Novidades

[News] Teatro Procópio Ferreira recebe espetáculos gratuitos pelo projeto Cultura na Estrada

 

A partir do dia 18 de novembro, o Teatro Procópio Ferreira irá receber uma série de espetáculos gratuitos com sessões destinadas à ONGs e ao público geral pelo projeto Cultura na Estrada. O projeto irá viabilizar apresentações de aproximadamente 50 espetáculos em diversas regiões brasileiras ao longo de 12 meses. No Teatro Procópio Ferreira, passam pelo palco as peças O Tesouro de cascudo (18/11, quarta-feira, 15h), Auto da barca do inferno (18/11, quarta-feira, 19h), O menino maluquinho (25/11, quarta-feira, 15h), O cortiço (25/11, quarta-feira, 19h), Tucantaconto! (2/12, quarta-feira, 15h), Cavaco e sua pulga adestrada (9/12, quarta-feira, 15h) e Circo caravana (9/12, quarta-feira, 19h). O projeto Cultura na Estrada é uma realização da Query com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

Este projeto propõe viabilizar a circulação de espetáculos de artes cênicas por algumas cidades das várias regiões do Brasil, facilitando o acesso do público às produções artísticas contemporâneas de sucesso no cenário atual. Através deste projeto, o espectador poderá também prestigiar e valorizar os trabalhos de artistas nacionais de ótima qualidade, proporcionando diálogos e troca de experiências, que são essenciais ao desenvolvimento cultural.

 

É um projeto que valoriza e estimula a produção de grupos e artistas da cena teatral contemporânea e amplia as oportunidades de circulação destes bens culturais.  Oferecendo, desta forma, programação pautada na diversidade de gênero e estilos e a apresenta a públicos de cidades das diversas regiões do país. Serão ao todo 50 apresentações ao longo de 12 meses.

 

Sobre as peças

 

O tesouro de cascudo (18/11, quarta-feira, 15h)

 

Troça e Cochicho são marinheiros atrapalhados, seguidores do Capitão Cascudo, que estão em busca de um misterioso tesouro. Durante a viagem enfrentam desafios ao se depararem com figuras do folclore brasileiro como o Saci, a Mula sem Cabeça, Cobra Norato e a Iara.

 

A dramaturgia do espetáculo é inspirada nos folcloristas Câmara Cascudo, nas obras Contos Tradicionais do Brasil e Literatura Oral do Brasil, e Ricardo Azevedo nos seus livros Armazém do Folclore, No Meio da noite Escura tem um pé de Maravilha e Meu Livro de Folclore.

 

A Cia Contos da Mala utiliza a linguagem das contações de histórias e narrativas que envolvem ferramentas de investigação no campo do improviso, tendo como ponto de partida a figura popular do palhaço, construindo, assim, de forma lúdica, um vínculo entre história e público. Na proposta da Companhia, os personagens saem da mala para cena e ganham vida na união com o público. Materiais diversos são usados como "faísca" da imaginação para que cada um experimente o prazer de sonhar.

 

Ficha Técnica

Dramaturgia e Direção: Willian Maciel

Elenco: Lucas Valadares e Willian Maciel

Preparação de Movimento: Luciana Bortoleto

Produção e Manipulação de Bonecos: Vitor Deluzzi

Adereços e Figurino: Mirian Casemiro

Costureira: Judite Dias Rosa

Iluminação, Operador de Luz e Voz do Capitão Cascudo: Giuliano Caratori

Criação de Sonoplastia e gravações de áudio: Roberto Distádio

Música: Flávio Pereira Operador de Som e Voz do Saci: Márcio Santiago

Fotografia: Eduardo Petrini

Filmagem: Filmes

Projeto Gráfico; Leandro Oliveira

Imagens: Felipe Giménez

Produção; Lucas Valadares e Willian Maciel Assistente de Produção: Vanessa Bonfim

Produção Executiva: Willian Maciel

 

Auto da barca do inferno (18/11, quarta-feira, 19h)

 

O Auto da barca do inferno, de Gil Vicente, representa o juízo final católico de forma satírica e com forte apelo moral. O cenário é uma espécie de porto, onde se encontram duas barcas: uma com destino ao inferno, comandada pelo diabo, e a outra, com destino ao paraíso, comandada por um anjo.

 

Ficha técnica

De Gil Vicente

Adaptação e Concepção: Rubens Espinoza

Diretor residente:  Glauber Leme

Elenco: Adriano Klingelbt, Cícero de Andrade, Glauber Leme, Hélcio Vidal, Renan Vinicius.

Realização Grupo Trapiche

 

O menino maluquinho (25/11, quarta-feira, 15h)

 

A dramaturgia de O menino maluquinho, ou Maluquinhos, é uma viagem no universo das obras do Ziraldo. A peça traz referências da própria biografia do autor e de vários livros dele. Também é uma homenagem ao grande artista Ziraldo, e ao personagem icônico - O Menino Maluquinho, que completa 40 anos de existência. Menino este que mudou a vida do seu criador e marcou o Brasil com essa perspectiva da criança amada e feliz.

