Novidades

[News]Com autorização da família Presley, brasileiro Jair Bloch lança EP tributo a ELVIS ao lado de músicos de Charlie Brown Jr e CPM22

Com autorização da família Presley, brasileiro Jair Bloch lança EP tributo a ELVIS ao lado de músicos de Charlie Brown Jr e CPM22

Marcão Britto (CBJR), Ricardo Japinha (CPM22), Yohan Kisser (Kisser Klan e Sioux 66) e Bento Mello (Sioux 66) e Valter Gomes participam do trabalho.

Assista ‘Love Me Tender’: https://youtube.com/channel/UCereJOXw-n_juVLCCcsaO_w



Ouça o EP Elvis 2020: https://ditto.fm/elvis-2020

Jair Bloch (Musique Press)

O cantor brasileiro Jair Bloch está com novidades dignas de um rei! Conhecido por ser uma das figuras mais emblemáticas do rock paulistano, o roqueiro acaba de anunciar o lançamento de “Love Me Tender” e a chegada do EP Elvis 2020 com participações especiais de Marcão Britto (Charlie Brown Jr.), Ricardo Japinha (ex-CPM22), Yohan Kisser (Kisser Klan e Sioux 66), Bento Mello (Sioux 66) e Valter Gomes. Com as bênçãos oficiais da família Presley, a canção e o novo trabalho já estão disponíveis em todos apps de música e no YouTube.

Elvis 2020 nasce da ideia de conectar a obra e o legado de Elvis Presley a um público mais jovem, por meio de uma sonoridade mais moderna e digna de um Rei. Com muita influência de punk rock e hardcore, os clássicos Suspicious Minds, Love Me Tender e It´s Now Or Never, foram as canções escolhidas para fazerem essa conexão. “Todas as músicas foram pensadas minuciosamente. ‘Suspicious Minds’ e ‘It´s Now Or Never’ completaram 50 e 60 anos respectivamente e são as favoritas do público, não tinha como ficar de fora. Já ‘Love Me Tender’ foi escolhida por três razões: Porque é a única música que Elvis é um dos autores, já que ele escrevia pouco, a letra sublime e o desafio de transformar uma canção suave e romântica em um rock pesado, sem fazer com que a cançã perdesse a ternura e a estética melódica”, conta Bloch.

O cantor ainda revela que demorou dois anos para conseguir as autorizações oficiais necessárias para o lançamento e que as participações de alguns dos maiores nomes do rock nacional foi fundamental para o processo. “Como as autorizações só sairiam depois de uma aprovação da família e dos compositores, ou representantes legais, tive a ideia de mesclar artistas consagradas e experientes do rock nacional como o Marcão (Charlie Brown Jr.), com o jovens de DNA também consagrados como Yohan Kisser, filho do Andreas Kisser, do Sepultura, e Bento Mello, filho do Branco Mello, dos Titãs, e graças à Deus deu certo. A fusão deu liga e todos amaram o resultado.

Corrida das Autorizações:

Em entrevista ao site “Tenho Mais Discos Que Amigos!”, Jair conta o processo durou dois anos, que a versão de “Suspicious Minds” impressionou Mark James, compositor oficial da canção, e que tirar a autorização de “It´s Now Or Ne     ver”, por se tratar de uma versão de uma canção italiana chamada “O Sole Mio”, foi uma das tarefas mais difíceis que já teve. “Recebi uma resposta positiva do Mark James, o autor original de ‘Suspicious Minds’. Ele curtiu a versão, o que me surpreendeu, já que a estética mais punk rock/hardcore que usamos sequer existia na época em que ele compôs a música. Já ‘It´s Now or Never’, A música original é uma música italiana do século XIX chamada ‘O Sole Mio’, que, por incrível que pareça, não é de domínio público. Logo, precisei expandir as buscas por autorizações a um outro continente, foi muito difícil”.

Mas foi com “Love Me Tender” que Bloch sentiu uma das maiores emoções de sua vida. Coescrita por Elvis, a música é a única canção co-assinada pelo cantor, que não tinha o hábito de compor músicas, mas apenas gravá-las e seus direitos pertencem à família Presley. “Fui avisado que a família Presley era extremamente criteriosa e dificilmente liberava suas músicas para versões. Mesmo sem ter o ok oficial e sabendo que poderiam não autorizar, foquei na pré-produção das músicas para que ficasse perfeito. Deu certo! A família do Elvis amou e me concedeu a autorização para regravar as músicas e, em especial, ‘Love Me Tender’, o que foi uma das maiores alegrias que eu já tive na carreira”, confessa o cantor.

Jair Bloch é uma das principais figuras do rock paulistano e nacional. Com performances enérgicas e canções como “Olhar Pra Trás”, música que ocupou a programação das principais rádios do país entre os anos de 2007 a 2012, o cantor coleciona grandes feitos: O artista já abriu show de nomes como Ed Sheeran (2019), Rolling Stones (2016), U2 (2017), Bruno Mars (2017), Pearl Jam (2015), nos estádios do Morumbi e Allianz Park. Bloch também já se apresentou com a banda Os Paralamas do Sucesso, no sambódromo do Anhembi, em 2018.

PR/Musiquepress

Nenhum comentário