Books Brasil Books

Novidades

[Crítica] Tarsilinha

 


Sinopse:

Ao ver que a memória de sua mãe foi roubada, Tarsilinha se vê forçada a se lançar na aventura em busca da Lagarta. Ela entra em um mundo fantástico, povoado por estranhos seres, onde ela terá que encontrar aliados e enfrentar inimigos. Superada a crise e o susto iniciais, a guerreira em Tarsilinha desperta e as habilidades para se adaptar e usar seu julgamento vêm à tona.


                         O quê eu achei?

Vez ou outra, acabamos nos apaixonando por uma animação diferente de tudo o que já vimos antes. Foi minha reação com esse filme.

Dos mesmos produtores de Peixonauta e O show da Luna,Célia Catunda e Kiko Mistrorigo,Tarsilinha começa apresentando Tarsila(voz de Alice Barion),uma garota alegre de 8 anos que mora na fazenda dos pais e com o papagaio Agenor.Tudo vai bem,até que um dia, enquanto a mãe mostrava alguns objetos que tinham valor afetivo para ela como uma flor de manacá e um par de brincos, quando de repente,bate uma ventania forte que faz com que ela perca a memória. Agora caberá à Tarsila sair em uma jornada para recuperar a memória de sua mãe.

No caminho, ela encontra o Sapo Cururu(voz de Ando Camargo)um sapo super tagarela que lhe propõe ajudá-la em troca de um beijo para virar príncipe.Eles acabam descobrindo que as memórias da mãe de Tarsilinha foram roubadas pela Lagarta(voz da icônica Marisa Orth),uma figura misteriosa que mora na região conhecida Terra Sem Fim-cuja menção é o bastante para fazer os outros tremerem.

Além do design da animação ser um verdadeiro deleite para os olhos,um detalhe curioso sobre esse longa é que ele é carregado de referências sutis ao Modernismo e às obras da pintora que somente os mais velhos irão perceber:como a estação de trem,que tem cenários típicos de suas obras, ou a casa da Lagarta,que tem a forma de seu quadro mais famoso,o Abaporu, um dos passageiros do trem que é o touro do quadro O touro(Boi na floresta)até aos arquivos que são classificados como Família Malfatti e Família de Andrade-fazendo alusão aos colegas do Clube dos Cinco,Anita Malfatti e Oswald e Mário de Andrade.

É aquele tipo de história que encanta todas as idades,não apenas o público infantil.Super recomendo!

Estreia nos cinemas de todo o país em 17 de março!

                     Trailer:






Nenhum comentário