Novidades

[News]Passeios de outono requerem cuidados e atenção

Passeios de outono requerem cuidados e atenção

Ciclismo é uma das atividades mais populares em parques Brasil afora


As temperaturas mais amenas do outono costumam levar muitos turistas a destinos como Serra Negra (SP), Curitiba (PR) e São Bento do Sapucaí (SP), lugares com boas opções de parques e jardins botânicos que oferecem atividades como ciclismo, trilhas e arvorismo.

Com a pandemia em evidência, práticas como essas ganharam mais uma finalidade: serem distrações para aqueles que passam muito tempo em casa. Então, quem planeja uma viagem futura para destinos com parques inclusos no roteiro ou até mesmo visitar algum jardim botânico perto de casa deve pensar também nos cuidados em prol da segurança turística - além daqueles indicados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) -.

A Associação Férias Vivas separou algumas dicas de segurança para os que desejam se aventurar sem esquecer do principal: a segurança. Olha só:

Trilhas

  • Usar filtro solar e óculos de sol que protegem contra raios ultravioletas;

  • Usar shorts térmicos, para evitar assaduras (homens), e calças legging, para evitar machucados nas pernas (mulheres);

  • Preferencialmente, ir com tênis ou botas;

  • Levar garrafa de água e comidas leves, como frutas e sanduíches naturais;

  • Levar lanterna, mesmo se o passeio estiver programado para o dia.

Ciclovias

  • Ter cuidado com as crianças. Muitas vezes, elas pedalam em zigue-zague e não olham para a frente;

  • Prestar atenção na velocidade em respeito aos demais frequentadores;

  • Evitar mexer no celular. Quanto menos riscos de atropelamentos, melhor!

Arvorismo

  • Buscar orientação da empresa especializada no ramo;

  • Usar capacete, mosquetões, fitas, cadeirinhas, polias e demais equipamentos obrigatórios para a prática da atividade – Nunca praticar sem estar com todos os equipamentos. Checar a qualidade e procedência deles também é importante;

  • Nunca praticar o arvorismo se estiver chovendo e com ventos fortes e raios.

Cachoeiras

  • Checar a temperatura da água e entrar aos poucos, para evitar choque térmico;

  • Verificar a profundidade da água. A cachoeira pode ter dentro pedras, galhos ou objetos cortantes;

  • Evitar chinelos e dar preferência a calçados emborrachados que diminuem o risco de queda;

  • Conferir se o local tem sinal de celular, para estar preparado(a) caso surja um imprevisto;

  • Verificar a previsão de chuva e se informar sobre os riscos de cabeça d’água.

Teleféricos

  • Se atentar à trava de segurança - Jamais fazer o passeio com ela desajustada;

  • Não ultrapassar o número máximo de pessoas em cada cabine;

  • Não balançar com força a cabine, a ponto de soltar a trava de segurança - isso evita risco de queda.

Sobre a Férias Vivas

A Associação Férias Vivas é a primeira e única organização não governamental (ONG) brasileira com foco exclusivo na adoção de práticas seguras em atividades de turismo. Criada em 2002, ela tem como objetivos principais conscientizar e disponibilizar conhecimentos técnicos para turistas, empresários, acadêmicos e gestores públicos, por meio de projetos e ações sociais que promovem maior segurança nas atividades de turismo do país. Desde sua criação, a ONG mapeia os acidentes no turismo brasileiro, indo a fundo na análise sobre suas causas e medidas efetivas de prevenção. Esses dados são coletados em levantamentos na imprensa nacional e em depoimentos pessoais, por meio do Aplicativo Eu Vivi https://play.google.com/store/apps/details?id=br.org.feriasvivas.euvivi&hl=en_US

A Férias Vivas contou com o apoio de 479 voluntários e já atingiu mais de 3.900 casos acompanhados. Para mais informações, acesse o site.https://www.feriasvivas.org.br/ PR/Initiative

Nenhum comentário