01 novembro 2018

[Programação] Shows de 1 a 8 de novembro

  Confira os shows da semana no  RJ:

                                                          Teatro Bradesco:

Diogo Almeida, quinta, 1 de novembro,às 19 e 21h.De 60 a 80 reais.


Diogo Almeida é formado em Rádio e TV e jornalismo, além disso, fez gestão de pessoas e Pós em ADM pela PUC. Entrou para a vida docente há cinco anos ministrando aulas para jovens e adolescente. Atuou na coordenação pedagógica e foi casado com uma professora, por isso possui muita afinidade e identificação com a vida dos professores.
Começou sua carreira no humor há 6 anos na cidade de Curitiba onde ganhou o primeiro campeonato paranaense de stand up. Já se apresentou nas casas mais tradicionais de stand up do país:  Curitiba Comedy Club, Comedians, Beverly Hills e Hillarius.
Em seus textos sempre relatou o cotidiano em geral das pessoas, mas esse ano decidiu retratar a vida dos profissionais da educação e suas particularidades, seus vídeos ganharam grande notoriedade dentro do seguimento educacional devido a identificação gerada nos vídeos. Hoje os vídeos ligados à área da educação nas redes sociais somam mais de 10 milhões de visualizações.
Por onde tem passado fazendo Stand up tem conseguido arrancar sorrisos e levado diversão para os profissionais da educação.

Fábio Rabin,sexta, dia 2 novembro,às 19 e 21h. De 60 a 80 reais.

Em 2018 completam 10 anos desde que Fábio Rabin subiu ao palco pela primeira vez.

Formado em Relações Internacionais pela FAAP e em Teatro pelo Indac Rabin começou a carreira fazendo shows nos bares de São Paulo.
Um ano depois formou ao lado de grandes comediantes o Comédia ao Vivo. Grupo que está a 9 anos em cartaz no mesmo Teatro Renaissance SP e já contou em seu elenco fixo com estrelas como Danilo Gentili, Dani Calabresa, Marcio Ribeiro (fundadores e idealizadores) e Marcelo Adnet.
Em 2008: Rabin integrou o Programa Pânico na TV e Pânico na rádio com os quadros “Na Madruga” e “Beijo na Boca ou Tapa na Cara”.
- Em 2009: entrou na MTV com o programa “Furfles MTV”.
- De 2010 a 2013: fez parte do elenco do “Comédia MTV” extinto sucesso da MTV vencedor de dois prêmios APCA de Programas de Humor.
- Em 2011 lançou seu primeiro DVD: “SEM NOÇÃO - Live in Floripa” pela SONY.
- Em 2012 e 2013: Participou da premiação do VMB.
- Em 2014: Rabin estrelou no Telefilme “ Mandrake” para a HBO.
- Na sequência saiu em sua 1ª turnê internacional, atravessando o mundo e levando o riso ao Japão.
- Em 2015: Gravou o seu 2º especial de comédia “QUEIMANDO O FILME” e saiu em sua 2ª turnê internacional, desta vez em solo americano, passando por Los Angeles, San Diego, Santa Barbara e San Francisco.
Neste mesmo ano Fabio Rabin foi convidado por JÔ SOARES a protagonizar a peça teatral “Atreva-se” de sua direção.
Também estreou como protagonista e roteirista em sua primeira produção; “Longa Metragem” transmitido pelo canal TBS.
- Em 2016: Retornou ao elenco do Pânico na TV, transmitido pela Band e ao mesmo tempo com programa Pânico na rádio Jovem Pan. Na TV realizou várias matérias internacionais com Daniel Zukerman e coberturas com diversos personagens.
2017, Fábio Rabin entrou em turnê com seu novo solo “Tô Viajando” pelo Brasil. Também voltou a fazer vídeos semanais para o seu canal do Youtube e Facebook. Com seu humor ácido tendo como principal alvo a situação política brasileira, o que fez seu público triplicar em todas as redes sociais.
- Em junho de 2017: Fabio se desligou do Pânico na Band e na Rádio, devido a grande demanda de shows e eventos. Incluindo a sua 3ª turnê internacional; Desta vez o espetáculo “Tô Viajando” passou por 3 apresentações em Toronto - Canadá (agosto).
- Em 2018: o comediante entrou em cartaz em nova temporada com seu solo na cidade São Paulo e realizou sua 4ª turnê internacional, passando por Amsterdam, Dublin e Londres e gravando sua web série de viagens, o Stand Up Tri que está disponível em seu canal no youtube.
Além disso, Fabio Rabin acaba de receber o Grande Prêmio Smiles Risadaria de Humor como Melhor Show de Stand Up Comedy de 2018 com seu solo “Tô Viajando".
Show este que está atualmente em cartaz em São Paulo e permanece com a agenda repleta de shows por várias cidades do Brasil.

