15 junho 2018

[Resenha] Morte Lenta

Sinopse: Dez anos atrás, Suzanne, uma garota de 14 anos, simplesmente desapareceu sem deixar qualquer vestígio. Filha do então senador Benjamin Lombard, agora poderoso vice-presidente dos EUA, o caso continua sem solução e se transformou numa obsessão nacional.Para Gibson Vaughn, renomado hacker e mariner, trata-se de uma perda pessoal. Suzanne era como uma irmã para ele. No décimo aniversário do desaparecimento da garota, o ex-chefe de segurança de Benjamin Lombard pede a ajuda de Gibson para realizar uma investigação secreta e entrega a ele novas pistas.Assombrado por memórias trágicas daqueles dias, Gibson acredita ter agora a chance de descobrir o que realmente aconteceu. Utilizando as suas habilidades, já em suas primeiras pesquisas descobre uma rede de múltiplas conspirações em torno da família Lombard e se depara com adversários poderosos – e perigosos – que farão qualquer coisa para silenciá-lo. Ao mexer no vespeiro, novas informações e personagens vêm à tona, a identidade de Gibson é revelada, tornando-o igualmente vulnerável.E enquanto navega por essa teia perigosa de fatos, ele precisa estar sempre um passo à frente se quiser descobrir a verdade… e se manter vivo.
O que eu achei:
Matthew Fitzsimmons não precisou de muito esforço para me conquistar com Morte Lenta. Começando pela sua edição que é oficialmente a que mais me encantei de todo o catálogo da Faro Editorial. E sua história não fica somente na beleza da capa.

Toda sua trama começa quando o desaparecimento de Suzanne completa dez anos, a jovem que na época tinha 14 anos desapareceu do mapa sem deixar nenhum rastro e a mesma era filha do então senador dos Estados Unidos e a imprensa não deixaria que ao completar uma década do caso que ganhou uma fama a nível nacional fosse esquecido.

Tudo o que restou dos últimos movimentos de Suzanne são imagens de uma câmera de segurança em uma loja de conveniências. Dez anos depois vamos acompanhar toda a caçada de Gibson Vaughn, um hacker altamente renomado e a desaparecida era como uma irmã para ele. Com isso o ex-chefe da segurança do pai de Suzanne pede a ajuda de Gibson para que faça uma investigação meticulosa e completamente secreta e contando com o fornecimento de novas pistas.

A personalidade de Gibson é algo que veremos de diversas formas. Com momentos no passado até o atual, veremos fatos que moldaram a personalidade do mesmo e o quão observador e rico em detalhes ele é, detalhes estes que fazem toda a diferença em uma trama como esta, então é um livro que por mais que tenha um número não muito grande de páginas (319), pode ser que nos primeiros momentos o leitor ache até cansativo , mas para uma pessoa que desde muito jovem hackeava e invadia o sistema do governo americano é um pouco difícil ter uma vida muito pacata.

A trama com o seu desenrolar vai se encaminhando para um rumo que fica completamente impossível parar de ler, diferentemente de seu início. Cada detalhe será usado em determinada parte da história e você ficará boquiaberto em diversos momentos.Em diversos momentos você chega até a se queixar se Suzanne é de fato o centro da história porque o autor foca muito em determinados personagens e com isso em alguns momentos peca onde ele poderia ter se aprofundado na trama principal da história.

O livro vai muito além de um caso de desaparecimento. Com diversos momentos nos mostrando todo um conflito de interesses no meio político e abordando assuntos que vão muito além de apenas um suspense, como a pedofilia, o livro é de fato um prato cheio para os amantes do gênero e uma história que você não vai se arrepender de ter lido.

Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário