Novidades

[News]Em português, grego e inglês: Callíope, a Escrava de Atenas

 

No Brasil, Callíope, a Escrava de Atenas. Na Grécia, Καλλιόπη, η δουλη τών Αθηνών. A obra da paulista Cindy Stockler é dividida em 12 capítulos, cada um levando o nome de um dos 12 deuses do Olimpo.

As 336 páginas contam a história de Callíope, uma jovem muito bonita que com apenas 15 anos foi dada em casamento por seu pai, um rico proprietário de terras ao redor de Atenas, a um cidadão muito mais velho do que ela. Os anos se passam e, em meio à Guerra do Peloponeso, a protagonista é vendida como escrava a um outro cidadão da cidade.

Em meio a uma viagem à Grécia Antiga, e ao misturar o entretenimento ficcional com personagens históricos, Cindy enriquece a produção com a política, filosofia e os costumes daquele tempo. 

A escravidão, os direitos de sucessão e de propriedade, o acesso à cidadania e o casamento tradicional da época são outros temas explorados pela autora.

 

“O agente não esperava por aquilo. Via, no entanto, que aquela filha de cidadão, vendida como escrava, cobriria a dívida e ainda daria lucro ao patrão. Indo logo, conseguiria vendê-la naquela tarde mesmo. Entrega à moça o documento – a hipoteca – e ela por sua vez coloca o papel nas mãos do pai que, num torpor desalentado, já não tinha mais noção de nada ao seu redor.”

(Callíope, a Escrava de Atenas, pág. 166)


Além de ser finalista do Prêmio Jabuti 2020 na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior, outra novidade envolve a produção de Cindy: a edição em inglês está prevista para ser lançada em dezembro em Nova Iorque, pela Adelaide Books, com o título: Calliope, the Slave from Athens.

 

Ficha Técnica:

Título: Callíope, a Escrava de Atenas

Autora: Cindy Stockler

Editora: Letras do Pensamento

ISBN: 978-85-62131-28-3

Páginas: 336

Tamanho: 15×23 cm

Preço: R$ 45,00

Link de venda: https://amzn.to/3frhLVh e http://letrasdopensamento.com.br/

 

Foto autora

Sobre a autora: Cindy Stockler nasceu e cresceu em São Paulo, capital. Em parte influenciada pela avó paterna, desde muito cedo já sabia que queria se tornar escritora. Formou-se pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da Universidade de São Paulo, e exerceu a advocacia por alguns anos antes de começar a escrever profissionalmente. O estudo do Direito tem forte impacto em sua escrita, frequentemente sendo abordadas questões jurídicas em seus romances fictícios. “Callíope, a Escrava de Atenas”, teve sua ideia original nascida nos bancos da Faculdade de Direito.





Nenhum comentário