Novidades

[News] Sucesso da Cia. Barca dos Corações Partidos, Auê apresenta temporada online no Teatro Sérgio Cardoso Digital

 

A Cia. Barca dos Corações Partidos apresenta temporada online do espetáculo Auê com sessões transmitidas através da Sympla Streaming a partir do dia 27 de agosto, sexta-feira, às 20 horas, no Teatro Sérgio Cardoso Digital, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo gerido pela Amigos da Arte. Após rodar diversas cidades brasileiras e receber 38 indicações e 18 troféus nas mais importantes premiações do gênero, o musical volta ao teatro com patrocínio da Amil One.

No dicionário, "auê" significa farra, tumulto, confusão ou barulho causado por uma algazarra. No palco, Auê marcou a história da companhia Barca dos Corações Partidos. O espetáculo estreou em 2016 e se tornou um sucesso instantâneo que nunca mais saiu de cartaz.

Criada em processo coletivo com a diretora Duda Maia, a encenação utiliza as letras como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral. A idealização do projeto é fruto da parceria do grupo com a Sarau Agência, da produtora Andréa Alves, também responsável pelas outras montagens da companhia, como Gonzagão – A Lenda, Ópera do Malandro, Suassuna – O Auto do Reino do Sol, Macunaíma e Jacksons do Pandeiro.

Todas as composições de Auê foram compostas pelos atores da Barca (Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros) e alguns colaboradores, como o cantor e compositor Moyseis Marques, que protagonizou a Ópera do Malandro com eles, e Laila Garin, que esteve em Gonzagão.

Tudo foi criado nas muitas excursões da trupe e ‘apresentadas’ em ônibus, vans e camarins Brasil afora. Em um processo que durou cerca de seis meses, o grupo selecionou algumas músicas, compôs outras e contaram com o retorno de Duda Maia, diretora de movimento de Gonzagão, que assumiu a direção geral. “As canções são altamente teatrais e a companhia já tem uma ligação muito forte, uma identidade. O desafio foi potencializar este encontro e integrar os instrumentos ao que acontece em cena. Brincamos ao falar que eles ‘vestem’ os instrumentos. Não é simplesmente pegar o instrumento e tocar, não é um show. A ideia é que tudo aconteça de forma natural, integrada à cena”, explica Duda, que ressalta o intenso trabalho corporal (“não se deve confundir com força ou vigor”) do grupo.

Seguindo o conceito principal do trabalho, os atores promovem uma verdadeira celebração musical – ou um auê, como preferir – no palco. Ao longo dos números, a diversidade musical e rítmica das canções fica explícita nos arranjos assinados por Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, que passam por samba de roda, baião, rock, valsa, ijexá, maracatu e coco. “A musicalidade da peça é uma grande homenagem à cultura musical brasileira, os ritmos dialogam com dança e teatro o tempo todo”, resume a diretora.

Auê recebeu 38 indicações e venceu 18 dos principais prêmios da categoria:

VENCEDOR DO PRÊMIO SHELL: Melhor Direção - Duda Maia

VENCEDOR DO PRÊMIO CESGRANRIO: Melhor Direção - Duda Maia, Melhor Direção Musical - Alfredo Del-Penho e Beto Lemos e Melhor Espetáculo

VENCEDOR DO PRÊMIO APTR: Melhor música, Melhor espetáculo , Melhor Produção - Sarau Agência de Cultura Brasileira

VENCEDOR DO PRÊMIO BIBI FERREIRA: Melhor arranjo original, Melhor letra e música original, Melhor Musical Brasileiro

VENCEDOR DO PRÊMIO BOTEQUIM CULTURAL: Melhor espetáculo de Teatro Musical, Melhor Direção: Duda Maia, Melhor Autor: Duda Maia e Barca dos Corações Partidos, Melhor Ator: coletivo de atores, Melhor Direção Musical: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, Melhor Iluminação: Renato Machado

VENCEDOR DO PRÊMIO REVERÊNCIA: Melhor Direção Musical, Categoria especial – Elenco Cia. Barca dos Corações Partidos.

 

Ficha técnica

Um espetáculo da Barca dos Corações Partidos

Direção: Duda Maia

Direção audiovisual: Diego de Godoy

Direção de fotografia: Carol Quintanilha e Loiro Cunha

Direção musical e arranjos: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos

Com: Ádren Alves (Percussão, sax soprano e vocais), Alfredo Del-Penho (Violão, guitarra, baixo, cavaquinho, flauta, percussão e vocais), Beto Lemos (Guitarra, violão, rabeca, sanfona e percussão), Eduardo Rios (Sanfona, sax tenor e vocais), Fabio Enriquez (Trompete, percussão e vocais), Renato Luciano (Violão, trombone e vocais), Ricca Barros (Baixo, sax alto e vocais)

Artista convidado: Rick de La Torre

Iluminação: Renato Machado

Design de Som: Gabriel D’Angelo

Direção de Arte: Kika Lopes

Direção de produção: Andréa Alves

Diretor assistente: Eduardo Rios

 

Serviço

Auê

Local: Teatro Sérgio Cardoso Digital

Temporada: De 27 de agosto a 19 de setembro, sextas, sábados e domingos, às 20h

Ingressos: A partir de R$15,00

Compras pelo site https://site.bileto.sympla.com.br/teatrosergiocardoso/

A sala de transmissão digital abre com 15 minutos de antecedência. É recomendável acessá-la antes do horário de início da apresentação.

Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

 

Sobre a Amil One

A Amil One é a marca de planos de saúde premium da Amil. Aliando conveniência e exclusividade, entrega a melhor experiência em saúde e bem-estar por meio da mais alta tecnologia e qualidade. Lançado em 2010 com o nome One Health, o plano de saúde possui hoje mais de 150 mil beneficiários e mais de 27 mil credenciados, reunindo os hospitais, laboratórios, clínicas e médicos mais qualificados do território nacional. Assistência a viagem internacional, serviço de resgate e de concierge são alguns dos diferenciais da Amil One.


Sobre a Amigos da Arte

A Amigos da Arte, Organização Social de Cultura responsável pela gestão dos teatros Sérgio Cardoso e de Araras e do Museu de Diversidade Sexual (MDS), trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e iniciativa privada desde 2004. Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da Amigos da Arte, que tem como objetivo difundir a produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos. Em seus mais de 15 anos, a entidade desenvolveu 58 mil ações que atingem mais de 25 milhões de pessoas.


Sobre o Teatro Sérgio Cardoso

Localizado no boêmio bairro paulistano do Bixiga, o Teatro Sérgio Cardoso foi inaugurado em 13 de outubro de 1980, com uma homenagem ao ator. Na ocasião, foi encenado um espetáculo com roteiro dele próprio, intitulado “Sérgio Cardoso em Prosa e Verso”. No elenco, a ex-esposa Nydia Licia, Umberto Magnani, Emílio di Biasi e Rubens de Falco, sob a direção de Gianni Rato. A peça “Rasga Coração”, de Oduvaldo Viana Filho, protagonizada pelo ator Raul Cortez e dirigida por José Renato, cumpriu a primeira temporada do teatro. Em 2020, o TSC cumpriu 40 anos de atividades, tendo recebido temporadas importantes de todas as linguagens artísticas e em novos formatos de transmissão, se consolidando como um dos espaços cênicos mais representativos da cidade de SP.

 

Redes Sociais TSC

Instagram | Facebook | Site





Nenhum comentário