Novidades

[News] Alan Rocha é músico e líder da Pequena África em Nos Tempos do Imperador, nova produção da Globo que estreia 9 de agosto

 Alan Rocha é músico e líder da Pequena África em Nos Tempos do Imperador, nova produção da Globo que estreia 9 de agosto

 

Ganhador dos prêmios APTR e Botequim Cultural 2019 como Melhor Ator Coadjuvante do musical


A Cor Púrpura, Alan Rocha também está (em agosto) no cinema com Doutor Gama

 



 Foto Ernane Pinho

Alan Rocha, o premiado ator do musical “A Cor Púrpura”, da vida a Balthazar na nova produção das 18 horas da Globo, “Nos tempos do Imperador”, personagem que é um dos líderes da Pequena África, local que acolhe os negros após o comércio de escravos se tornar ilegal no país, a partir de 1831 (local hoje é a zona portuária do Rio de Janeiro). Balthazar ajuda no resgate de escravos refugiados ou alforriados que por lá chegam a procura de abrigo e emprego, organiza uma forma de resgatar estes negros antes de serem escravizados. O personagem, como o ator, é músico, e um trio de choro é criado com a chegada de outros refugiados no local, como Samuel, personagem de Michel Gomes.

 

“Esse trio de choro formado pelo Baltazar (cavaquinho), com Samuel (violão) e Cariri (flauta), para mim, cria uma conexão com Pixinguinha, que frequentou muito as festas da Penha, bairro onde moro. Essa conexão também se dá a outros grandes chorões e ao inicio das formações desses grupos regionais de choro.”, declara Alan Rocha

 




 Alan Rocha com Alana Cabral/ Arquivo Pessoal


Músico de formação pela Escola de Música Villa-Lobos(RJ) e com Licenciatura em Música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Alan Rocha costuma dizer : A música está no meu gene por conta do meu avô que gostava de tocar sanfona”.  Mas foi ao participar da formação de grupos de pagode e da Orquestra Céu na Terra que a música permaneceu na sua vida.  Em 2019, em carreira solo, lançou o seu primeiro CD, “Alumiou”, que lhe rendeu elogios da crítica especializada e conta com a participação de cantor Diogo Nogueira. Em 2020, com o clipe da música que da nome ao álbum, que assina o roteiro, foi vencedor nas categorias Best Voice, Best Instrumental e Best Song, no Los Angeles International Music Video Festival (LAMV). Para o músico e ator, veio também o reconhecimento por sua atuação em musicais, quando foi indicado para muitos prêmios por sua atuação na montagem “A Cor Púrpura” – Prêmio Cesgranrio de Teatro, APTR, CENYN,  Bibi Ferreira, dentre outras indicações –, onde recebeu o Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante pela APTR e pelo Botequim Cultural.

 

“Desejo retornar aos palcos com o musical A Cor Púrpura. Acredito que pelo sucesso desse trabalho podemos retomar uma nova temporada tão logo seja possível.”, reflete Alan.




 

No cinema, o ator está no elenco de “Doutor Gama” (Globo Filmes), longa-metragem de Jeferson De que também estreia em agosto. Mais um trabalho que retrata a época da abolição da escravatura do país, cinebiografia sobre a vida  do advogado abolicionista Luiz Gama (1830-1882), nascido de ventre livre, mas vendido pelo seu pai aos 10 anos. Também no cinema, aguarda a estreia do filme “Os Suburbanos”, do Rodrigo Sant’Anna. Alan também participa em episódio da nova temporada do humorístico “Tô de Graça”, do Multishow.

       Foto Ernane Pinho

Com o ano de 2021 repleto de projetos sendo lançados na TV e no cinema, Alan Rocha planeja lançar mais duas músicas até o fim do ano, um novo videoclipe e aguarda ser convocado para os ensaios de um novo musical onde vai emprestar seu talento como um artista repleto de possibilidades – na atuação, na música, nas artes do seu país.

 

“Todos da nossa classe artística desejam este retorno aos palcos e estou ansioso para começar os trabalhos que já estou no elenco. Enquanto isso, organizo a consolidação do “Clube AKorin”, projeto que traz o teatro e a musicalização infantil. A valorização da cultura negra para a infância nas redes sociais, que será veiculado no YouTube e no Instagram.”, afirma o inquieto Alan Rocha.

 

Mini bio Alan Rocha:

 

Formado em Licenciatura em música pela UFRJ, o músico e ator Alan Rocha , recebe as bênçãos dos palcos teatrais como ator em 2008 no espetáculo Besouro Cordão de Ouro de Paulo Cesar Pinheiro com direção de João das Neves. Desde então, sempre com seu cavaquinho em punho, realizou vários espetáculos com grandes nomes do cenário teatral. Como: o premiado É samba na veia é Candeia e Forrobodó com direção de André Paes Leme; Ary Barroso de Diogo Vilella e sup. de Amir Adad e o premiado Samba Futebol Clube de Gustavo Gasparani, que além de ter recebido todos os prêmios cabíveis a um espetáculo, também  ganhou os de melhor elenco (Shell e Reverência). De 2015 pra cá, foram mais três espetáculos com Gasparani:  o premiado Gilberto Gil – Aquele Abraço, Sambra e Bem Sertanejo. Nesses dois últimos trabalhos, recebendo destaque pelas atuações e trabalho corporal. Através da diretora Karen Acioly, protagonizou o espetáculo Benja, o 1º palhaço negro do Brasil, na Bienal de Circo de Marseille e no La Gare Franche. No musical A Cor Púrpura (2019/20) ganhou os prêmios APTR e Botequim Cultural de melhor ator coadjuvante. Na TV além de participações, atuou como o Palito em Malhação e em agosto em Nos Tempos do Imperador como Baltazar. Com os diretores Belisário Franca e Jefferson De é um dos protagonistas da série A Revolta dos Malês. No cinema está nos longas M8 e Doutor Gama também de Dê, e Os Suburbanos de Rodrigo Santana. Na música realiza seu trabalho em grupo com a Orquestra Céu na Terra.  Em 2019 lançou seu 1° CD autoral, que recebeu 4 estrelas do crítico Mauro Ferreira (G1), chamado “Alumiou” e em 2020 lançou seu clipe homônimo filmado na Bahia que lhe rendeu 3 prêmios LAMV em Los Angeles (Melhor canção, cantor e instrumental)

 

Materiais para a imprensa:

https://drive.google.com/drive/folders/11qdcBM_0ns07Up8tckDr3_cu43RZdANO

 

Mídias digitas Alan Rocha:

Instagram: @alanrocha8

FB: @alanrocha8

Nenhum comentário