Novidades

[Resenha] A Namorada Ideal

Sinopse: Uma garota. Um garoto. A mãe dele. E a mentira que ela desejará nunca ter contado. O quão longe você iria para proteger seu filho? Laura tem uma vida perfeita: carreira de sucesso e um casamento feliz e duradouro com um marido rico. Além disso, Daniel, seu filho de vinte e três anos, é um jovem gentil e muito bonito. Um dia, Daniel conhece Cherry, uma garota inteligente que, infelizmente, não teve a vida que gostaria ter tido. Ela quer a vida de Laura. Quando uma tragédia acontece, uma decisão é tomada em um ato de desespero e uma mentira terrível é contada, tão terrível que mudará a vida de todos para sempre.

O que achei? Escrito por Michelle Frances e lançado pela Astral Cultural, A Namorada Ideal é um livro que prende a atenção do leitor do início ao fim, com suas reviravoltas, intrigas e personagens que não são que parecem.

A trama do livro é focada no embate entre Laura e Cherry. Laura é uma mãe superprotetora e possessiva que, com seu casamento em ruínas, foca toda a sua vida em criar seu filho, Daniel. Cherry é uma moça ambiciosa que não mede esforços para conseguir ter a vida que acha que merece e que vê essa oportunidade em Daniel, um rapaz ingênuo que fica no meio desse embate entre Laura e Cherry.

Em A Namorada Ideal, o papel de quem é a vilã e de quem é a mocinha não existe, pois ambas as personagens se mostram capazes de fazer coisas moralmente dúbias para conseguir o que querem, sem pensar nas consequências.

A leitura é dinâmica e o leitor fica ansioso para começar o próximo capítulo para saber o que esses personagens irão fazer e onde essa história será levada e com personagens ficando cada vez mais complexos.

Pode-se ter a impressão que o personagem de Daniel fica em segundo plano em relação à Laura e Cherry e que ele não é bem desenvolvido pela autora, mas essa é questão: Daniel é um personagem que fica preso na trama das duas personagens, sem ter noção do que elas são capazes de fazer.

Michelle Frances pegou um tema que geralmente é clichê em muitos livros de suspense e levou à um outro nível, onde as linhas entre protagonista e antagonista se tornam borradas e o leitor não sabe de que lado ficar. 
 
Escrito por Michelle Araújo Silva
 

 

Nenhum comentário