João Guilherme, Tour manual, dia 3, sábado, às 15h,de 60 a 120 reais.

Conhecido pelo público por atuar na novela Aventuras de Poliana, no canal SBT, o artista teen João Guilherme estreia sua nova turnê, “Manual”.
Com um novo formato de show, João Guilherme irá apresentar uma nova faceta sua como cantor. Ao som de guitarras, bateria, percussão e batidas eletrônicas, João Guilherme se apresenta mais seguro no palco e com trabalho musical amadurecido, um reflexo do momento atual da sua carreira. No repertório, músicas inéditas serão cantadas e antigos sucessos serão apresentados com novos arranjos. Para completar, uma lista de covers deixam o espetáculo ainda mais moderno e antenado com o público jovem.


O frenético Dancin´Days, dia 2 às 15h e dia 3 às 19h e 22h. De 75 a 160 reais.

Asas abertas, feras soltas, o Rio de Janeiro era uma festa. E não havia lugar mais adequado para celebrar do que o Frenetic Dancing´Days Discotheque, boate idealizada pelos amigos Nelson Motta, Scarlet Moon, Leonardo Netto, Dom Pepe e Djalma. E por que não resgatar esse tempo quando o carioca era feliz e sabia? Os dias de alegria estão de volta!
Ao lado de Patrícia Andrade, o próprio Nelson Motta assina a história de ‘O Frenético Dancin' Days’. O musical marca a estreia da coreógrafa e bailarina Deborah Colker na direção de um espetáculo teatral, com realização das Irmãs Motta e Opus e direção de produção de Joana Motta.
O musical será uma superprodução, com 17 atores e sete bailarinos, escolhidos através de audições, à exceção de Stella Miranda, uma das mais importantes atrizes de musicais do país, que foi convidada especialmente para o projeto. Além de Stella, que interpreta Dona Dayse, o elenco é formado por: Ariane Souza (Madalena), Bruno Fraga (Nelson Motta), Cadu Fávero (Djalma), Franco Kuster (Léo Netto), Gabriel Manita (Inácio/Catarino), Karine Barros (coro/stand in feminino), Larissa Venturini (Scarlet), Natasha Jascalevich (Bárbara), Thadeu Matos (Tony Manero), além das Frenéticas: Carol Rangel (Edyr de Castro), Ester Freitas (Dhu Moraes), Ingrid Gaigher (Lidoca), Julia Gorman (Regina Chaves), Larissa Carneiro (Leiloca) e Ludmila Brandão (Sandra Pêra).
Deborah Colker (que acaba de ser premiada na Rússia com o Prix Benois de la Danse, considerado o Oscar da Dança) assina também as coreografias e terá ao seu lado uma ficha técnica de peso: Gringo Cardia (cenários), Maneco Quinderé (designer de luz) e Alexandre Elias (direção musical). Passarão pelo palco os principais personagens que marcaram não apenas a história da boate, mas da cultura nacional.
A noite carioca fervia nos anos 70, quando a casa foi criada para inaugurar também o Shopping da Gávea. A cena disco estava explodindo em Nova York, mas ainda não tinha acontecido no Brasil. O Dancin´Days foi inaugurado em 05 de agosto de 1976 e marcou a chegada da discoteca no país. Lady Zu, Banda Black in Rio, Tim Maia, a pista da boate fervia. Na casa, se apresentaram nomes como Rita Lee (ainda com o Tutti-Frutti), Raul Seixas, Gilberto Gil
Entretanto, nada causou tanta sensação quanto o surgimento das Frenéticas. Contratadas inicialmente como garçonetes, elas também faziam uma breve apresentação durante a madrugada. O sucesso foi imediato: Leiloca, Sandra Pera, Lidoca, Edyr, Dhu Moraes e Regina Chaves logo abandonaram as bandejas e assumiram os holofotes. Elas foram o primeiro grupo contratado da multinacional Warner, que estava aportando no Brasil. O país inteiro cantou ‘Dancin´Days’, ‘Perigosa’, ‘O Preto que satisfaz’ (abertura da novela ‘Feijão Maravilha’, da TV Globo), entre tantas outras.
A boate funcionou por apenas quatro meses, pois o contrato era limitado ao período que antecedia a abertura do Teatro dos Quatro. Ela celebrava um Rio e um país que conseguiam ser livres, apesar da ditadura militar. A casa reunia famosos e anônimos, hippies e comunistas, todas as tribos com o único objetivo de celebrar a vida. O sucesso foi tamanho que a casa foi reaberta no Morro da Urca e inspirou a novela ‘Dancin´ Days’, de Gilberto Braga, que tinha a música homônima das Frenéticas como tema de abertura. O país inteirou caiu na gandaia e entrou na festa.
E é justamente esta festa que estará de volta a partir de agosto. O espetáculo relembrará grandes clássicos da discoteca como ‘I love the nightlife’, ‘You make me feel might real’, ‘We are Family’, ‘Y.M.C.A’, ‘Stayin´alive’, além de clássicos das Frenéticas e grandes sucessos nacionais da época, como ‘Marrom Glacê’ e ‘A noite vai chegar’, entre outros. O Rio de Janeiro voltará a sorrir!

