Novidades

[News] Elo Company marca presença em festival online do Espaço Itaú de Cinema com filme “Aos Olhos de Ernesto”


Com distribuição ELO Company, o filme “Aos Olhos de Ernesto” está confirmado no Espaço Itaú Play, Festival de pré-estreias online do Espaço Itaú de Cinema. Patrocinado pelo Itaú Unibanco, o evento acontece de 19 a 28 de junho e trará 20 títulos que ainda não estrearam nos cinemas. Cada um ficará disponível por 48h ou até atingir 10 mil vendas de ingressos. A programação completa, com a relação de filmes participantes, e a data de entrada de cada um deles na plataforma está em https://www.itaucinemas.com.br/pag/espacoitauplay.

“Aos Olhos de Ernesto”, de Ana Lúiza Azevedo, estará disponível nos dias 20 a 21 de junho, e conta a história de Ernesto (Jorge Bolani), ex-fotógrafo uruguaio que mora em Porto Alegre e se depara com as limitações da velhice, como a solidão e a crescente cegueira. Viúvo há 8 anos, aprendeu que envelhecer é ocupar o tempo com a espera dos telefonemas de Ramiro (Júlio Andrade), seu único filho, com as súbitas interrupções de Javier (Jorge D'Elia), seu vizinho argentino, e com a expectativa de uma nova carta de Lucía (Glória Demassi). Até que Bia (Gabriela Poester), uma jovem e descuidada cuidadora de cães, atropela a sua vida e coloca em risco seu metódico cotidiano. Uma história com as cores e os sons do sul da América do Sul.

Os ingressos para assistir aos filmes custam R$ 10,00 e podem ser adquiridos a partir do dia 19 de junho. 20% do valor será destinado à APRO (Associação Brasileira da Produção de obras audiovisuais), que vai auxiliar os profissionais de cinema afetados pela pandemia.

No dia 20 de junho, às 17h, a repórter Simone Zuccolotto vai entrevistar a diretora Ana Lúiza Azevedo e a atriz Gabriela Poester em uma Live no Instagram do Canal Brasil (@canalbrasil).

Trailer: https://youtu.be/7eoKGCHYoCE

Sinopse: Ernesto, um fotógrafo uruguaio de 70 anos que vive no Brasil, vem enfrentando as limitações da velhice —como a solidão e a crescente cegueira, que ele acha que pode disfarçar de todos. Quando ficou viúvo, Ernesto passou a ocupar os silêncios com um disco rodando, os telefonemas do filho que mora longe, as idas ao banco para buscar sua escassa aposentadoria e as rápidas visitas do vizinho Javier. Mas Bia, uma descuidada cuidadora de cães, atropela a sua vida e coloca em risco seu metódico cotidiano. E Ernesto percebe que envelhecer pode ser rejuvenescer com a intensa companhia de uma menina que não tem nem trinta anos.

Ficha técnica:

Ano: 2019

Duração: 123 min.

Direção: Ana Luiza Azevedo

Elenco: Jorge Bolani, Gabriela Poester, Jorde D’Elia, Julio Andrade

Distribuição: ELO Company

ELO Company

Empresa especializada em produção e distribuição audiovisual fundada por Ruben Feffer, Flavia Feffer e Sabrina Nudeliman Wagon. No mercado há 13 anos, conta com uma estrutura completa de produção de conteúdo, distribuição de obras audiovisuais em todas as plataformas e vendas para o mercado nacional e internacional.

Na unidade ELO Produções são três lançamentos no ano de 2019 e mais de dez projetos em seu lineup, incluindo co-produções internacionais.

Na unidade ELO Distribuições são mais de 100 títulos em seu lineup, entre eles “Vou Nadar Até Você”, primeiro filme protagonizado por Bruna Marquezine, “Emicida” produzido pela RT Features, “Miss Beach Star” dirigido por Cris D’Amatto e protagonizado por Fabiana Karla, “Prisioneiro da Liberdade” de Jefferson De, “Torre das Donzelas” de Susanna Lira (vencedor do prêmio de Melhor Documentário pelo público na Mostra de Internacional de São Paulo), “Aos Olhos de Ernesto” da premiada Ana Luisa Azevedo, “Tito e os Pássaros” de Gustavo Steinberg, pré-indicado ao Oscar de 2019, “O Menino e o Mundo” de Ale Abreu, indicado ao Oscar de melhor animação, “S.O.S: Mulheres Ao Mar 2”, apenas para citar alguns.

A ELO Company tem entre seus principais objetivos criar, produzir e divulgar as narrativas brasileiras em múltiplas telas e países.

A empresa tem como princípios a valorização da diversidade na frente e atrás das telas com projetos inovadores como o Selo ELAS com o intuito de fomentar projetos de longa-metragem com direção feminina.



Nenhum comentário