Novidades

[News]Negócios sustentáveis de Duque de Caxias podem participar de mapa inédito

 

Negócios que promovem impacto positivo para a conservação da natureza e para o desenvolvimento em 17 municípios da bacia hidrográfica da Baía de Guanabara (RJ) têm a oportunidade de ganhar visibilidade e integrar uma rede de atores estratégicos para o desenvolvimento econômico da região. Interessados em participar do 1º Mapa de Negócios Sustentáveis na Baía de Guanabara podem se inscrever gratuitamente, em formulário on-line, até o dia 16 de abril. O mapeamento terá início nesta quarta-feira, 17 de março.

A iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (INEA), Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Instituto humanize e Sebrae Rio, tem o objetivo de contribuir para a transformação da realidade socioeconômica e ambiental da região a partir do fortalecimento de negócios que trazem impacto ambiental positivo para os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, ltaboraí, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, São Gonçalo, São João de Meriti e Tanguá, além de parte de Cachoeiras de Macacu, Maricá, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio Bonito e Rio de Janeiro.

“A partir deste retrato de negócios de impacto positivo nos 17 municípios que fazem parte da bacia hidrográfica da Baía de Guanabara, esperamos contribuir com o fortalecimento desse tipo de empreendimento e conectar os principais atores do território. Buscamos valorizar pessoas e empresas que promovem iniciativas positivas para o meio ambiente, sociedade e economia”, afirma o gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário, Guilherme Karam.

Além da inscrição de startups, empreendimentos e organizações da sociedade civil que desenvolvem produtos, serviços e tecnologias sustentáveis, a chamada também convoca protótipos que tenham modelos de negócio sustentáveis com o propósito de beneficiar o meio ambiente. O mapeamento é voltado a setores como agricultura, pecuária, manejo florestal, aquicultura, pesca, maricultura, turismo, saneamento e produtos e serviços sustentáveis.

“Estas informações nos ajudarão a traçar ações para região nos próximos anos e a conectar diferentes atores com o intuito de fortalecer os negócios, contribuindo inclusive com a retomada econômica para a região frente aos impactos causados pela pandemia que ainda enfrentamos”, conta Karam.

O resultado do mapeamento será apresentado em maio. Os negócios integrantes do mapa farão parte de uma rede de impacto com instituições estratégicas que atuam no desenvolvimento socioeconômico e ambiental da região e ainda terão acesso, em primeira mão, a novidades sobre o movimento que as instituições organizadoras da iniciativa estão construindo para a Baía de Guanabara. Além disso, os três negócios de maior destaque ganharão visibilidade em ações de comunicação dos organizadores. Informações sobre elegibilidade, critérios de avaliação e cronograma podem ser acessadas no regulamento completo disponível no link de inscrições. [https://bit.ly/2Pm7KQ9]

Serviço:

1º Mapa de Negócios Sustentáveis na Baía de Guanabara

Inscrições de 17 de março a 16 de abril

Realização: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Parceiros: INEA, Firjan, Instituto humanize e Sebrae Rio

Saiba mais: https://bit.ly/2Pm7KQ9

Sobre a Fundação Grupo Boticário

Com 30 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Já apoiou cerca de 1.600 iniciativas em todos os biomas no país. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial.




Nenhum comentário