Novidades

[News]Por que as equipes de jogos eletrônicos investem em psicólogos do esporte?

Por que as equipes de jogos eletrônicos investem em psicólogos do esporte?




Henrique Carpigiani, psicólogo do esporte, elenca alguns motivos


Jogar vídeo game deixou de ser apenas uma diversão há muito tempo pra quem frequenta o universo online de competições profissionais. No Brasil, o assunto é levado muito a sério, e as equipes de algumas modalidades estão entre as melhores do mundo. Um universo que cresce e se profissionaliza cada vez mais, movimentando milhões de reais todos os anos.
Neste cenário, que deixou de ser apenas considerado de games para se tornar um esporte profissional, jogadores e grupo técnico buscam diversos recursos para alcançar os resultados estipulados como meta. O trabalho de um profissional de psicologia do esporte é um deles e passou a ser crucial para o sucesso das grandes equipes. O psicólogo do esporte Henrique Carpigiani, apresentador do canal digital de games e negócios WorkStars, elenca três motivos pelos quais uma equipe de game deve contratar um psicólogo.


Curto tempo de preparação
Diferente de atletas de esportes tradicionais como jogadores olímpicos que se preparam por quatro anos para uma única competição, os players têm apenas semanas para treinar e começar a competir. Os torneios nos jogos eletrônicos duram cerca de três meses e são decisivos caso a equipe tenha pretensão de conquistar níveis internacionais. O futuro profissional dos jogadores e financeiro das equipes/empresas depende deste curto espaço de tempo. É um clima de muita pressão onde qualquer desequilíbrio pode ser fatal.
“A diferente noção de tempo e evolução em atletas de eSports altera todo o planejamento e periodização da preparação psicológica, esperando um aumento de performance e evolução individual e coletiva muito mais rápido que nos esportes tradicionais", falou o psicólogo.


Necessidade de sinergia
Nos jogos coletivos, a vitória depende diretamente da sinergia do grupo, o que leva tempo pra ser conquistado naturalmente, por isso o psicólogo passa a ser tão importante nos jogos eletrônicos, seu trabalho individual e coletivo facilita o alinhamento e a interação dos players, comissão técnica e administrativa. É ele o responsável por diagnosticar as habilidades psicológicas e comportamentais de cada jogador, o que permite orientar e direcionar a atenção, a concentração,
o autocontrole, a autorregulação, a comunicação, a motivação e a disciplina dos integrantes do time.
“As intervenções são semanais, individuais e coletivas. Nas individuais trabalha-se muito a evolução das habilidades psicológicas como: atenção, concentração, autocontrole e tomada de decisão. Nas coletivas, a coesão de grupo se faz essencial, dando ênfase para comunicação e confiança, aspectos fundamentais em um time", contou.


Uma liderança assertiva faz toda diferença
Em um grupo de eSports é fundamental que exista um papel de liderança bem definido, tanto fora do jogo, na parte técnica e administrativa, como dentro das telas, no grupo de players. A pessoa que ocupar a posição de líder pode ser alterada conforme a fase da competição, porém, uma vez que essa liderança se manifesta - por decisão do grupo ou por vontade própria - ela precisa desenvolver habilidades psicológicas mais específicas para mobilizar todos a trabalharem juntos. E, somente, um profissional de psicologia pode identificar o perfil ideal.
“Um líder se faz necessário sempre em que as atividades dependem de uma coesão e uma condução. Este papel pode ser executado dentro e fora de jogo pela mesma pessoa, ou como muitas vezes ocorre, dentro de jogo por um player e fora de jogo por outra pessoa. Melhor garantir que esta influência seja positiva, não é mesmo?", finalizou Carpegiani.
Em qualquer que seja o esporte, um time campeão sempre será aquele que estiver mais bem preparado para enfrentar os desafios durante as competições, o que inclui o talento, as condições físicas, o conhecimento específico e, principalmente, o estado psicológico, mental e emocional - determinantes para um bom sincronismo e desempenho. Uma diferença tão expressiva nos resultados finais, que a prática de contratar psicólogos do esporte já se tornou um investimento cada vez maior no mundo dos eSports.


Henrique Carpigiani
Especialista em Análise do Comportamento, Psicologia do Esporte e Gestão Estratégica de Pessoas, foi psicólogo da seleção principal de natação da Unisanta de 2013 a 2018, incluindo atuação com atletas olímpicos. Trabalha também com atletas de várias modalidades como vôlei, tênis, remo, tiro com arco, crossfit e League of Legends. Já atuou com basquete, triathlon e maratona (assessoria esportiva). É sócio da Carpsi e TribeTeam, ambos focados em psicologia, esporte e perfomance. Além de sócio e apresentador do WorkStars, um multicanal de informações e atualidades, onde fala sobre o universo dos games e suas modalidades esportivas.

PR/AnneAGA

Nenhum comentário