29 junho 2018

[Resenha] O Espelho do Tempo

Sinopse: Jake Wilde é um corajoso adolescente que quer, a todo custo, encontrar a verdade por trás do desaparecimento do pai. Em sua busca por respostas, ele descobre qual era o projeto em que o pai estava envolvido: um espelho da mais pura obsidiana, capaz de romper as dimensões do espaço-tempo. Ao mergulhar nos mistérios da viagem no tempo, Jake vai se deparar com ameaças ainda mais sérias – inclusive a possibilidade de o espelho aniquilar o futuro.

O que eu achei? 
O livro conta a história de Jake, ele é um estudante revoltado com o desaparecimento do pai. Segundo ele, seu padrinho com quem o pai trabalhava secretamente antes de sumir o teria matado. O garoto até então todo revoltado e querendo fazer justiça com suas próprias mãos, tenta ser expulso da escola para que assim ele possa voltar pra casa e descobrir o que aconteceu. Ele consegue ser expulso da escola, e volta acompanhado de um professor. 

Jake chega na casa de Venn com “sangue nos olhos” mas descobre muitas coisas a respeito da “morte” do pai e repensa suas atitudes. A casa, além de conter muitos segredos, esconde um objeto valiosíssimo cuja sua habilidade inclui viajar no tempo... Um espelho. 

A história mistura mundos diferentes, usando seres mágicos e transições entre o tempo. Como toda obra que envolve viagem no tempo, você sempre vai ficar se perguntando: mas e se? Pois tudo o que acontece no presente pode afetar o futuro, e tudo que eles fazem no passado afetam seu presente. 

A autora decidiu lançar uma série de livros para completar essa obra. Sendo o primeiro da série, ele deixa muitas questões no ar e abusa disso no final do livro. Outra coisa que aparece muito é a expressão “dar de ombros”, ela deveria ter pensado em alguns sinônimos, você acaba se incomodando com isso e parece que ninguém está nem aí com nada na história. Apesar disso e do final forçado onde ela tenta lançar muitas informações para ter certeza que a pessoa vai querer ler o próximo livro, é uma leitura gostosa, tranquila e consegue te prender de certa forma. Acho que a nota para ele fica 3/5. Sim, o dar de ombros me irritou muito rsrsrs. 

Vale a pena ler para passar o tempo, mas não espere muitas respostas neste primeiro livro. Aguardo ansiosa os próximos. 


Por Thaís Marinho

Nenhum comentário

Postar um comentário