Novidades

[News] Suricato lança álbum resgatando sua memória afetiva

Crédito: Renan Oliveira

No dia 23 de agosto, artista celebra o lançamento com live

No dia 21 de agosto, Rodrigo Suricato lança seu quarto álbum, “Suricateando”, com sete faixas que ajudaram a moldar o artista enquanto jovem.

As faixas do álbum são sucessos nacionais nas vozes de Fagner como “Deslizes” (Michael Sullivan/ P.Massadas), Leandro e Leonardo em “Talismã” (Michael Sullivan/P.Massadas), Raça negra em “Cigana” (Raça Negra), Roupa nova em “Volta pra mim” (Cleberson Horsth/ Ricardo Feghali), Almir Guineto em “Insensato destino” (Maurício Lins/ Chiquinho Virgula/Acyr Marques), Paralamas do Sucesso em “Um pequeno imprevisto” (Herbert Vianna/Theddy Correia) e “Faltando um pedaço” de Djavan.

Na foto da capa de “Suricateando” está o artista com sua primeira “guitarra”, uma raquete de plástico.

“É um disco sobre minha memória afetiva. Esse repertório ficou ainda mais sensível com a impossibilidade de encontrar minha família e os amigos”, conta o multi-instrumentista. Em sua memória, tanto Roupa Nova quanto Jimi Hendrix têm lugar cativo na sua formação musical. “Todas essas canções são a trilha sonora das principais famílias que conheço, por isso levo-as muito a sério. É um presente para que meus amigos ouçam em casa”, complementa Rodrigo.

Suricato cantou e tocou como faz em casa. Sem recurso de afinação de voz, sem obedecer a um andamento. Produzido por ele e masterizado em fita analógica.

“Michael Sulivan, autor de “Deslizes”, adorou a versão que fiz, fiquei orgulhoso”. Ele disse: “De modo suave você sacode o mundo”.

Live
Afinal, Suricato é banda? Suricato é artista solo? Suricato entrou no Barão Vermelho? Suricato é o Rodrigo? O que é Suricato?

O ouvinte mais atento vai ter algumas respostas a essas perguntas no dia 23 de agosto, às 18h, quando Rodrigo Suricato vai apresentar sua primeira super live, desde que escolheu ser sua própria banda, com o show “One Man Band” completo e na íntegra em www.youtube.com/suricatooficial .

“Foi a forma que encontrei de ter o multi-instrumentista, o compositor e o artista no mesmo palco, sincronizados no mesmo corpo. Uma performance solo não deveria ser sem graça e encarei um enorme desafio”, diz Rodrigo.

O repertório da live reunirá as principais canções dos três discos anteriores, compostos e idealizados pelo artista, entre elas “Sol-te” vencedora do Grammy Latino de 2015, algo de Barão Vermelho, releituras, algumas inéditas e quatro músicas de “Suricateando”. “É uma performance solo, mas nunca sozinho”.

A live terá direção de Pedro Secchin e ganhará futuramente as plataformas digitais em 15 registros ao vivo, pela Universal Music.

Ah, aqui está a resposta do cantor às perguntas de cinco parágrafos acima: “Suricato é minha liberdade. Um projeto com fases. Preciso me divertir nele. ”


Nenhum comentário