena especial, cantando clássicos de Natal. Será uma grande celebração, até porque ainda estamos comemorando nosso aniversário”, comenta a diretora.

A peça conta a história de quatro animais: Gata, Cachorro, Jumento e Galinha, que fogem se suas casas por receberem maus tratos de seus patrões. Rumo a cidade grande se encontram e formam um conjunto musical. Através da união seguem um caminho de liberdade onde amor, respeito e amizade são fundamentais. “Nas sessões especiais que iremos realizar entre novembro e dezembro, esses sentimentos serão ainda mais valorizados, através de algumas canções natalinas que iremos cantar com as crianças”, finaliza Priolli.


Doidas e santas,sextas e domingos às 20h e sábados às 21h. Até 16 de dezembro (Sessão com tradução de libras: dias 11 e 25 de novembro e 09 e 16 de dezembro). 
Popular (Bilheteria do Teatro) – R$ 50,00 (Inteira) R$ 25,00 (Meia-entrada) | Sexta R$ 80,00 (Inteira) R$ 40,00 (Meia-entrada) | Sábado e Domingo R$ 90,00 (Inteira) R$ 45,00 (Meia-entrada).

A peça conta a história de Beatriz (Cissa Guimarães), uma psicanalista no auge da carreira, mas em crise no casamento. Seu marido (Giuseppe Oristânio), acomodado e machista, não tolera a ideia da separação. Depois de vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Ao mesmo tempo, a mãe de Beatriz, a extravagante D. Elda (Josie Antello), voltou a morar com ela e vive às turras com a neta adolescente (também Josie Antello).
Um dia, depois de uma conversa reveladora com sua irmã, a solteirona Berenice (também Josie Antello), Beatriz decide dar um basta. Separa-se de Orlando e resolve abraçar os prazeres da vida. O tempo passa e a nova vida de Beatriz parece finalmente seguir como ela sempre sonhou, até que um dia Orlando volta a procurá-la, e o que tem a lhe dizer muda mais uma vez seus planos.


A demitida,quintas às 21:30, até 20 de dezembro.60 a inteira e 30 a meia.

Família estruturada composta por pai, mãe, um casal de filhos e a empregada doméstica
se veem diante de novas situações com a demissão da matriarca. Fato que mexe com todo
o cotidiano dessa família e traz dúvidas e afirmações à tona para serem discutidas. Júlia,
a mãe, avalia sua importância e futuro papel na família; sempre muito preocupada também
com a própria vaidade e no quanto essa demissão pode mudar o rumo de sua vida, até
mesmo sua forma física e mental. Patrícia, filha consumista ao extremo, não mede
consequência de seus gastos, simplesmente por considerar que cada despesa não é nada
menos que uma prova de amor para consigo mesma. Júnior, filho muito atencioso e
dedicado à mãe; inteligência não é o seu forte, mas se preocupa com o bem estar da
família. Vive o dilema da abertura do diálogo sobre sua sexualidade que já é bem definida.
Josevânia, é uma doméstica, que por servir a família durante anos, tornou-se intimamente
um membro dela. Debochada, tem humor satírico palpitando em tudo. É convencida de si
própria e se acha uma diva incompreendida. Carlos, o pai, é quem menos mostra
preocupação com o fato do desemprego da mulher, talvez pelo conceito de que essa
mudança agora lhe dará uma esposa mais dedicada, uma “Amélia” nas obrigações
matrimoniais. Obrigações estas que são refletidas em cena. Sua preocupação maior é a
dúvida sobre a sexualidade do filho.


                           SESC Copacabana 


Sobre o que não sabemos,sexta, sábados e domingos às 18h, grátis par PCG, 7,50 para habilitado SESC, 30 a inteira e 15 a meia.

Comemorando 10 anos de atividades, o grupo de palhaços Roda Gigante apresenta o espetáculo teatral Sobre o que Não Sabemos, com o intuito de compartilhar com o público as experiências e vivências adquiridas através das intervenções artísticas realizadas pelo grupo no ambiente hospitalar. Direção de Denise Stutz. Com Cristiana Brasil, Diogo Cardoso, Eber Inácio, Florência Santangelo, Kadu Garcia e Marcos Camelo.

                       Teatro Bradesco
Natal mágico, terceira edição, dias 8 e 9 de dezembro ás 11:30. 16 e 20h.De 70 a 160 reais.

O tradicional espetáculo Natal Mágico está de volta ao palco do Teatro Bradesco. Já consagrado como sucesso de público, o musical para toda a família chega com muitas novidades, novos efeitos especiais e, claro, toda a magia do Natal!

O Papai Noel volta ao teatro para realizar os sonhos de toda a família e levar o público para uma viagem mágica! Você poderá fazer parte do Mundo de Alice no País das Maravilhas e da Rainha das Neves. Os super-heróis irão ganhar o reforço do Homem de Ferro e da Mulher Maravilha para ajudar a salvar a o dia! Os guarda-chuvas coloridos em movimentos sincronizados de Cantando na Chuva homenageiam, em grande estilo, o sucesso do cinema. E, ainda, vamos acompanhar o caminho dos Reis Magos até a manjedoura que nos lembra o verdadeiro espírito do Natal!
Essa megaprodução traz para o Brasil muitas inovações da Broadway para celebrar o final de ano e encantar os espectadores. Você poderá esperar por muita tecnologia e efeitos de tirar o fôlego, grande elenco - com a participação de Bia Jordão-, números de dança inspirados nos melhores shows internacionais, sem perder a grande lição do espetáculo: o Natal deve ser celebrado por toda a família!
Dos mesmos produtores de Peter Pan, Cinderella, O Mágico de Oz, Branca de Neve, After de Luge, Rent, Les Miserables, Natal Mágico irá surpreender você!

Realização: Black & Red Produções, Campo de Produção e Ministério da Cultura, Governo Federal.

PRONAC 182488 - CIRCULAÇÃO NATAL MÁGICO 3a ED (Projeto 2018).

Acessibilidade: Sessão do dia 09/12, às 16h, com interpretação em LIBRAS.

Nenhum comentário

Postar um comentário