Novidades

[Crítica]Delicadeza é Azul

 

Sinopse:

"Delicadeza é Azul" sensibiliza o público para um novo olhar sobre o Transtorno do Espectro Autista. Através de entrevistas com crianças de diferentes níveis do espectro, seus familiares, terapeutas, professores e artistas, o filme questiona ludicamente, o que significa no mundo de hoje, uma comunicação relevante através dos cinco sentidos humanos. Cheio de poesia e emoção, o filme vai além das dificuldades práticas da síndrome, gerando reflexão sobre o valor do respeito, do amor e da delicadeza como elementos transformadores de uma realidade que nos chama para uma conscientização cada vez mais urgente de que ser diferente é normal.

 

                      O quê eu achei?


Essa produção da Pipa Produções oferece um olhar mais amplo sobre o espectro autista, o que os psicólogos chamam de  TEA (Transtorno do Espectro Autista). 


Os diretores Yasmin Garcez (Órfãos da Terra) e Sandro Arieta (Irmãos Vargas) mostram o cotidiano de várias crianças e adolescentes, dos mais leves até os mais graves, como Lucas, um garoto que tem dificuldades para falar e adultos movimentos involuntários,passando por Gustavo, um menino que tem obsessão por animes e coisas japonesas e aponta pessoas dessa etnia nas ruas (até ser repreendido pela mãe e aprender que é errado)a Tainá,uma menina que se comporta de maneira bem infantil. 

Entre as cenas mostrando os pacientes, há depoimentos de especialistas como a Dra.Carla Gikovate, que esclarece fatos para o público mais leigo como o que sabemos sobre os genes relacionados ao autismo e profissionais como o fotógrafo Bob Wolfenson (visão) a perfumista Verônica Kato (olfato), a chef Roberta Sudbrack (paladar), o músico Ney Matogrosso (audição) e artista plástico Suzana Queiroga (tato) abordam o valor funcional de cada um dos sentidos.

Métodos de como as famílias dos respectivos pacientes integram-os ao mundo são mostrados com tanto e tentando focar na importância de mostrar a neurodiversidade e de provar que embora todas as.diferenças,eles também são pessoas como nós, neurotípicos , que amam e sofrem. 

"A delicadeza é azul" é um bom retrato da amplitude do espectro autista e faz um bom serviço em traçar um panorama e mostras a realidade de pacientes. 

              Trailer:                     





Nenhum comentário