Novidades

[News]Dia da Visibilidade Trans (29/1) - Museu da Diversidade Sexual tem programação online para a data

 

Instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo  e gerido pela Amigos da Arte, o Museu da Diversidade Sexual – MDS  conta com uma programação online em comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans (29/01), data significativa para a luta da comunidade LGBTQIA+, marcada pela caminhada de mulheres transexuais, travestis e homens trans em direção ao Congresso Nacional, em 2004, para o lançamento da campanha Travesti e Respeito. O evento, promovido pelo Ministério da Saúde, foi reconhecido como a primeira campanha nacional idealizada e organizada por pessoas trans.

Para comemorara data, a programação virtual do Museu da Diversidade Sexual oferece lives  e apresentações artísticas, além de rodas de conversas com transmissão pelas suas redes sociais e plataforma Cultura em Casa, criada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerida pela Amigos da Arte.  


Programação


Dia 29 de janeiro, sexta-feira, 18h

Representatividade e Cultura Trans

 

Essa live conta com a participação da representante Bruna Benevides (ANTRA - Associação Nacional de Travestis e Transexuais), e também com artistas e figuras públicas, como Léo Moreira Sá, Tatto Oliveira e Renata Perón, que abordaram a importância da representatividade trans nos espaços da sociedade.

 

Dia 29 de janeiro, sexta-feira, 19h

Uma Luiza Pessoa

 

Uma é artista travesty, cresceu em São Paula sob influência de sua mãe, Cantadeira do cotidiano, dona de casa que sempre contou anedotas oriundas da região Norte de Minas Gerais (Rubim), onde nasceu, e da Bahia (Salvador), onde cresceu. A essa influência, atribui o aprendizado da narração e da oralidade, bem como da música regional/tradicional.

 

Participou da Intervenção "Virada Cena Trans" no Centro Cultural São Paulo na virada Cultural (2019) junto com outrxs artistas transvestigeneres dirigidxs pela dramaturga Ave Terrena Alves, apresentando cantigas inéditas de seu repertório. Em 2019, lançou seu segunda Ep autoral, intitulado a "Casa dos Homens", onde aborda como temática a Travestilidade e vivencias LGBTI+.

 

Em 2018, assinou a trilha sonora do espetáculo de dança/artes integradas “Memórias Marginais: Corpos em Estado de desapropriação” (São Miguel Paulista) com o núcleo ximbra, e em 2019 também dirigiu a trilha para o espetáculo de dança “Carne de Vaca junto” com o Núcleo de Estudos em Corporeidades Negras (Itaquera).

 

Dia 29 de janeiro, sexta-feira, 21h

Les Girls

 

Versão pocket show do musical “Les Girls” - inspirado na lendária peça homônima que tomou a Galeria Alaska, no Rio de Janeiro, nos anos 1970 - acaba de ganhar uma nova releitura. Cinco artistas transgêneras dão vida às suas divas do coração e também compartilham processos de autodescoberta e empoderamento, celebrando a diversidade em meio a um roteiro envolvente e divertido. Cher, Adele, Mariah Carey, Edith Piaf, Clara Nunes, Tina Turner,  Amy Winehouse, Lana Del Rey e Madonna são as presenças ilustres na interpretação do elenco.

 

Sobre a plataforma #CulturaEmCasa

 

A plataforma #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril do ano passado. Seu objetivo é ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade, 100% gratuito. Nos quatro

 

primeiros meses, registrou cerca de 1,6 milhão de visualizações e 1,2 mil conteúdos disponibilizados.

 

O conteúdo é gerado pelas instituições culturais vinculadas à Secretaria, por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo.

 

Realizado pela plataforma, o Festival #CulturaEmCasa apresenta lives de artistas representativos da diversidade cultural de São Paulo, como Renato Teixeira, José Celso Martinez Corrêa, Supla, Sérgio Mamberti, Tom Zé, André Abujamra, Cássio Scapin, Erasmo Carlos, o pianista Marcelo Bratke, Paula Lima e Alaíde Costa, Digão (Raimundos), João Suplicy, Lucy Alves e Rodrigo Penna. É transmitido de sexta a domingo, às 21h30.

 

A plataforma segue apresentando as lives do Intensivão #CulturaEmCasa (que atualmente ocorre de segunda a quinta-feira às 17h). O Intensivão é uma série de aulas e palestras com temas diversos relacionados à arte e à criatividade. Já participaram nomes como Marcelo Tas, Débora Tabacof, Estéfi Machado, Ivam Cabral, Rita Von Hunty e Dona Jacira, Paulo Jackson (do Museu Catavento), Renata Lipia, William Coelho e Rogério Zaghi (Osesp), Moreira de Acopiara, Donny Correia, entre outros.

 

Ainda no formato live, a plataforma #CulturaEmCasa também lançou no dia 29 de junho, o programa #DiálogosNecessários, que reúne pensadores e profissionais de diversas áreas para reflexões plurais com abordagens diversificadas e antagônicas. Os encontros são moderados pelo ensaísta e professor de Literatura João Cezar de Castro Rocha e pelo jornalista Martim Vasques da Cunha. O #Diálogos Necessários é veiculado às segundas e quartas-feiras, às 17h.

 

Na plataforma, também é possível acompanhar o #SPGastonomia, lançado no dia 6 de julho. De segunda a quinta-feira, às 19h30, chefs, nutricionistas e especialistas brindarão o público com aulas, receitas, histórias, curiosidades e debates sobre diversos temas relacionados à gastronomia de São Paulo. É uma grande vitrine da diversidade e da qualidade do setor. As lives têm nomes como Lucas Corazza, Mohamad Hindi, André Boccato, Morena Leite e Lucas Bernardini, Fabrízio Fasano Jr, Roberta Sudbrack, o Chef teen Eduardo Prado, Dri Knapp e Angelita Gonzaga.

 

A plataforma reúne também conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança e o Projeto Guri.

 

Sobre o Museu da Diversidade Sexual

 

Primeiro equipamento cultural da América Latina relacionado à temática, o Museu da Diversidade Sexual foi criado em maio de 2012 e é uma instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Sua missão é preservar o patrimônio sócio, político e cultural da comunidade LGBTQIA+ brasileira através da coleta, organização e disponibilização pública de referenciais materiais e imateriais. As atividades culturais, educativas e expositivas do MDS têm foco nas orientações, identidades e expressões de gênero dissidentes.

 

Redes Sociais

 

https://www.facebook.com/museudadiversidadeoficial/

https://www.instagram.com/museudadiversidadesexual/

https://twitter.com/mus_diversidade/

 

Museu da Diversidade Sexual (MDS)

Estação República do Metrô, n° 24. R. do Arouche – República. São Paulo (SP).

O museu está localizado dentro da Estação República do Metrô, atrás da bilheteria. Piso Mezanino, loja 518.





Nenhum comentário