Novidades

[News]Burna Boy lança single "20:10:20" em protesto à violência na Nigéria

 

CLIQUE E OUÇA AGORA “20:10:20”!

https://lnk.to/BurnaBoy201020 

 

BURNA BOY LANÇA SINGLE “20:10:20” EM PROTESTO À VIOLÊNCIA NA NIGÉRIA
 
Faixa foi inspirada nos recentes acontecimentos brutais na cidade de Lekki e retrata o luto de toda uma nação

 

20 de outubro de 2020 está marcado na história do povo da Nigéria, em especial da cidade de Lekki. Nessa data, a força especial policial nigeriana SARS atirou impiedosamente contra a população que protestava de forma pacífica justamente contra a violência policial. E nesta sexta-feira, dia 30 de outubro, o cantor Burna Boy lança o single protesto “20:10:20”, em todas as plataformas digitais, justamente sobre a dor, o luto e as marcas que essa data deixou no país. A faixa faz estreia por meio do selo africano de Bruna, o Bolaji (Empire).
 
"Os lucros desta música serão usados ​​para apoiar famílias de vítimas e pessoas que foram prejudicadas de alguma forma pelos tiroteios de Lekki. Que os céus se abram e celebrem todos os nossos heróis caídos que morreram por este movimento desde o início. Paz a todas as lindas vidas perdidas”, desabafa Burna.
 
Produzida por The Elements. “20:10:20” levanta um importante debate com uma melodia comovente e profunda, falando sobre injustiças sociais e policiais, corrupção, apadrinhamentos, desemprego, luto, dor, frustração, relembrando o ataque covarde, e cobrando por algum tipo de justiça e investigação das autoridades.

 

Clique e confira o áudio oficial de “20:10:20”:

 

Atualmente uma das maiores vozes da música africana, o cantor, compositor e produtor nigeriano Burna Boy foi um dos indicados pela Time Magazine como um dos 10 líderes da nova geração. Apontado como a nova voz da África, o cantor conversou com a publicação, que destacou como o trabalho de Burna tem quebrado estereótipos do continente e do povo africano.
 
Burna Boy já atingiu a marca de 96 milhões de streams com o quinto álbum da carreira, “Twice as Tall”. Lançado no último no mês agosto, o projeto recebeu diversas avaliações positivas da crítica internacional, que classificaram Burna Boy como “um líder em meio a abundância do pop africano”, em recente matéria no The New York Times. Para o The Guardian, o álbum posiciona a música africana no século XXI ao usar sons contemporâneos em melodias e ritmos tradicionais.
 
Twice As Tall”, que estreou na lista de álbuns da Billboard em primeiro lugar mundialmente, foi produzido durante o período da pandemia por Sean “Diddy” Combs, Bosede Ogulu e pelo próprio Burna Boy.  Gravado principalmente em Lagos, na Nigéria, “Twice As Tall” traz uma variada mistura de sonoridades em 15 faixas, 11 produzidas por produtores nigerianos - dessas, oito são assinadas pelo Spaceship Collective.

 

 

Saiba mais sobre Burna Boy:

Damini Ebunoluwa Ogulu Rex, conhecido artisticamente como Burna Boy, começou a se envolver com música ainda na infância. Burna é reconhecido pela sonoridade carregada de influências africanas, com letras fortes, celebrando o flow característico de um artista performático em plena ascensão.
 
Burna Boy lançou o primeiro trabalho em 2009, com a missão de levar a música africana e suas raízes para todo o mundo. Desde então, coleciona diversos hits nos charts globais, como “On The Low”“Ye” e “Anybody”, além de colaborações com Major Lazer, Dave, Stormzy e, mais recentemente, Sam Smith e Beyonce, no projeto “Black Is King”.
 
Com quatro álbuns lançados, Burna Boy atingiu o #1 na Billboard com “African Giant”, que se tornou o disco de um artista africano mais ouvido da história, ultrapassando a marca de 1 bilhão de streams globais. Burna recebeu dois BET Awards como “International Act”, além indicações ao BRIT Awards e ao Grammy. Recentemente o artista foi capa da revista NME e da The Guardian Weekend.

 

 

Créditos da imagem: Nicolas Gerardin

Redes Sociais:

Twitter: twitter.com/burnaboy

Facebook: facebook.com/burnaboy

Instagram: instagram.com/burnaboy

YouTube: instagram.com/burnaboy

Site: www.onaspaceship.com

PR/WMB

 

 

Nenhum comentário