Books Brasil Books

Novidades

[News] A Dama do Cerrado, peça clássica de Mauro Rasi, está em cartaz no Teatro Commune

 

Foto: Jefferson Oliveira 

A comédia de humor ácido A Dama do Cerrado, escrita em 1996 por Mauro Rasi (1949 - 2003) especialmente para a atriz Susana Vieira, é um dos textos notáveis do dramaturgo paulista. Além da premiada montagem com Susana Vieira, a peça também teve versão para os palcos com Eliane Giardini. Dessa vez, a história de Leda Florin está sendo encenada pela Cia Kikinico, criada por Benito Risi, que também está no elenco interpretando Fúlvio ao lado de Lia Oliveira (Leda Florin), Daniel Maschiari (Eládio) e Pat Albuquerque (Maria Celina Medeiros). A direção e adaptação são de Tom Dupim. A peça está em cartaz no Teatro Commune, aos sábados e domingos.


Misturando humor escrachado com um thriller de jogos de poder, corrupção, drogas e sexo, A Dama do Cerrado satiriza os bastidores políticos de Brasília. A ideia da companhia foi a de adaptar o texto de Rasi sem comprometer sua ideia original, mantendo nos personagens a mesma gênese e papel social previstos no texto de 1986.


No enredo, a ex-miss Goiás Leda Florin passa por um momento decadente de sua vida e vai até o salão de um antigo amigo e confidente, Fúlvio, para dar um up no visual. Sua ideia é subir novamente à rampa do Planalto para expor os negócios escusos e mazelas dos poderosos, principalmente daquele que a rejeitou após assumir um cargo de ministro. Seu ressentimento se soma ao desejo de vingança contra um ex-amante poderoso que garantia benefícios e regalias.


Neste encontro com Fúlvio, o cabeleireiro lhe confidencia sua vida solitária e conflituosa, inclusive seu romance com um soldado da guarda-presidencial e também seus próprios ressentimentos com as pessoas públicas da classe social que Leda pretende voltar a pertencer. 


"Ambientada na década de 80, o texto de Mauro Rasi é de uma atualidade impressionante e ainda hoje dialoga em grande estilo com o cenário político do país. Tom Dupim traz uma Leda Florin negra e empoderada, apesar de decadente, e um Fúlvio tão humano quanto vencedor, representando a volta por cima da comunidade LGBTQIA+", diz Benito Risi.


Com cenas ácidas e tragicômicas, a peça é uma reverência ao autor Mauro Rasi, que trouxe por meio desse texto uma forma original de dialogar com a população sobre os problemas sociais criados pela classe política quando esta prioriza o benefício próprio em vez do trabalho a favor do povo. 

 

A obra foi a escolhida para inaugurar a Cia Kikinico justamente pelo seu apelo público e relação imediata que causa com o público, dado que o contexto político da época ainda reverbera muito nos dias de hoje. A companhia é uma junção função de artistas formados nas oficinas de teatro de Nilton Travesso e de Wolf Maya.

 

Sinopse sugerida

A peça mistura o humor escrachado a um thriller de jogos de poder, corrupção, drogas e sexo. No enredo, acompanhamos a história de Leda Florim, ex miss Goiás, agora em fase decadente, que depois de 20 anos volta ao salão de cabeleireiro de um antigo amigo e confidente, para dar up no visual, pois pretende subir novamente a rampa do Planalto para expor as falcatruas dos poderosos de Brasília que a exploraram. Porém, entre os espelhos de um humilde salão, as vidas que ali se refletem podem se revelar tão cômicas quanto sórdidas.

 

Sobre a Cia Kikinico

A Cia Kikinico é um projeto independente dirigido por Benito Risi (Pseudônimo de Lucio Risi) e tem por objetivo principal transformar o projeto em uma companhia de pesquisa. produção teatral e cinematográfica, sendo A Dama do Cerrado o espetáculo de estreia da proposta companhia, tendo Benito Risi também à frente da produção. 

 

Ficha Técnica

A Dama do Cerrado

Texto livremente adaptado do original A Dama do Cerrado, de Mauro Rasi (1986)

 

Produção: Benito Risi (Cia Kikinico)

Texto: Mauro Rasi

Adaptação e direção: Tom Dupim

Elenco: Lia Oliveira (Leda Florin), Benito Risi (Fulvio), Daniel Maschiari (Eládio), Pat Albuquerque (Maria Celina Medeiros) e J. Adolpho (Eládio - Stand-in)

Preparação de atores: André Grecco 

Sonoplastia e operação de som: Samuel Gambini

Iluminação e operação de luz: Jean Marcel 

Cenografia: Jean Marcel, Benito Risi

Adereços: Cia Kikinico

Figurinos: Cia Kikinico

Arte e Design: Clarissa Eulali

Mídia Social: Helenice Pereira 

Fotografia: Renan Katayama, Jefferson Oliveira

Arranjo musical: Mauro Souza 

Digital Influencer: Bruna Aiiso 

 

Apoiadores

Oficina de Atores Nilton Travesso 

Permita-se Brechó

Polo Cultural Educação e Arte 

MonteSanto Semijóias

4let Homes 

Pas de Deux

SBAT São Paulo

Lohan Coiffure

 

Serviço

Até 31 de julho de 2022, sábados, às 21h; e domingos, às 19h

Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). À venda pela Sympla, Sampa Ingressos ou na bilheteria do Teatro Commune, que funciona 1 hora antes do início do espetáculo.

Local: Teatro Commune | Endereço: R. da Consolação, 1218 - Consolação

Capacidade: 84 lugares e 1 lugar para cadeirante

Duração: 90 min

Classificação indicativa: 14 anos

Telefones para contato: (11) 3476-0792 / 3476-8669 |(11) 98867-2218

Informações: E-mail | Instagram



Nenhum comentário