Novidades

[Crítica] A Verdadeira História De Ned Kelly

 

Sinopse:

Em A Verdadeira História de Ned Kelly, a ascensão e a queda do rebelde australiano Ned Kelly, consagrado como o maior bush ranger da história do país. Durante a década de 1870, incentivado pelo foragido Harry Power e pela prisão de sua mãe, Kelly recrutou um montante de rebeldes para planejar uma rebelião lendária.





O que eu achei?

George McKay é um jovem ator inglês cujo currículo já conta com super produções como Capitão Fantástico e 1917. A verdadeira história de Ned Kelly é dirigido pelo australiano Justin Kurzel (Assassin´s Creed,Macbeth: Ambição e Guerra) e com roteiro de Shaun Grant (que já havia trabalhado previamente com o diretor em Os crimes de Snowtown)adaptado do livro de Peter Carey, o filme é uma amálgama de sonho e pesadelo sobre identidade, masculinidade, infância, maturidade, patriotismo, família e o quão é difícil é escapar da classe social em que você nasceu.

O longa é dividido em três partes: infância, vida adulta e o final sangrento da gangue.Ned narra a história na forma de uma longa carta que ele está escrevendo para sua filha da prisão porque ele acredita que todo homem deve contar sua própria história.

Ned morava com sua mãe, Ellen (Essie Davis)e sua irmã Kate (Josephine Blazer)seu pai, um imigrante irlandês, morrera quando ele tinha 12 anos após seis meses preso, deixando Ned como o homem da casa.As relações são todas conturbadas. Quer o filme esteja detalhando conexões entre parentes, amigos ou diferentes representantes de uma sociedade ou governo, sempre há um aspecto distorcido, quebrado ou desconectado. A polícia jurou proteger os cidadãos que os exploram financeira e / ou sexualmente (começando com o sargento O'Neill de Charlie Hunnam, um predador sexual que parece não conseguir ficar longe das mulheres Kelly). Mães e pais alternadamente protegem e exploram seus próprios filhos (a própria mãe de Ned o vende em um determinado ponto da história) e homens e mulheres em relacionamentos românticos abusam verbal e fisicamente uns dos outros sem comentários subsequentes, como se tal comportamento fosse esperado quando você começassem um relacionamento sério com alguém.

Homens, mulheres e crianças são constantemente ameaçados, atormentados, às vezes mortos sem aviso. Homens são espancados até que seus rostos desmoronem. Os órgãos genitais dos homens são brutalizados como punição por transgressões. As mulheres levam um soco na cara sempre que o homem com quem estão discutindo sente que está perdendo.Em uma das cenas de bordel, o principal antagonista de Ned quando adulto, o policial Fitzpatrick (Nicholas Hoult) - um policial vitoriano corrupto que explora os cidadãos - está sentado nu em um sofá de uma sala, enquanto Ned totalmente vestido se senta ao lado dele. Ele pergunta casualmente a Ned se ele já "fodeu com um vestido" e depois o recomenda porque faz um homem sentir como se estivesse quebrando a regra

 Todos aceitam que sua linhagem pode não ser o que lhes foi dito. Você não pode depender de nada: da lei, da família, da verdade, da justiça. Parafraseando o título de um clássico de Werner Herzog, é cada pessoa por si e Deus contra todos. Este é um mundo cruel e frio - tão implacável que é um milagre que alguém como Ned, que suportou uma vida inteira de sofrimento, pudesse ser bom com qualquer pessoa, mesmo por um momento. Thomasin McKenzie interpreta uma prostitua por quem ele se apaixona e Russell Crowe interpreta Harry Power, uma espécie de mentor para o fora-da-lei.

Há algumas partes meio soltas como quando Ned arranja sua gangue-parece que os interessados em se juntarem surgiram do nada-e a trilha sonora é composta por uma mistura de música ambiente que muitas vezes (deliberadamente) evoca um filme de terror e músicas country e punk anacrônicas. Alguns deles são interpretados pelo cantor e compositor Marlon Williams no personagem de George King, um cowboy americano visitante que se apaixona pela mãe de Ned e parece destinado a se tornar seu padrasto, embora tenham praticamente a mesma idade.

Se você quiser ver uma representação fiel da vida de Ned Kelly, não é exatamente a melhor pedida por ser fantasiado e romantizado mas nem por isso deixa de ser uma boa pedida para quem curte filmes western.

                    Trailer:





Nenhum comentário