4 amigos,dia 4 de novembro, sexta, ás 17h, 19h e 21h e dia 5, sábado, ás 21h. De 80 a 100 reais.

Os comediantes Thiago Ventura, Dihh Lopes, Marcio Donato e Afonso Padilha, são amigos de longa data, e se juntam para realizar este espetáculo de Stand Up Comedy, de cara limpa, sem adereços.
Os 4 se revezam no palco por cerca de 15 minutos cada, contando suas melhores observações do cotidiano e no final do espetáculo se reúnem no palco para contar assuntos pessoais um dos outros demonstrando o porquê são tão amigos. Com estilos diferentes, cada um com suas particularidades, o show “4 Amigos” tem todos os ingredientes que contagiam a plateia, trazendo problemas particulares para arrancar boas risadas.
Por onde passa o espetáculo tem arrastado verdadeiras multidões. E em todas as cidades tem o momento especial que é a Fila de Piadas, feita com textos criados especialmente para cada uma delas, tornando cada apresentação única. Com o intuito de registrar o espetáculo, todas as apresentações são gravadas e disponibilizadas nas redes sociais.
*Sessão das 17h com valor único.

Elvis, the concert,dia 8 de novembro, quinta,às 21h,de 80 a 140 reais.


Um verdadeiro show de musicalidade que impressiona pela harmonia, arranjos perfeitos e potencial vocal que traz de volta a toda a magia do Rei do Rock.

O mais premiado (comprovadamente) Intérprete de Elvis da América do Sul, Gilberto Augusto, detentor de uma carreira marcada por comerciais, prêmios e participações em shows internacionais, é responsável por interpretar Elvis com talento, potencial vocal e muito carisma.
Com 20 anos de carreira do Grupo Musical Memphis, atua com excelência musical e sucesso em apresentações por todo o país.
A Banda e Orquestra, com maestria, soma o rock com melodias musicais de Elvis.

                                                        KM de Vantagens Hall
Foster the People, dia 6, terça, às 20h,de 100 a 500 reais.

A banda californiana do icônico hit “Pumped Up Kicks” retorna ao Brasil para duas grandes  apresentações. Foster The People sobe aos palcos do Pepsi On Stage, em Porto Alegre, dia 04 de novembro, e no Km de Vantagens Hall RJ, no Rio de Janeiro, dia 06 de novembro. A turnê traz canções do novo álbum do grupo, Sacred Hearts Club, lançado em julho de 2017, além dos seus mais conhecidos hits.
Os ingressos poderão ser adquiridos a partir do dia 20 de setembro às 9h, pela internet (www.ticketsforfun.com.br), e às 12h nas bilheterias oficiais (sem taxa de conveniência – Km de Vantagens Hall RJ e Livraria Cultura) e nos pontos de venda espalhados pelo Brasil. O show é realizado pela TIME FOR FUN.
Fundado em 2009, o grupo de Mark Foster, Sean Cimino, Ison Innis e Mark Pontius atingiu o sucesso em 2011 após o lançamento do álbum Torches. Foram quase 2 milhões de unidades vendidas e mais de 9 milhões de singles pelo mundo. Dentre eles “Pumped Up Kicks”, que rendeu mais de 15 indicações à grandes prêmios da música. O segundo disco, Supermodel, também agradou os fãs com sucessos como: “Coming of Age” e “Best Friend”.
O terceiro e mais recente lançamento de Foster the People, Sacred Hearts Club, é o carro-chefe da turnê. Lançado em julho de 2017, são 12 faixas que demonstram o poder criativo dos artistas, com uma fusão única de neo-psicodelia, punk, funk, música eletrônica, dance e hip-hop. O grupo conseguiu captar uma vibe “espiritualmente improvisada” no estúdio, que dá o tom para o álbum inteiro.
O tecladista do grupo, Isom Innis, afirma que a ideia era começar como uma “tela em branco”, sem saber onde as músicas os levariam. “Ficávamos imaginando se queríamos que esses diferentes sons que criamos interagissem entre si...ou separá-los. Mas no processo de escrever, eles ficavam se aproximando de uma maneira muito excitante e coerente”, lembra o vocalista Mark Foster.
Os fãs do Foster the People no Brasil, sem dúvida, contarão apresentações inesquecíveis.


Nenhum comentário

Postar um comentário