Novidades

[News]Celebrando a data de aniversário de Dorival Caymmi, EP "Dorival Caymmi - Os ANos Continental" está disponível em todas as plataformas digitais.

 

CELEBRANDO A DATA DE ANIVERSÁRIO DE DORIVAL CAYMMI, EP “DORIVAL CAYMMI – OS ANOS CONTINENTAL” ESTÁ DISPONÍVEL EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS
 
Projeto inédito na versão streaming compila cinco faixas e estreia hoje

 

 

Cantor, compositor, instrumentista, poeta e pintor, Dorival Caymmi é um dos grandes nomes da canção brasileira. Com uma vida de arte inspirada no povo baiano, uma parte esquecida da prestigiosa carreira do artista está de volta às plataformas digitais. O EP “Dorival Caymmi – Os Anos Continental”, recentemente anunciado e disponível pela primeira vez hoje – o mesmo 30 de abril que celebraria o aniversário do artista – em todas as plataformas digitais, recupera cinco gravações feitas pelo artista para os extintos selos Continental e Columbia. Lançadas originalmente em discos de 78 rotações, as faixas foram resgatadas pela Warner Music Brasil.

Idealizado pelo jornalista e pesquisador musical Renato Vieira, o EP traz as primeiras versões de três canções praieiras indispensáveis em qualquer antologia do artista baiano: “O Mar” (gravada em 1940), “É Doce Morrer No Mar”, uma parceria com Jorge Amado e faixa-foco do trabalho, e “A Jangada Voltou Só” – as duas últimas, registradas em 1941.

Completam a seleção de faixas menos conhecidas da obra de Caymmi. “Balaio Grande” é uma parceria do artista com Osvaldo Santiago, e “Essa Nega Fulô”. A música de Santiago, sobre o poema de Jorge de Lima, é uma das poucas gravadas por Dorival que não é assinada por ele.

 “Dorival Caymmi - Os Anos Continental” é um presente para a memória musical e celebra o legado de um grande artista, que continua sendo reverenciado pelas novas gerações.

 

Ficha técnica das faixas:

O Mar - Acompanhamento de Radamés Gnattali e orquestra
Balaio Grande e Essa Nega Fulô - Acompanhamento de Benedito Lacerda e sua Orquestra
A Jangada Voltou Só e É Doce Morrer no Mar - Voz e violão de Dorival Caymmi

 

Nenhum comentário