Novidades

[News] Palestra fala sobre processos de racialização da sociedade brasileira no pós-abolição

 

A Casa-Museu Ema Klabin lança duas palestras gratuitas  no mês de novembro.  No dia 11 ,  às 17h, o professor da Unicamp Matheus Gato ministra a palestra O massacre dos libertos: Sobre raça e república no Brasil. No dia 25, às 17h, Marcos Fabris,  pós-doutor pela Universidade de Columbia(Nova York)  fala sobre Os Estados Unidos e a experiência afro-americana em imagens. Os encontros gratuitos acontecem pela plataforma zoom , inscrições no site do museu.


Confira os encontros:


Palestra: O massacre dos libertos: Sobre raça e república no Brasil -  Matheus Gato-  Dia: 11 de novembro (quarta-feira),  às 17h, gratuita, transmissão pelo YouTube. Link enviado aos inscritos com 30 minutos de antecedência. Inscrição: https://emaklabin.org.br/palestras/o-massacre-dos-libertos-sobre-raca-e-republica-no-brasil


Esta palestra versará sobre a conjuntura do fuzilamento de “libertos monarquistas” em 17 de novembro de 1889 em São Luís do Maranhão.  Fruto da pesquisa que deu origem ao livro de Matheus Gato, “O Massacre de Libertos: sobre raça e república no Brasil”. Este conflito resultou da tensão entre os republicanos que, no dia anterior anunciavam através do jornal O Globo, a derrocada do regime imperial. Um vultuoso grupo de negros que ameaçavam destruir a sede do periódico e atacar seus dirigentes, segundo as fontes, viam na queda da princesa Isabel uma ameaça à liberdade conquistada em 13 de maio de 1888.


“O evento consiste numa chave analítica para compreendermos processos de racialização da sociedade brasileira no pós-abolição”, explica Matheus Gato.

Palestra - Os Estados Unidos e a experiência afro-americana em imagens - Marcos Fabris - 25 de novembro (quarta-feira), 17h,  gratuita, transmissão pelo YouTube. Link enviado aos inscritos com 30 minutos de antecedência. Inscrição: https://emaklabin.org.br/palestras/os-eua-e-a-experiencia-afro-americana 

“A imagem fotográfica pode construir, mascarar e/ou reafirmar determinadas visões de mundo, inclusive mentir. Pode também educar o olhar, revelando conteúdos de verdade estrutural”.


Essa palestra tem como objetivo investigar tais questões ao apreciar modos e métodos de construção imagética do ideário nacional norte-americano. Serão examinadas fotografias que retratam a experiência dos excluídos – notadamente os afrodescendentes – e também serão investigadas como tais imagens questionam a fundo a ideia de um país sinônimo de “democracia universalizada”.



Casa-Museu Ema Klabin conta com uma rica programação virtual. Foto: Divulgação.

 


Acesse as redes sociais da Casa-Museu Ema Klabin:


Instagram: @emaklabin


Facebook: https://www.facebook.com/fundacaoemaklabin


Twitter: https://twitter.com/emaklabin


Canal do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC9FBIZFjSOlRviuz_Dy1i2w


Site: https://emaklabin.org.br/

Para saber mais sobre os palestrantes:

Marcos Fabris é doutor pela FFLCH-USP com pós-doutorado na Universidade de Columbia - Nova York, Université Paris Ouest Nanterre - Paris, MAC-USP, FFLCH-USP e UNIFESP - São Paulo. É autor dos livros Correspondências: pintura, fotografia e o retrato da modernidade, Trabalho da encenação - ensaios sobre fotografia norte-americana e Imagem e História. É crítico de arte associado à Associação Brasileira de Críticos de Arte - ABCA.

Matheus Gato é professor do Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de Campinas - IFCH-UNICAMP. É pesquisador do Núcleo Afro do Centro de Brasileiro de Análise e Planejamento - CEBRAP e coordenador do Bitita – Núcleo de Estudos Carolina de Jesus. É doutor em sociologia pela Universidade de São Paulo - 2015 e realizou pós-doutorado na mesma instituição- 2016-2019. Foi visiting fellow no Hutchins Center for African and African American Studies da Universidade de Harvard - 2017-2018. Seus principais temas de investigação são: racismo, classificações raciais, violência racial, intelectuais negros, literatura e pós-abolição. Autor do livro O Massacre dos Libertos: sobre raça e república no Brasil (1888-1889).




Nenhum comentário