 

O espetáculo valoriza os seguintes olhares: A valorização das Experiências da Infância, a liberdade e direitos da criança de ser e brincar, uma homenagem ao autor – apresentando a relevância do seu trabalho, a valorização da importância da leitura e da literatura e a valorização das artes, tanto do desenho quanto da escrita. 

 

Ficha Técnica

O Menino Maluquinho, De Ziraldo

Adaptação, direção e músicas: Ronaldo Liano

Assistente de direção: Ériko Carvalho

Arranjos e trilha sonora: Dicinho Areias

Cenário: Lucas Luciano

Figurinos: Elise Garcia

Desenho de luz: Lucas Luciano

Elenco: Adriano Klingelbt, Beatriz Amado, Cícero de Andrade, Glauber Leme, Gustavo Guimarães, Renan Vinícius, Renata Santos e Viviane Zanelli.

Direção de produção: Vania Bastian

Produtora Executiva: Nayana Gomes

Realização: Grupo Trapiche

 

O cortiço (25/11, quarta-feira, 19h)

 

O cortiço foi escrito por Aluísio Azevedo em 1890. O texto é focado numa habitação coletiva, o cortiço São Romão, retratando o cotidiano de seus moradores, suas lutas diárias pela sobrevivência. A adaptação aos palcos é uma tragicomédia que traz as principais personagens: pedreiros, imigrantes italianos, homossexuais, curandeiras, lavadeiras e escravos. Cada qual com seus dramas e expondo assim as condições sociais: pobreza, miséria,  adultério, criminalidade e exploração humana. O espetáculo retrata a realidade do Cortiço, a oposição entre a burguesia e o proletariado. O Grupo Trapiche foi o primeiro grupo a fazer a adaptação do livro para os palcos. Essa adaptação foi criada por Vania Bastian e Valmir Budóia em 2001. A montagem contou com o apoio da ProAC em 2011 e da Lei Rouanet em 2014.

 

Ficha técnica

De Aluísio Azevedo

Direção: Renato Mano

 

Tucantaconto! (2/12, quarta-feira, 15h)

 

Tucantaconto! é um espetáculo musical. No repertório, quatorze músicas do universo popular são executadas no palco por três músicos que se revezam nos instrumentos. Caranguejo não é peixe, Cai Cai Balão, Samba Lelê e Eu entrei na Roda recebem uma roupagem nova, que vai do rockão reggae, do frevo ao forró. Dentro desse show, de forma lúdica, também são apresentadas três histórias: A Origem do Tambor, Quem tem medo e O Macaco e o Hipopótamo. Brincando, dançando e cantando, o show pretende agitar a galera.

 

Ficha técnica

Criação, dramaturgia e direção: Ronaldo Liano

Elenco: Beatriz Amado, Pedro Paiva e Ronaldo Liano.

Produção: Elise Garcia e Nayana Gomes

Fotos: Lucas Tannuri

 

Cavaco e sua pulga adestrada (9/12, quarta-feira, 15h)

 

Transportando o público para o universo clássico e imaginário do circo de pulgas, o espetáculo apresenta Maria, a pulga adestrada que chega de paraquedas, canta, faz música com panelas, cospe fogo, doma uma fera, entre outras habilidades nunca antes vistas. Cavaco, o excêntrico domador, faz a costura dos números com música ao vivo, malabarismo, magia e comicidade. Ao melhor estilo brincante do artista popular, é estabelecido um jogo de interação e improvisação com a plateia, que participa do espetáculo até o final, esperando a incrível pulga ser lançada do canhão para o espaço sideral.

 

Ficha técnica

Criação, roteiro, atuação e cenário: Anderson Machado

Direção: Helder Vasconcelos

Figurino: Luciano Pontes

Costureira: Maria Lima

Orientação musical: Adriana Milet

Fotos: Marilia Chalegre

 

Circo caravana (9/12, quarta-feira, 19h)

 

O excêntrico casal de artistas viajantes Cavaco e Nina apresenta um espetáculo de variedades circenses com as melhores atrações que encontraram em suas apresentações pelo mundo. O grande faquir encantador de serpentes e a foca equilibrista são alguns dos números que prometem surpreender e encantar pessoas de todas as idades. Música ao vivo (sax e sanfona), malabarismo e comicidade embalam essa fantástica viagem ao mundo do circo.

Ficha técnica

Elenco: Anderson Machado e Giulia Cooper

Direção: Anderson Machado

Figurino: Luciano Pontes

Cenário: Anderson Machado

Costureira: Maria Lima

Fotos: Marilia Chalegre

_______________________________

 

Local: Teatro Procópio Ferreira (Rua Augusta, 2823 – Cerqueira César. São Paulo – SP)

Ingressos: Grátis. Os ingressos devem ser reservados pela Sympla.

Capacidade: 308 lugares podem ser ocupados*.

 

*No Teatro Procópio Ferreira, há 636 lugares, incluindo 7 poltronas adaptadas para obesos e 12 lugares reservados para cadeirantes

 

Teatro Procópio Ferreira

Informações: (11) 3083-4475

 

Aceitamos todos os cartões de crédito.

Não aceitamos pagamentos em cheque.

Não fazemos reservas.

O Teatro possui ar-condicionado e acesso universal.

Não serão permitidos alimentos, câmeras fotográficas, e filmadoras no interior da sala.





Nenhum comentário