Novidades

[Programação] Filmes em Destaque no Canal Brasil – 16 a 22 de março

FALA COMIGO (2017) (92’)
 
 
Horário: Segunda, dia 16, às 19h55
Direção: Felipe Scholl
Classificação: 14 anos

Sinopse: Em seu primeiro longa-metragem como diretor, Felipe Sholl se volta para a vida de Diogo (Tom Karabachian), um jovem de 17 anos que se excita ligando para as pacientes da sua mãe, a psicóloga Clarice (Denise Fraga). Certo dia, ele liga para Ângela (Karine Teles), uma mulher de 43 anos que acaba de enfrentar uma separação traumática, capaz de afunda-la numa crise depressiva. Ansiosa pelo retorno do cônjuge, atende esperançosa e conversa, sem retorno, com o jovem como se fosse o marido. Como encontra retorno do outro lado da linha, Diogo passa a ligar com frequência para Ângela, que logo descobre que ele é o autor das misteriosas chamadas – a revelação da identidade do responsável pelos telefonemas abre espaço para uma série de questionamentos morais sobre a conduta de todos os personagens do filme.

ORGANISMO (2019) (97’) 


Horário: Terça, dia 17, às 20h20

INÉDITO E EXCLUSIVO

Direção: Jeorge Pereira
Classificação: 16 anos

Sinopse: O filme narra o drama de um homem em constante crise com a vida. Diego (Rômulo Braga) sofreu recentemente um acidente que o deixou tetraplégico e entra em crise existencial após o falecimento de sua mãe, a principal responsável pelo seu cuidado. Ao se ver obrigado a lidar com duas grandes perdas, o protagonista imerge em uma série de memórias de seu passado, passando pelas lembranças da infância, os amores vividos, a convivência com os amigos e, principalmente, suas próprias percepções com relação ao corpo, fato com o qual se deparou apenas quando seus movimentos foram cerceados.
 
DIZ A ELA QUE ME VIU CHORAR (2019) (83’) 
 
 
Horário: Quarta, dia 18, às 20h

INÉDITO E EXCLUSIVO

Direção:
Maíra Bühler
Classificação: 16 anos

Sinopse: O documentário de Maíra Bühler mostra o cotidiano de 105 moradores do Hotel Social Parque Dom Pedro, instalação concebida pela Prefeitura de São Paulo para atender pessoas com perfil abusivo de crack, álcool e demais drogas. Fechado em 2017, o espaço era o epicentro de uma política de redução de danos que oferecia acesso à saúde, moradia, alimentação e geração de trabalho e renda para pessoas abandonadas ao vício e, na maioria das vezes, largadas às ruas sem qualquer perspectiva na vida. Entre agosto de 2016 e janeiro de 2017, a cineasta passou seus dias dentro do prédio, observando o comportamento dos habitantes e registrando momentos de seus dias.

OS CAUBÓIS DO APOCALIPSE (2018) (85’) 


Horário: Quinta, dia 19, às 20h10
Direção: Diego da Costa
Classificação: 16 anos

Sinopse: Tom (Brás Antunes) é um jovem apaixonado por música e tem o violão e o contrabaixo como seus maiores companheiros. Ainda na infância, o menino montou com Nanda (Cacá Ottoni) e Dedão (Rafael Imbroisi), seus melhores amigos à época, a banda Caubóis do Apocalipse. Com memórias felizes desse período da vida, o rapaz sonha em montar novamente o conjunto com o objetivo de estourar na Internet. Seu mundo, entretanto, não é mais o mesmo. A amizade com os antigos companheiros não faz mais sentido como no passado e as músicas lembradas com carinho não são exatamente obras-primas memoráveis. Mesmo assim, o menino convida os colegas para um fim de semana em um sítio na esperança de reativar a ambição do estrelato. O que era para ser sinônimo de diversão vira uma grande confusão depois de uma sucessão de desentendimentos entre eles.

UM DIA PARA SUSANA (2019) (85´) 


Horário: Sexta, dia 20, às 23h10

INÉDITO E EXCLUSIVO

Direção:
Giovanna Giovanini e Rodrigo Boecker
Classificação: 10 anos

Sinopse: Susana Schnarndorf dedicou toda a sua vida ao esporte. Atleta desde a infância, foi pentacampeã brasileira de triátlon, disputou os Jogos Pan-Americanos e venceu por seis o Iron Man, uma das mais complexas provas do esporte internacional. Sua brilhante carreira, no entanto, foi drasticamente afetada quando a gaúcha descobriu sofrer de atrofia de múltiplos sistemas, uma doença degenerativa incurável e de impossível convivência com o desempenho de competidores de alto nível. O documentário de Giovanna Giovanini e Rodrigo Boecker acompanha a preparação da desportista para as Olimpíadas de 2016, quando assumiu a posição de atleta paralímpica, e mostra o cotidiano da atleta em meio a uma árdua rotina de treinos.
 
MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS (2019) (75’) 
 
 
Horário: Sábado, dia 21, às 19h45
Direção: Susanna Lira
Classificação: 10 anos

Sinopse: O filme promove um mergulho na biografia do comediante Antonio Carlos Bernardes, o Mussum, a partir de uma vasta recuperação de imagens de arquivo, entrevistas dadas pelo próprio protagonista e depoimentos de quem conviveu com o querido trapalhão. Indo além da verve artística do protagonista, o documentário dedica uma parte relevante do seu roteiro a dissecar a vida pessoal de Mussum. Seus filhos – todos oriundos de diferentes relacionamentos – falam sobre a convivência familiar e desmistificam a diferença entre o personagem e a pessoa. O guião dedica ainda um momento para mostrar como Antonio Carlos refutava o racismo da época. Os depoimentos de Renato Aragão e Dedé Santana reforçam a importância do trabalho do comediante e lembram com saudade os momentos de convivência ao seu lado.
 
AS BOAS MANEIRAS (2018) (135’)


Horário: Domingo, dia 22, às 21h
Direção: Juliana Rojas e Marco Dutra
Classificação: 14 anos

Sinopse: Ana (Marjorie Estiano) vive sozinha em seu apartamento após ser abandonada pela família e amigos por engravidar fora de seu então noivado. Ela contrata Clara (Isabél Zuaa), uma mulher negra e pobre para ajudar quando o neném nascer. A partir daí, o roteiro dá sinais a respeito da natureza intrigante do bebê. Os tons azulados e as imagens noturnas prevalecem na tela, ampliando o clima de mistério, ao mesmo tempo em que a gestante exibe uma drástica mudança comportamental. A jovem dá a luz uma criança em uma das cenas mais impressionantes da película. A história inicia um novo capítulo alguns anos depois, acompanhando a saga dessa criatura (interpretada por Miguel Lobo).


Nenhum comentário