Novidades

[News] Três mulheres vencem categoria profissional do concurso Tâmaras - poemas para depois do amanhã. Tem ganhadores de vários Estados do País


As três ganhadoras da categoria de poetas profissionais (Colher), destinada a autores independentes e que já freqüentam o universo literário, são: a paulistana Ingrid Martins (@in.martins), de 24 anos; a atriz e bailarina pernambucana, de Caruaru, Julie Ketlem (@julie.ketlem), de 19 anos; e a cantora, rapper e compositora Daiane Gomes (@Daianegomespreta), de 26 anos, de Campo dos Goytacazes, no Norte do Rio. As duas primeiras empataram em primeiro lugar e vão receber, cada uma, R$ 1.500,00. Daiane ficou com a segunda colocação e levará o prêmio de R$ 1.000,00.  

Na categoria Semear - que contempla novos autores, sem textos publicados em livros, seja autoral ou coletânea -, os vencedores são Anne Da Terra, (@annedaterra), poeta de 22 anos, também de Campo dos Goytacazes como Daiane Gomes; o poeta paulistano Vichistórias, (@_viic), de 19 anos; e O Zé, (@zezinho.transao), poeta de 16 anos, de Manaus, Amazonas. Os três receberão, respectivamente, R$ 600,00, R$ 300,00 e R$ 200,00.

A categoria Cultivar, destinada a alunos da rede pública de ensino, premiou a Poeta Rebelião(@poeta.rebeliao_vi), de 18 anos, de São Miguel Paulista, São Paulo, em primeiro lugar; a mineira Manu Alves (@manu_alves38), 18 anos, de  Muriaé, em segundo; e o estudante gaúcho Azzi (@poemazzi), de São Jerônimo, 16 anos. Cada um ganhará R$ 500,00, R$ 250,00 e R$ 100,00, respectivamente.

Interessante notar que cada categoria teve premiados de três Estados diferentes. Os vídeopoemas escolhidos pelos internautas estão disponíveis no canal IGVT da Polo Cultural @polo_cultural. O concurso literário recebeu 415 inscrições de 22 Estados brasileiros, de 191 cidades e distribui R$ 6.000,00 (seis mil reais) em prêmios em três categorias: Colher (profissional), Semear (novos autores sem livro publicado) e Cultivar (estudantes da rede pública). A seleção dos 30 trabalhos semifinalistastextos e dos vídeos) contou com a curadoria dos idealizadores do concurso, em parceria com os coletivos Poetas Ambulantes, Sarau do Binho, Sarau dos Mesquiteiros, Slam das Minas (SP) e Slamdo 13.

Criado pela Polo Cultural Educação e Arte, o festival propôs o semeio das palavras como forma de enfrentar a pandemia do coronavírus: “Se ainda não há cura ao vírus, que a arte viralize afeto e sonhos para os dias que virão. O desafio surgiu não só como uma ferramenta de aproximação das pessoas, por meio da troca de experiência nos versos a serem escritos, mas também como um remédio para injetar empatia e esperança no inconsciente coletivo”, comenta Marcelo Sollero, criador do evento.


Abaixo, o perfil dos vencedores

Vencedores nas três categorias

Categoria Colher

Julie Ketlem (@julie.ketlem)

A poeta, atriz, bailarina e estudante de cinema de 19 anos é pernambucana de Caruaru e mora no Rio de Janeiro desde os 15.  Acredita na integração de todos os talentos artísticos como uma voz única, “o que torna o artista ainda mais completo e vívido”. Seu trabalho tem sensibilidade e assinatura forte.

Ingrid Martins (@in.martins)

Paulistana, estudante de Multimídias, mora na zona Norte de São Paulo. Aos 24 anos, é poeta, cabeleireira e designer gráfico. Integra o Slam da Norte, já foi do Slam das Minas-SP. Considera-se uma artista versátil, que transita na Música, Cinema e “tudo mais que estiver ao seu alcance”.

Daiane Gomes (@Daianegomespreta)

De São João de Meriti-RJ, mora em Campos dos Goytacazes, Interior do Rio. Cantora e escritora, lançou o livro Porres de Amor. Negra e gay, 26 anos, se diz “freestyle, ativista de um universo de coisas das quais ainda vai descobrir”. Compositora, rapper e poeta, está na cena musical desde 2015.

Categoria Semear

Giully Anne Ferreira Lima, Anne Da Terra (@annedaterra)

A poeta carioca, de 22 anos, hoje mora em Campos dos Goytacazes, Interior do Estado do Rio, onde estuda Geografia na UFF. Transita pela Literatura e Música. Apaixonada por Miró, Fernando Pessoa, Ferreira Gullar e Jorge Amado, toca pandeiro, tamborim e zabumba. Participou de tributo à Marielle Franco, em 2018.

Victória Tavares - Vichistórias (@_viic)

Alagoana de Palmeira dos Índios, a poeta de 19 anos vive desde os 2 anos na zona Sul de São Paulo, no Jabaquara. Louca por Poesia e Literatura, estuda pedagogia na USP. Atua na área e crê na união da poesia e da pedagogia como ferramenta educacional. Coloca em palavras sua história e experiências, daí o nome artístico.

Daniel Calebe, O Zé (@zezinho.transao)

Amazonense de Manaus, o poeta de 17 anos bebe na fonte de Guimarães Rosa e Augusto dos Anjos. Estudante do 3º ano do ensino médio, pretende cursar Ciências Sociais. Nas horas vagas, para se inspirar, gosta de ouvir Caetano Veloso, Elis Regina e Cartola, entre outros.

Categoria Cultivar

Vitória de Lima , Poeta Rebelião (@poeta.rebeliao_vi)

Aluna de Informática no IFSP-SPO - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo - Campus São Paulo, nasceu em São Miguel Paulista, zona Leste de São Paulo onde mora com os pais. Aos 18 anos, é apaixonada por Literatura e admira a obra de Clarice Lispector e Carolina Maria de Jesus.

Manu Alves (@manu_alves38)

Mineira de Muriaé, 18 anos, mergulhou no universo artístico desde cedo. Poeta, é autora da peça A Morte Estagiária, que encenou como diretora e atriz ao lado de seis atores. No projeto Teatro Sufoco, dirigiu a peça Terapia de Monstros, de Gabriel Tonin. As duas foram apresentadas no Instituto Federal Sudeste- MG, onde cursa o 3º ano do ensino médio.

Vítor Nunes Azzi (@poemazzi)

Gaúcho, de São Jerônimo, aos 16 anos o estudante está no 1º ano do ensino médio. Como hobby, gosta de ler e ouvir música, especialmente de artistas da cena do Hip Hop nacional. É fã de Literatura e da poesia marginal do rapper e ator carioca Slam WJ e do poeta e compositor brasiliense Mc Cid.

Concurso de poesias - Poemas para Depois do Amanhã

Instagram: @polo_cultural

Mais informações - https://polocultural.com.br/tamaras/.






Nenhum comentário