Books Brasil Books

Novidades

[News] JÁ ESTÁ DISPONÍVEL NO YOUTUBE 2O EPISÓDIO DO ELAS.LAB, QUE TRAZ A TRAJETÓRIA DA PRIMEIRA DIRETORA DA FIOCRUZ BAHIA

 

                                                                Episódio:

Já está no ar, no canal no Youtube do instituto AzMinas, o 2o episódio da série Elas.Lab, que traz como protagonista Marilda de Souza Gonçalves, farmacêutica e primeira diretora mulher, negra e não-médica da Fiocruz Bahia. O filme, dirigido por Helena Bertho e Pétala Lopes, conta com o depoimento em primeira pessoa da cientista, que resgata sua trajetória, que a tornou uma das maiores referências no país na pesquisa da doença falciforme. 

A partir de cada um dos episódios, em sala de aula, é possível não apenas apresentar a profissão da cientista, como também levantar diversas questões sobre o trabalho e a pesquisa dela, com o intuito de incentivar a curiosidade das alunas sobre esse trabalho, para quem possam ver com uma possível carreira a seguir em seus futuros.


O filme final da primeira temporada da série, entra no Youtube na próxima 4a (09/03), e tem como protagonista a engenheira Fernanda Palhano, de Natal (ES), que trabalha na pesquisa do uso de psicodélicos para o tratamento de doenças psiquiátricas.

 

Também já está disponível no canal, o episódio de estreia da série, que traz a bióloga mineira Luciana Maria Silva, cuja pesquisa resultou na invenção do primeiro exame para prognóstico de câncer de ovário, que tem ajudado mulheres a buscar tratamentos mais assertivos para este tipo de câncer que causa tantas mortes.

 

A série documental ELAS.LAB, assinada pelo Az.Mina, e com patrocínio do Grupo Fleury, e tem por objetivo desmitificar a profissão de cientista, especialmente para jovens garotas. A série conta também com um guia que pode ser usado por professoras e professores em sala de aula para trabalhar o conteúdo de cada um dos episódios. 

 

A primeira temporada de ELAS.LAB poderá ser vista gratuitamente no canal do instituto AzMina no Youtube:



ELAS.LAB foi produzida via Lei de Incentivo, com patrocínio do Grupo Fleury, e faz parte das ações do instituto AzMina, que é uma organização sem fins lucrativos, que luta pela igualdade de gênero. A partir do perfil dessas três mulheres, mostrando seus trabalhos como cientistas e a importância de suas pesquisas, os filmes também têm o objetivo de despertar a consciência e o desejo de mais meninas e mulheres ingressarem no campo das ciências – um ambiente no qual as vozes femininas foram, sistematicamente, silenciadas ao longo dos anos. Mas, conforme mostram os documentários, é um cenário que está mudando graças a mulheres que causam verdadeiras revoluções.  

 

A primeira temporada de ELAS.LAB pode ser visto gratuitamente no Youtube.

 

 

Sinopse

O machismo pode limitar a presença de mulheres na ciência ou apagar suas histórias. Mesmo assim, elas seguem ocupando esse espaço e transformando o cenário, com pesquisas que são verdadeiras revoluções. Na primeira temporada da série documental Elas.lab, contamos as histórias de três cientistas brasileiras da área da saúde que se destacam por seus trabalhos pioneiros, relevantes e assertivos. 

 

Luciana Maria Silva, bióloga mineira, conta sobre sua pesquisa que levou à invenção do primeiro exame para prognóstico de câncer de ovário. Com ele, mulheres poderão buscar tratamentos mais assertivos para este tipo de câncer que causa tantas mortes. 

ASSISTA AQUI

 

 

Marilda de Souza Gonçalves é farmacêutica e primeira diretora mulher, negra e não-médica da Fiocruz Bahia. Ela é também uma das maiores referências no país na pesquisa da doença falciforme e seu trabalho tem impacto direto nas vidas das famílias que lidam com a doença na rede pública. 

ASSISTA AQUI

 

 

Fernanda Palhano, engenheira de Natal, estuda o uso de psicodélicos para o tratamento de doenças psiquiátricas. Encarando de frente os tabus ligados às drogas, ela é responsável pela primeira pesquisa do mundo a estudar o uso da Ayahuasca para tratar depressão resistente a medicamentos.

ASSISTA AQUI


 

Fichas Técnicas:

1o Episódio: Luciana Maria Silva 

Direção: Helena Bertho e Pétala Lopes

Direção de fotografia: Pétala Lopes

Pesquisa e Roteiro: Helena Bertho e Aline Oliveira 

Direção de Produção: Monique Rocco

Produção: Gabriela Freitas

Operadora de Câmera: Fernanda de Sena

Operadora de Câmera: Sarah Cambraia

Técnica de Som Direto: Flora Guerra 

Produtora Local: Gabriela Meneses

Edição: Thais Denardi  

Edição de som: Rosana Stefanoni

Animação de recortes:  Gim e Miu Iuná

Ilustradores: Gim, Miu Iuná, Rudá Almeida Silveira, Vitorelo

Tratamento de cor: Daniele Oliveira  

Acessibilidade: Entrelinhas Comunicação Acessível

Revista AzMina - Direção: Carolina Oms, Thais Folego Gama e Helena Bertho 

Apoio de projeto: Sintonize  

Captação de recursos: Incentiv  

Colaboraram: Nathália Cariatti e Marília Moreira 

Agradecimentos: Luisa Caires, Luciana Maria Silva, FUNED,Vivian Teixeira

 

