Books Brasil Books

Novidades

[News] Exposição inédita reúne tirinhas de ‘Calvin e Haroldo’, ‘Armandinho’ e ‘Macanudo’ no Sesc Tijuca

 

RIO DE JANEIRO - O Sesc Tijuca abre neste domingo (1º/5) a exposição “Línguas Vivas - Tirinhas na Educação”. Trata-se de uma mostra inédita que reúne tirinhas dos personagens "Calvin e Haroldo", "Armandinho" e "Macanudo", criações dos cartunistas Bill Watterson (EUA), Alexandre Beck (BRA) e Ricardo Liniers (ARG), respectivamente.  

Exposta na unidade Sesc Tijuca, a mostra é uma realização do eixo Pensamento e Linguagens da Gerência de Educação do Sesc RJ e conta com curadoria da Azougue Cultural. São 9 módulos expositivos com 36 tiras – 12 de cada artista. A ideia foi lançar um olhar para as tirinhas a partir dos diálogos, diferenças e semelhanças entre diferentes línguas e convidar o público para o debate e reflexão diante da relação entre imagem e palavra.

Segundo Ana Paula Simonaci, curadora da mostra ao lado de Sergio Cohn e João Pedro Fagerlande, um dos aspectos que chama atenção na exposição é o viés educativo com que se analisa essa forma de expressão. Desse modo, além de servir à contemplação, a mostra também se torna uma ferramenta educativa, dirigindo-se a estudantes e professores, do ensino básico ao acadêmico.

“A exposição pensa a língua como diversa, integradora, viva e dinâmica. Por isso o nome “Línguas Vivas”, que traz o plural e o vital, potencializando significados que constroem conceitos, desfazem preconceitos e estereótipos sociais, culturais e históricos”, diz Ana Paula Simonaci.

Atividades formativas e visita virtual - Além da exposição, que se estende até 1º de agosto, o Sesc Tijuca promoverá oficinas e palestras vinculadas ao tema e contações de histórias. A partir do dia 7 de junho, o público poderá fazer visitas virtuais que trarão o conteúdo presencial em mapeamento fotográfico de 360 graus, além de acesso a links e vídeos. Mais informações em www.sescrio.org.br.


SERVIÇO


Exposição Línguas Vivas - Tirinhas na Educação


Curadoria: Azougue Editorial (Ana Paula Simonaci, Sergio Cohn e Pedro Fagerlande)


Sesc Tijuca (R. Barão de Mesquita, 539) - Brinquedoteca


De 1º/5 a 1º/8


Visitação: Terça a domingo, das 9h às 18h


Grátis


Livre


Informações: www.sescrio.org.br


 


Saiba mais sobre os artistas e suas obras


Ricardo Liniers


Macanudo é uma tira cômica do argentino Liniers, publicado diariamente desde 2002 no jornal La Nación. O nome significa “bacana” em espanhol. Macanudo foi criado depois do autor sair do jornal Página 12 e ser contratado pelo La Nación por recomendação da importante cartunista Maitena. As tiras não possuem personagens fixos, embora alguns apareçam com bastante frequênciam, como Olga, Enriqueta e Fellini, pinguins e duendes. No Brasil, Macanudo começou a ser publicado em 2008, com grande sucesso. Em 2012, o quarto volume brasileiro da coletânea Macanudo ganhou o troféu HQMix como melhor publicação de tiras.


 


Alexandre Beck


Armandinho foi criado em 2009 pelo cartunista Alexandre Beck. É um menino contestador, que trata com humor e delicadeza temas polêmicos e questões sociais. A tira ganhou rapidamente um grande número de admiradores, sendo publicada em diversos jornais e licenciada para livros didáticos. O nome do personagem foi escolhido em um concurso entre os leitores do jornal Diário Catarinense. Em 2019, Armandinho ganhou o prêmio Ângelo Agostini de melhor web-comics.


 


Bill Watterson


Criada em 1985, pelo quadrinista Bill Watterson, a tira Calvin & Haroldo traz a amizade entre um menino e seu tigre de pelúcia, e se tornou um dos maiores sucessos dos quadrinhos do mundo, sendo publicado em mais de 2 mil jornais em diferentes línguas. Entre 1986 e 1988, a tira ganhou o importante prêmio Reuben Award, da Associação dos Cartunistas dos EUA. Calvin & Haroldo foi editado até 1995 e é considerada uma das grandes obras-primas do humor gráfico.



Saiba mais sobre o eixo Pensamento e Linguagens da área de Educação do Sesc RJ

Pensamento e Linguagens surge da necessidade de entendermos o modo de ser e estar no mundo. Todos os povos possuem formas de se expressar que perpassam por características socialmente herdadas e aprendidas que adquirimos no nosso meio social. A experiência vivencial e cultural com a qual nos comprometemos é um dos fatores de total relevância para compreensão do mundo, a partir de diferentes espaços e múltiplas formas de aprender. Com ações presenciais e virtuais como cursos, oficinas, palestras e exposições é possível ser confrontado por conhecimentos de mundo, filosóficos e científicos a partir de uma rede de intercâmbio. Nossas ações partem da autonomia de todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem e se relacionam com aquilo que trazemos, em nós mesmos, de conhecimento, pois interagimos com o patrimônio humano e, portanto, vivo e dinâmico. Com esta metodologia, acreditamos no sucesso deste projeto, pois para que as ações estejam completas, precisamos da participação, experiência e identidade de cada um.


Saiba mais sobre os curadores


Ana Paula Simonaci


É curadora, editora, pesquisadora e poeta. Formada como bibliotecária, é mestre e doutora em Memória Social pelo PPGMS — UNIRIO, com pesquisa focada em Histórias em Quadrinhos. Premiada pelo Prêmio HQ Mix, como melhor Projeto Editorial pela Revista Expressa, que trata de quadrinhos nacionais, tem especialização no assunto. Atuou na curadoria de projetos culturais, como festivais, mostras, exposições literárias, seminários, entre outros. Atualmente é diretora da Revistas de Cultura Editorial e editora das coleções: Revista Expressa, Cadernos de Música, Cadernos Ultramares. Atua também nas editoras Azougue (Brasil) e Oca Editorial (Portugal).


 


Sergio Cohn


É poeta e editor da Azougue (Brasil), Oca Editorial (Portugal-EUA) e Tucán Ediciones (Chile). Organizou mais de 100 livros, de autores como Paulo Freire, Gilberto Gil, Laerte, Darcy Ribeiro, Ailton Krenak e Vinicius de Moraes, entre outros. Foi coordenador de literatura do Plano Nacional das Artes da Funarte-Ministério da Cultura, entre 2015 e 2016. É editor das coleções Revista Expressa, Cadernos de Música, Cadernos de Cinema, Biblioteca Básica Latino-Americana e Cadernos Ultramares.


 


João Pedro Fagerlande


É escritor, professor e ator. Doutor e mestre em Literatura Brasileira pela UFRJ (com orientações de Antonio Carlos Secchin e Eucanaã Ferraz), onde também trabalhou como professor contratado. Licenciado em Letras pela mesma instituição. Sócio da Poesia Viral Produções, coordenou projetos como o programa de incentivo à leitura “Grandes Poetas Brasileiros” (em escolas e bibliotecas municipais do Rio de Janeiro), “Circuito Carioca de Saraus” (nas Arenas Cariocas), dentre outros. Realizou oficinas de mediação literária junto à FLIPinha, ao Instituto de Arte Tear e a SESCs de diversos estados. É professor de língua portuguesa e redação na Escola Parque e autor de quatro livros, nos gêneros poesia e crítica literária.





Nenhum comentário