31 outubro 2018

[News] Diretores Gabriel Arantes e Daniel Schmidt estarão presentes no Festival do Rio para exibição do ¨Diamantino¨


Depois de conquistar o Grande Prêmio da Semana da Crítica de Cannes, a coprodução Brasil, França e Portugal, “DIAMANTINO”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, será exibida no Festival do Rio. O evento acontece entre 1º e 11 de novembro e contará com a presença dos dois diretores, que participarão de debate sobre o filme e estarão disponíveis para conversar com a imprensa.
Rodado em Portugal, o filme trata de maneira bem-humorada assuntos da atualidade, como o culto à celebridade, o crescimento da extrema direita e a crise dos refugiados. A trama traz o jogador de futebol Diamantino (Carloto Cotta) no centro da história. Depois de ser responsabilizado por um dos maiores fracassos da história recente do futebol português, o jogador resolve deixar os campos. Em crise, ele resolve fazer uma série de coisas em busca de um novo propósito na vida, entre elas, a adoção de um refugiado. Enquanto embarca nessa odisseia, as irmãs gêmeas do jogador tramam para continuarem lucrando às custas do seu talento nas quatro linhas.
Vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica de Cannes 2018, exibido no Festival Internacional de Cinema de Toronto e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o filme é uma coprodução entre a portuguesa Maria & Mayer, a francesa Les Films du Belier e a brasileira Syndrome Films, de Daniel van Hoogstraten, que produziu o premiado “Fala Comigo”. A distribuição no Brasil é da Vitrine Filmes.

Sinopse:
Diamantino, o maior jogador de futebol do mundo, perde seu talento e encerra sua carreira em desgraça. Em busca de um novo propósito na vida, o ícone internacional embarca numa odisseia delirante, onde ele enfrenta o neofascismo, a crise dos refugiados, mutações genéticas, e a busca pela origem de seu gênio.

Ficha Técnica:
Direção: Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt
produzido por: Daniel van Hoogstraten, Justin Taurand e Maria João Mayer
produtora: Maria & Mayer (Portugal) / Les Films du Belier (França)
coprodução: Syndrome Films (Brasil)
roteiro: Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt
elenco: Carloto Cotta, Cleo Tavares, Anabela Moreira, Margarida Moreira, Joana Barrios, Maria Leite
direção de fotografia: Charles Ackley Anderson
direção de arte: Bruno Duarte e Cypress Cook
montagem: Raphaëlle Martin-Holger
edição de som: Daniel Turini e Fernando Henna
mixagem: Benjamin Viau
música original: Ulysse Klotz & Adriana Holtz

Sessões de DIAMANTINO no Festival:
04/11 (Domingo) – 21h30 – Estação Net Botafogo 1
05/11 (Segunda) – 15h00 – Estação Net Gávea 3
06/11 (Terça) – 21h10 – Cine Arte UFF

SOBRE A SYNDROME FILMS
A Syndrome Films é uma produtora de conteúdo audiovisual, baseada no Rio de Janeiro, que desenvolve e produz projetos de alta qualidade artística, levando também em conta seu potencial comercial. Além de Diamantino, outras obras produzidas pela Syndrome e seus sócios estão o curta Tá, de Felipe Sholl (2007), ganhador do Teddy Award no Festival Internacional de Cinema de Berlim 2008, o documentário longa-metragem Rainhas, de Fernanda Tornaghi e Ricardo Bruno (2009), vencedor do grande prêmio do Festival Brasileiro de Nova Iorque 2010, o curta Gisela, de Felipe Sholl (2011), o longa-metragem Fala Comigo, de Felipe Sholl (2016), que estreou no Festival do Rio 2016, recebendo os prêmios de melhor atriz e melhor filme, e coproduziu os longas-metragens Pendular (2017), de Julia Murat, coprodução Argentino-Franco-Brasileira, que recebeu o prêmio FIPRECI na sua estreia no Festival Internacional de Cinema de Berlim 2017.

SOBRE A VITRINE FILMES
Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.
Em 2017, a Vitrine lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa como diretor de Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.
Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram "Paraíso Perdido", de Monique Gardenberg, "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional e "Benzinho", dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance.

VITRINE FILMES NO FESTIVAL DO RIO 2018
Títulos da distribuidora a serem exibidos no Festival: A Nossa Espera, Vermelho Sol, Excelentíssimos, Los Silencios, Diamantino, Sueño Florianópolis, Mormaço e Tinta Bruta.




Nenhum comentário

Postar um comentário