Novidades

[News] Teatro Sérgio Cardoso completa 40 anos e promove programação especial

 


Localizado no coração do bairro do Bixiga, o Teatro Sérgio Cardoso completa 40 anos de rica trajetória cultural no dia 13 de outubro. Durante cinco dias, uma programação especial irá celebrar quatros décadas bem vividas, que influenciaram as artes cênicas do país, e as muitas que estão por vir. A festa começa já na sexta-feira (9/10), às 21h, com apresentação do músico e poeta, Lirinha, acompanhado pelo também músico João Leão (neto do ator Sérgio Cardoso). Nando Reis, João Carlos Martins e Bixiga 70 são alguns dos nomes que fazem parte desta comemoração. E no dia do aniversário terá show de Fafá de Belém e apresentação de dois números musicais de Claudia Raia, que irá relembrar seu início de carreira no Teatro Sérgio Cardoso, aos 16 anos, quando participou da versão brasileira do musical A Chorus Line. (Confira programação completa abaixo).

 

Todo o conteúdo em homenagem ao teatro – ao vivo e gravado – será transmitido pela plataforma #CulturaEmCasa, criada em abril pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerida pela Organização Social Amigos da Arte, responsável também pela administração do teatro. 

 

A comemoração também terá apresentação de Elias Andreato com o monólogo Oscar Wilde, de Fafá de Belém (assim como a cantora, o ator homônimo do teatro nasceu em Belém do Pará), do Bixiga 70, da São Paulo Companhia de Dança, da Balé Stagium (com depoimento da fundadora Marika Gidali), entre outros. A programação especial também homenageia o bairro do Bixiga, historicamente importante na vida cultural de São Paulo e onde está localizado o Teatro Sérgio Cardoso, um dos últimos de rua da capital.

 

Artistas e personalidades que respiram o Bixiga e oferecem grande contribuição para o diversificado e rico caldo cultural do bairro foram convidados para se apresentarem no Teatro Sérgio Cardoso e contarem suas histórias vividas na região. Entre eles estão Thobias e Luiz Felipe (da Vai-Vai), integrantes da Casa do Hip-Hop (Bixiga é Noiz), Anderson Sono (Boêmios do Adoniran), Solang Taverna (Cantina Conchetta) e Gerson Rodrigues (DJ Gé – Club Madame).

 

Com atividades diversificadas que passam pelo teatro adulto e infantil, dança, música e atividades mistas, como cursos e oficinas, o espaço conta com duas salas de espetáculos: a Sala Sérgio Cardoso, com capacidade para 827 pessoas, sendo oito para cadeirantes; e a Sala Carlos Paschoal Magno, com capacidade para 149 pessoas, sendo seis espaços para cadeirantes.

 

Até hoje, mais de 700 peças já passaram pelo Teatro Sérgio Cardoso, reunindo montagens de importantes diretores brasileiros, como Ulysses Cruz, Samir Yazbek, Débora Dubois, Duda Maia, Clarisse Abujamra, Gerald Thomas. No palco do “Sérgio”, como é carinhosamente chamado pelos artistas, se apresentaram intérpretes que revolucionaram a dramaturgia brasileira como Paulo Autran, Fernanda Montenegro, Ítalo Rossi, Claudia Raia, Fernanda Torres, Raul Cortez, Rubens de Falco, Ana Lucia Torre, Glória Menezes, Tonia Carrero e Walmor Chagas.

 

 

Tamanha biografia lhe confere o importante papel de continuar a ser um instrumento de expressão e de difusão artística mesmo em meio à pandemia. Em 2020, as atividades culturais do Teatro Sérgio Cardoso foram reformuladas à luz das mudanças provocadas pelo enfrentamento à Covid-19. Fechado para o público desde março deste ano por conta do isolamento social, o espaço continuou a receber artistas e a amplificar cultura da melhor qualidade e nas suas mais diferentes linguagens. Em julho, foi lançada a série Teatro Sérgio Cardoso 40 anos em que artistas tiveram a experiência única de se apresentarem no palco sem plateia. Durante as gravações da série todos os protocolos recomendados pelas autoridades sanitárias foram adotados, envolvendo todos os profissionais de equipes técnicas, de produção e os artistas. Por lá, passaram Ana Cañas, Raul Barreto, Simoninha, Ira!, Jorge Garcia, Lara Córdulla e Sérgio Britto, dos Titãs. A primeira #ViradaSPOnline, realizada em agosto deste ano, também foi transmitida do seu palco com apresentação de nomes como o da cantora Ellen Oléria e do pianista Amilton Godoy. E, no dia 10 de setembro, a São Paulo Companhia de Dança estreou sua temporada 2020 com transmissão online ao vivo, direto do tablado do Sérgio Cardoso. 

 

 

Claudia Raia destaca a sensação de participar deste especial. “É muito emocionante estar no palco do Teatro Sérgio Cardoso novamente. Foi aqui que estreei nos musicais com A Chorus Line, aos 16 anos. É um filme que passa na minha cabeça ao pensar em tudo que aconteceu de lá para cá. Que essa casa continue levando arte e cultura para tantas pessoas, fazendo-as sonhar.”

 

“Nós, da Amigos da Arte, como instituição cultural que atua há 15 anos na difusão da arte, ficamos muito honrados em prestar esta homenagem ao Teatro e ao ator Sérgio Cardoso, que tanto contribuiu para a dramaturgia brasileira”, afirma José Gregori, presidente do Conselho Administrativo da Amigos da Arte, e que foi ministro da Justiça e titular da Secretaria Nacional de Direitos Humanos. Danielle Nigromonte, diretora-geral da entidade, destaca a importância da transmissão da festa de aniversário via plataforma #CulturaEmCasa. “A comemoração é em São Paulo. Mas assim como a importância do teatro ultrapassa fronteiras, a transmissão online permite acesso amplo. O Pará, terra natal do homenageado, assim como demais estados e países, também poderão acompanhar toda esta programação.”

 

História

O Teatro Sérgio Cardoso foi inaugurado em 13 de outubro de 1980, com o espetáculo Sérgio Cardoso em Prosa e Verso, uma homenagem ao ator, morto em 1972. No elenco, a ex-esposa Nydia Licia, Umberto Magnani, Emílio di Biasi e Rubens de Falco, sob a direção de Gianni Rato. A peça Rasga Coração, de Oduvaldo Viana Filho, protagonizada pelo ator Raul Cortez e dirigida por José Renato, cumpriu a primeira temporada do teatro.

Segundo pesquisa do crítico José Cetra, a história do espaço começa em 1914 com a inauguração do Cine Teatro Esperia, que funcionou até 1952 na rua Conselheiro Ramalho, no Bixiga. Em 1954, dois anos após o fechamento do Esperia, Sérgio Cardoso e sua esposa Nydia Licia avistaram o casarão abandonado e se inspiraram a criar um novo espaço cultural no local. No dia seguinte eles fizeram contato com os proprietários do imóvel, buscaram parceiros e em 1956 fundaram o Teatro Bela Vista, com o objetivo de ser o mais moderno da cidade de São Paulo.

 

A primeira peça do Teatro Bela Vista foi Hamlet, Príncipe da Dinamarca. Sérgio Cardoso foi o primeiro diretor brasileiro a dirigir e interpretar um texto de Shakespeare em São Paulo. Em 1960 o ator se separa de Nydia Licia, sai da companhia, e parte em excursão pelo Brasil. Nydia se torna então responsável pelo teatro. Em 1970, a peça O Arquiteto e o Imperador da Assíria, de Fernando Arrabal, com José Wilker e Rubens Côrrea registrou os últimos momentos do Teatro Bela Vista. Em 1976, anos depois do teatro fechar as suas portas, Nydia Licia explicou ao Serviço Nacional de Teatro que, “após o fim do contrato, os três proprietários pediram o imóvel de volta e se desentenderam para vendê-lo, alugar ou transformá-lo em garagem”, segundo a atriz.

 

Sensibilizada com este possível destino do teatro, Nydia apresentou o caso para a extinta Comissão Estadual de Teatro. O caso despertou o interesse do Governo do Estado de São Paulo que adquiriu o terreno e demoliu o prédio do Bela Vista para a instalação de um teatro mais amplo e com duas salas, que recebeu o nome de Sérgio Cardoso, após a morte do ator em 1972. Após interrupções e recomeços nas obras, o teatro foi finalmente concluído em outubro de 1980. A atriz também será homenageada no dia 13 de outubro. A sala maior do Teatro Sérgio Cardoso receberá o nome de Nydia Licia, tão importante para a história do teatro e muito admirada pela classe artística.

 

Quem foi Sérgio Cardoso

Sérgio Fonseca de Mattos Cardoso foi um dos mais importantes atores brasileiros, famoso por protagonizar novelas na televisão nas décadas de 1960 e 1970. Nasceu na cidade de Belém do Pará, formou-se em Direito no Rio de Janeiro e seu grande sonho era ser diplomata. Despertou para o teatro ao fazer Hamlet de Shakespeare, no Teatro Universitário do Rio de Janeiro. O sucesso foi tão grande que ele veio para o TBC, no Bixiga. Foi casado com a atriz Nydia Licia, com quem teve a filha Sylvia Cardoso Leão. Fez inúmeras novelas de sucesso nas TV´s Tupi e Globo. Faleceu no dia 18 de agosto de 1972, vítima de um ataque cardíaco. Mais de 20 mil pessoas acompanharam o enterro do ator no Rio de Janeiro.

 

Programação de aniversário de 40 anos do Teatro Sérgio Cardoso

Dia 09/10 – sexta-feira

21h Lirinha + João Leão

21h30 Laércio de Freitas

 

Dia 10/10 - sábado

21h Personalidades do Bixiga

21h30 Nando Reis “voz e violão” acompanhando por Sebastião Reis

          

Dia 11/10 - domingo

19h Espetáculo “Sonhos Vividos”, com Ballet Stagium

Depoimento de Marika Gidali

Disponibilização de vídeo “Dance lá que eu danço cá”, com Ballet Stagium

21h30 Oscar Wilde, com Elias Andreato

 

Dia 12/10 – segunda-feira

19h Casa do Hip-Hop Centro - Bixiga é Noiz

21h Personalidades do Bixiga

21h30 Bixiga 70

          

 

Dia 13/10 terça-feira

18h Dança Hoje, com São Paulo Companhia de Dança

19h João Carlos Martins

20h Sarau e nomeação: Sala Nydia Licia 

Depoimento José Gregori

21h Fafá de Belém

22h Claudia Raia

 

 

Serviço:

Plataforma: www.culturaemcasa.com.br

 

Redes Sociais:

https://www.facebook.com/culturaemcasasp/

https://www.instragram.com/culturaemcasasp/

https://twitter.com/culturaemcasasp





Nenhum comentário