Novidades

[News] Cannes e Tribeca exibem curta brasileiro em VR

Amir e Fabito escolheram o pior ano da história para lançar a experiência em realidade virtual Gravidade VR. O filme foi selecionado para o SXSW, Tribeca, Cannes e vários outros festivais que foram sendo cancelados um a um. O plano de rodar o mundo pelos tapetes vermelhos dos eventos não deu certo e as passagens e hotéis pagos antecipadamente viraram o peso financeiro da dupla. Mas quando tudo no mundo do cinema independente parecia perdido, o instinto de sobrevivência e adaptação  falou mais alto e os festivais fugiram para o mundo virtual trocando as salas de cinema pelo streaming. Com as mostras de realidade virtual os festivais criaram apresentações em 3D como se fossem jogos de computador multiplayer massivos. Lá estão todos os filmes e experiências selecionados e todo um ambiente para passear e encontrar os outros participantes. Tipo um Fortnite só que em vez dos jogadores matarem uns aos outros, o objetivo é sobreviver a um festival de cinema vendo todos os filmes selecionados para os eventos.

A boa notícia é que esses festivais estão se reinventando e nesta quarta-feira (24/06) Tribeca e Cannes lançam seus festivais em um mundo digital 3D, criado para a realidade virtual, no Museu de Outras Realidades,https://www.youtube.com/watch?v=-SEdS66RCUg&feature=youtu.be  ). Lá dá pra ver todos os filmes VR e participar de rodadas de negócios, palestras e festas. Esses festivais que normalmente são restritos aos poucos que conseguem ir para Nova York ou Cannes, agora estarão disponíveis para todos que tenham óculos de realidade virtual, de qualquer lugar do mundo.

No início de junho, Fabito e Amir passaram três dias imerso em outro festival conhecido, o VRHam na Alemanha, sem tirar os óculos que permitem a imersão nas imagens. Nesse evento, encontraram-se com executivos da Dreamworks, Facebook e ARTE e saíram com o prêmio "People´s Choice Award", o terceiro da dupla que ganhou também  Melhor filme de realidade virtual no festival deadCenter em Oklahoma e no festival de Druk, no Butão.

Amir Admoni e Fabito Rychter já trabalham juntos há mais de 10 anos. A parceria já rendeu curtas, programas de televisão, peças de teatro e animações que já ganharam 71 prêmios internacionais e viajaram para mais de 120 festivais. Gravidade VR é a primeira obra em realidade virtual da dupla. Uma curiosidade é que Amir mora em São Paulo e Fabito em Lima, no Peru, trabalho remoto para os dois já era uma coisa normal bem antes do Covid. 

AMIR ADMONI

Formado em arquitetura na FAU-USP e mestre pelo Sandberg Instituut de Amsterdam, atua como diretor de filmes de animação para cinema, tv, games e teatro há 25 anos. À frente do Estúdio Admoni, se especializou numa multiplicidade de técnicas e linguagens, desde a animação tradicional e stop motion à animação digital 3D, videomapping e live-action. Seu curta metragem Linear recebeu mais de 70 prêmios nacionais e internacionais e participou de mais de 120 festivais, entre eles Annecy, AnimaMundi, Gramado e Brasília. Amir é autor das vinhetas da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. (www.admoni.com.br)

FABITO RYCHTER

Roteirista de TV, há mais de 15 anos tendo escrito programas de sucesso como Tapas & Beijos, Casseta & Planeta e Batendo o Ponto. Tem mais 36 episódios de sitcom assinados, 7 anos de experiência escrevendo esquetes, além de curtas e peças. Em 2016 iniciou a empresa Delirium XR especializada em experiências em realidade virtual focada em marketing e educação. www.deliriumxr.com.br 



Nenhum comentário