Books Brasil Books

Novidades

[News] LABTD abre inscrições para Observadores-Documentadores no processo de criação de peça

 LABTD abre inscrições para Observadores-Documentadores no processo de criação de peça 

As cinco vagas são para acompanhamento e diálogo com o grupo durante o processo criativo da criação de nova peça da companhia entre os meses de abril e julho, e mediação de debate com o público em duas aberturas de processo. As inscrições acontecem até dia 23 de março, por formulário on-line

 

https://lh3.googleusercontent.com/9JYYWSgwtIoAOgKlCaW56rSSdk06YjOnCdIr6IAltcZdOvWZXPq57cRcUkvoUiVxvwEmW9v5F9lh3I5GupmadbGZt8q6WptlGYDJpP8BnPN2M_cAE5BnvzBhSCg_WQ

 

Os selecionados terão bolsas no valor de R$660,00 por mês e devem ter disponibilidade de, no mínimo, duas vezes por semana nos ensaios 

 


 

O LABTD – Laboratório de Técnica Dramática pesquisa material documental da ditadura civil-militar brasileira como embasamento para seu novo espetáculo E Lá Fora o Silêncio, que terá dramaturgia da escritora, diretora, performer e professora Ave Terrena, direção do pedagogo teatral, diretor e tradutor Diego Moschkovich, com previsão de estreia em agosto. Para acompanhar esta criação, o projeto abre cinco vagas para Observadores-Documentadores, que farão acompanhamento e diálogo entre os artistas nos ensaios, nos meses de abril a julho, além de mediação de debate com o público em duas aberturas de processo. 

 

Os selecionados receberão bolsas de R $660,00 por mês. É necessário comprovante de vacinação e ter disponibilidade de presença em ensaios, em dois dias na semana. As inscrições acontecem de 14 a 23 de março e podem ser feitas pelo formulário on-line. Pelo menos três vagas estão reservadas para ações afirmativas: pessoas trans, negras, indígenas e com deficiência têm prioridade. Para acessar o link, clique aquiE LÁ FORA O SILÊNCIO - SELEÇÃO (google.com)

 

Pesquisa

O grupo, em seu processo de pesquisa, questiona em suas abordagens cênicas o conceito de Memória, não apenas como registro formal de existências determinadas ou um conjunto de fatos históricos isolados no passado. Para a construção do espetáculo, o  trabalho se deu seguindo palavras da professora Jaqueline Gomes de Jesus (IFRJ), que entende a memória em sua dimensão coletiva e seu caráter de seleção e reconstrução contínua, a partir do processo de identificação dos indivíduos com os seus grupos. 

 

Mural da Memória

O Corpo que o Rio Levou (2017), publicada pela Editora Giostri, e As 3 uiaras de SP city (2018), premiada pela IV Mostra de Dramaturgia do CCSP, são os trabalhos anteriores do LABTD com perspectivas sobre o período histórico da ditadura brasileira. E Lá Fora o Silêncio encerra a trilogia “Mural da Memória” e aprofunda o modo de mergulhar na abordagem do tema e seus personagens. As três peças contam com textos de Ave Terrena e direção de Diego Moschkovich.

Nenhum comentário