Novidades

[News]Celebridades da Marvel e autora nacional cristã saem em defesa de Chris Pratt

Celebridades da Marvel e autora nacional cristã saem em defesa de Chris Pratt

Após brincadeira em rede social, o astro de Guardião das Galáxias foi alvo de fortes críticas


Qualquer discurso em rede social pode tomar proporções inimagináveis, desta vez o ator Chris Pratt foi o grande alvo de cancelamento após uma brincadeira na internet. A situação se agravou tanto que grandes nomes de Hollywood e artistas nacionais precisaram se manifestar a favor do astro, inclusive seus amigos de trabalho e a escritora nacional Larissa Pessoa.


Tudo começou quando Amy Berg publicou uma foto no Twitter com Chris Pratt, Chris Hemsworth, Chris Evas e Chris Pine dizendo que um deles “precisa ir embora”, de imediato o público escolheu Pratt alegando ser membro de uma igreja considerada LGBTQIA+fobica e apoiador de Donald Trump. As suposições aumentaram quando o ator não se pronunciou a favor de Joe Biden, do partido Democrata.

A internet entrou em cenário de tribunal e todos apontaram Chris Pratt como o réu, diversos militantes se manifestaram contra as posições do ator e foram atacá-lo em suas redes sociais. Notando a gravidade da situação, seus amigos saíram em sua defesa: “Que mundo. Os 'sem pecado' estão atirando pedras em meu irmão, Chris Pratt, um verdadeiro cristão que vive por princípios, nunca demonstrou nada além de positividade e gratidão.”, disse Robert Downey Jr., o Homem de Ferro da Marvel, em publicação no Instagram.

Mark Ruffalo e Terry Crews também prestaram apoio ao astro de Guardião da Galáxia, mas no Brasil a autora cristã Larissa Pessoa também se comoveu com a situação e saiu em defesa de Pratt.

“Sei como a internet tornou um lugar bastante tóxico e cheia de pessoas contraditórias. Impedir que uma pessoa siga seus princípios sem ferir o outro, é uma atitude um tanto antidemocrática.”, disse a autora de “Se não fosse o seu amor” em entrevista, afirmando como os militantes que julgaram Chris Pratt estão sendo contraditórios a democracia.



Nenhum comentário