2o Episódio: Marilda de Souza Gonçalves

Direção: Helena Bertho e Pétala Lopes

Direção de fotografia: Pétala Lopes

Pesquisa e Roteiro: Helena Bertho e Aline Oliveira 

Direção de Produção: Monique Rocco

Produção: Gabriela Freitas

Operadora de Câmera: Fabíola Silva

Operadora de Câmera: Tamires Allmeida

Técnica de Som Direto: Haydson Oliveira

Produtora Local: Aline Araújo

Edição: Ludmila Daher

Edição de som: Rosana Stefanoni

Animação de recortes:  Gim e Miu Iuná

Ilustradores: Gim, Miu Iuná, Rudá Almeida Silveira, Vitorelo

Tratamento de cor: Daniele Oliveira  

Acessibilidade: Entrelinhas Comunicação Acessível

Revista AzMina - Direção: Carolina Oms, Thais Folego Gama e Helena Bertho 

Apoio de projeto: Sintonize  

Captação de recursos: Incentiv 

Colaboraram: Nathália Cariatti e Marília Moreira 

Agradecimentos: Luisa Caires, Marilda de Souza Gonçalves, Fiocruz BA, UFBA, Antonio Brotas e Susy Moreno

 

3o episódio: Fernanda Palhano

Direção: Helena Bertho e Pétala Lopes

Direção de fotografia: Pétala Lopes

Pesquisa e Roteiro: Helena Bertho e Aline Oliveira 

Direção de Produção: Monique Rocco

Produção: Gabriela Freitas

Operadora de Câmera: Sylara Silvério 

Operadora de Câmera: Mylena Sousa

Técnica de Som Direto: Maria Morena

Produtora Local: Keila Sena

Edição: Ludmila Daher

Edição de som: Rosana Stefanoni

Animação de recortes:  Gim e Miu Iuná

Ilustradores: Gim, Miu Iuná, Rudá Almeida Silveira, Vitorelo

Tratamento de cor: Daniele Oliveira  

Acessibilidade: Entrelinhas Comunicação Acessível

Revista AzMina - Direção: Carolina Oms, Thais Folego Gama e Helena Bertho 

Apoio de projeto: Sintonize  

Captação de recursos: Incentiv  

Colaboraram: Nathália Cariatti e Marília Moreira 

Agradecimentos: Luisa Caires, Fernanda Palhano, Instituto do Cérebro - UFRN,  Laíza Felix

 

Helena Bertho

Helena é jornalista formada pela USP e com pós-graduação em roteiro pela FAAP. Já atuou em diversos veículos, como UOL, M de Mulher, Veja São Paulo e a Revista Sou Mais Eu. Especializada em cobertura de gênero, direitos humanos, diversidade e sexualidade, é editora chefe da Revista AzMina e também escreve a coluna quinzenal sobre sexo. -


 

Pétala Lopes

Diretora, fotógrafa, pesquisadora e artista multidisciplinar. Formada em fotografia contemporânea pelo Centro de las Artes na Cidade do México, atualmente cursa sociologia e política na Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

Sua investigação pessoal parte da ideia de como as imagens impactam os meios em que circulam, construindo as narrativas, e os imaginários coletivos, que atuam diretamente na construção social e cultural da nossa sociedade.

Seu trabalho atravessa e é atravessado por questões de gênero, mestiçagem, memória e palavras, e é principalmente motivado pelas relações humanas e pelo encontro com outras pessoas.

Colabora com publicidade para marcas, produtoras e agências, como The Washington Post, Time, Marie Claire, El País, Mutato, Globo Filmes, Conspiração Filmes, UOL, etc.



 

Sobre AzMina

O Instituto AzMina é uma organização sem fins lucrativos que luta pela igualdade de gênero. Produzimos a Revista AzMina, onde usamos o jornalismo de qualidade para denunciar as violências de gênero, informar mulheres sobre seus direitos e monitorar o poder público. Fazemos também um aplicativo de enfrentamento à violência doméstica e uma plataforma de monitoramento legislativo dos direitos das mulheres, além de palestras e consultorias.

 

Grupo Fleury

A história do Grupo Fleury é marcada por grandes inovações, como a inserção do código de barras em exames, em 1994, e a disponibilização de resultados na internet, em 1998. Inspirado por esses importantes marcos é que idealizamos o Fleury Lab.

Ele é voltado para o desenvolvimento, promoção e troca de inovação e conhecimento em saúde. Dessa forma, aliamos tecnologia ao cuidado humano, promovendo um ecossistema sustentável e voltado para o desenvolvimento de novas soluções no setor de saúde




Nenhum comentário