Books Brasil Books

Novidades

[News]Exposição gratuita celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922

 Exposição No Gerúndio - 100 anos da Semana de Arte Moderna

Exposição gratuita celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922

Intitulado "No Gerúndio" - o evento terá início em 12 de fevereiro, em um dos patrimônios mais importantes da cidade de São Roque (SP)

Em fevereiro deste ano, a Semana de Arte Moderna de 1922 – evento que mudou o cenário cultural do Brasil e ajudou a tornar São Paulo uma cidade com grande influência no país no campo da cultura, completa 100 anos. Para celebrar esta data, o “Movimento Teia - Experiências do Sentir e Saber” e a Prefeitura da Estância Turística de São Roque (SP) realizam a exposição gratuita intitulada de “No Gerúndio”.

A exposição, que se inicia em 12 de fevereiro, contará com aproximadamente quatro obras selecionadas de cada um dos 18 artistas visuais de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná – que compõem o Movimento Teia – com curadoria da conhecida artista plástica Lia do Rio.

O local escolhido para receber a exposição pode ser considerado um espetáculo à parte - a Brasital, uma das primeiras indústrias têxteis do Brasil e um dos prédios históricos mais importantes da região de São Roque. Construída em 1890, pelo industrial italiano Enrico Dell´Acqua, é um dos patrimônios mais importantes da cidade, tendo influenciado a cultura e movimentado a economia do município.

Além da exposição No Gerúndio, que ocupará diversos galpões do espaço interno e externo da Brasital – que ocupa mais de 9.600 metros quadrados - também ocorrerão performances, oficinas artísticas, intervenções dramáticas e apresentações musicais. Já a alimentação dos visitantes ficará por conta de “food trucks” de restaurantes e lanchonetes locais instalados no espaço.

A abertura oficial ocorrerá no dia 12 de fevereiro (sábado) - das 15h às 21h - e contará com a presença de autoridades locais e estaduais, como o prefeito de São Roque - Guto Issa -, além dos artistas envolvidos e público em geral.

“É uma honra para São Roque receber um evento cultural desse porte, que vai atrair visitantes não apenas do município, mas de toda a região, para a Brasital - espaço tão importante para a história e cultura da nossa cidade. Junto com isso, vem a oportunidade de geração de renda para os comerciantes, como os restaurantes e lanchonetes que irão oferecer a alimentação durante a exposição. Temos certeza de que será um grande sucesso”, afirma o prefeito Guto Issa.

Mais do que a celebração dos 100 anos da Semana de Arte Moderna - que marcou a formalização da busca pela brasilidade e que permanece até hoje “no gerúndio”, ou seja, em continuidade – o objetivo da exposição é descentralizar a cultura dos grandes centros urbanos e torná-la acessível e autêntica.

“Como se consegue ‘unidade na pluralidade’ se mantivermos restritas as experiências do ‘saber e sentir’ a um número limitado de cidadãos residentes nas grandes capitais? Como conseguiremos transformar o nosso território em uma nação e a nossa população em um povo uno, coeso, se não propiciamos a maioria de nós vivências culturais e educacionais transformadoras?” – reflete a artista visual Regina Helene – parte do Movimento Teia.

“Só poderemos ter orgulho de quem somos se soubermos quem somos. Somos muito mais do que futebol, samba e carnaval. Somos pessoas com potencial em suspensão, aguardando oportunidades reais de desenvolvimento, cultura e educação - para descobrir quem queremos ser, sem imposições idealizadas”, comenta a artista e mentora do movimento.

É com essa reflexão que o Movimento Teia e a Prefeitura de São Roque iniciam a esposição No Gerúndio. “Resistimos para tranformar o que não nos serve mais, superando o que nos impede de ser quem queremos e devemos ser. A arte liberta, e a cultura e a educação constroem. Elas são os únicos caminhos para sairmos ‘do gerúndio’ e firmarmos um presente promissor para todos os brasileiros”, conclui Regina Helene.

A exposição permanecerá aberta até o dia 13 de março de 2022.

 

Artistas do Movimento Teia (ordem alfabética):

Ana Curioso, Bella Zubellis, Claudia Tebyriçá, Denise Campinho, Elias Muradi, Lia do Rio, Maria Perdigão, Marcio Santos, Paulo Mendes Faria, P23.lab (Cristiano Dino, Felipe Gordex e Mah Taraborelli), Regina Helene, Renata Lemos, Rogério Morais Martins, Rosângela Soares Pinto, Sandra Fioretti e Sônia Guaraldi.

 

Serviço

Exposição No Gerúndio - 100 Anos da Semana de Arte Moderna

Abertura: Dia 12 de fevereiro de 2022 – das 15h às 21h

Local: Brasital -   Av. Aracaí, 280 - Vila Aguiar, São Roque (SP)

Valor de Ingresso: visitação gratuita e aberta ao público

Duração da Exposição: 12/02/2022 até 13/03/2022

Horários: de segunda à sexta, das 10h às 17h – e aos sábados; das 11h às 18h

Infraestrutura: Estacionamento e sanitários no local

Informações gerais: É proibida a entrada de veículos no pátio central

 

Programação Final de Semana de Abertura - Exposição No Gerúndio (12 e 13/02)

 Dia 12/02 - Sábado

- 15 hs - Abertura

Prefeito Guto Issa abrirá a exposição – ao lado dos artistas;

O prefeito fará breve discurso e cortará fita convidado a todos a visitarem as diversas salas expositivas e jardins. E os monitores distribuirão mapas com as posições das obras e nomes dos artistas (panfletos com os locais expositivos - salas e jardins).

- 16h30 - Performance Rosângela Soares Pinto;

- 18h - Performance Sonia Guaraldi e Renata Lemos;

- 20h - Apresentação musical (aguardando informações).

 

Dia 13/02 - Domingo

 

- 10:30 hs  - Oficinas de Arte:  

- Lia do Rio - Iniciação a Pintura - Adulto

- Maria Perdigão- Terra Cósmica                            

- Renata Lemos e Sonia Guaraldi - Cores e Formas

- Rosangela Soares Pinto - Semente

*Cada oficina poderá receber inscrição de 6 pessoas.

 

- 15h - Semana de Arte Moderna: o que se pensa 100 anos depois?

*Permitida a Inscrição de até 30 pessoas.

Trata-se de um bate-papo sobre o contexto em que ocorreu a Semana de Arte Moderna e quanto ela reverbera na atualidade. As ações propostas pelo pensamento moderno devem ser conhecidas e discutidas por meio cultura material e imaterial presente nos acervos. Importante, também, discutirmos algumas ações implementadas como as bibliotecas públicas, infantis, preservação do patrimônio histórico, pesquisa da cultura brasileira e suas manifestações. E ainda a criação dos Parques Infantis que ratificam não se tratar apenas de uma data comemorativa desvinculada da atualidade.

Elly Rozo Ferrari - Educadora

Serviço Arquivo - Instituto de Estudos Brasileiros da USP

 

16h - Apresentação Musical.

Nenhum comentário