Novidades

[Crítica] Libelu - Abaixo a Ditadura

Festival de Documentários "É Tudo Verdade 2020"

Crítica "Libelu – Abaixo a Ditadura"

Direção: Diógenes Muniz

País: Brasil

Idioma: Português


Sinopse: Liberdade e Luta foi uma tendência estudantil universitária surgida em 1976. Impulsionado por uma organização clandestina, o grupo ganhou  fama por ser o primeiro a retomar o mote "abaixo a ditadura" enquanto o AI-5 ainda vigia. Seus integrantes eram famosos por sua irreverência, abertura cultural e combatividade. Libelu, depois, virou adjetivo, sinônimo de radicalidade e ( para adversários) inconsequência. Quatro décadas depois, onde estão e o que pensam os jovens trotskistas que foram às ruas contra os generais?

"Abaixo a Ditadura" é um grito que em 1977 ainda trazia medo, medo do DOPS, medo da repressão violenta, do desaparecimento, mas ainda sim houve coragem suficiente para grita-lo em uma assembléia universitária e depois leva-lo ás ruas. É isso que a Libelu se tornou naquele momento.

Diógenes Muniz nos trás um pouco de história, reunindo membros da Libelu para nos trazer uma conversa com o passado, para nos mostrar quais as visões que essas pessoas tem hoje de sua militância na época. O documentário conta com imagens de acervo preciosíssimas, graças ao acervo da Cinemateca Nacional, e isso soa como um grito pedindo preservação de nossos acervos, e contra o abandono do nosso Cinema. Temos 90 minutos de assembléias, passeatas e confrontos com a polícia comandadas pelo rígido Coronel Erasmo Dias. Também temos um vislumbre do inicio do movimento operário, e do partido dos trabalhadores, o PT, ao qual muitos membros da Libelu aderiram.

No entanto a maioria dos participantes se revelam um tanto assimilados pelo sistema que criticavam, muitos trabalhando para empresas com visões totalmente diferentes, como o Grupo Globo e Abril, sem terem adentrado na vida política, e criticam aqueles que a seguiram e acabaram cedendo a corrupção ou colaborando para ela, como um dos entrevistados, Antônio Palocci Filho, ex-ministro do governo Lula, e hoje preso pela Lava-Jato. Ao trazer esse debate o documentário não tenta mostrar o desilusório, e sim impor uma autocrítica importante sobre idealismo, a força juvenil, o próprio sistema, e da nossa política atual.

A Libelu era moderna, dava as melhores festas, tinha cartazes coloridos e descontraídos, mas não era nada desorganizada, os membros revelam até uma proibição sobre o uso de drogas, para não dar nenhum motivo para perseguição policial, todas esses detalhes contados com uma boa trilha sonora nacional de fundo.

"Libelu – Abaixo a Ditadura" é uma reflexão necessária e coesa sobre o passado, e que influencia diretamente nosso presente.

Texto por Yasmin de Carvalho

Nenhum comentário