03 novembro 2018

[News] ¨Vermelho Sol¨ será exibido no Festival do Rio com a presença de Benjamin Naishta Pedro Sotero


“Vermelho Sol”, novo filme de Benjamín Naishtat (“O Movimento” e “A História do Medo”), será exibido no Festival do Rio 2018, na Première Latina e contará com a presença do argentino Naishtat e do diretor de fotografia, brasileiro, Pedro Sotero (“O Som ao Redor” e “Aquarius”).
Depois de fazer sua estreia mundial na Competição Platform, do Festival Internacional de Cinema de Toronto 2018 (TIFF), “Vermelho Sol” foi exibido na competição internacional do Festival de Cinema de San Sebastián 2018, recebendo aplausos em sua primeira sessão.
Com os argentinos Darío Grandinetti (“Relatos Selvagens”) e Andrea Frigerio (“O Cidadão Ilustre”) e o chileno Alfredo Castro (“De Longe te Observo”) nos papéis principais, o diretor Benjamín Naishtat conta, desta vez, uma história que descreve a cumplicidade civil que existiu durante a ditadura militar argentina, em 1975, época em que nasce uma crescente onda de violência política.
“A história é dinâmica e ressoa no presente. O filme fala sobre a apatia das pessoas quando coisas sérias acontecem ao seu redor. Isso é explorado por meio de um crime comum, que acontece num momento muito específico da ditadura argentina dos anos 70. Queria fazer não somente um filme sobre os anos 70, mas também que refletisse o estilo cinematográfico da época” comenta o diretor Benjamín Naishtat.
No Brasil “Vermelho Sol” será distribuído pela Vitrine Filmes e estreia em 29/11. O longa é uma coprodução entre Brasil, pela produtora Rachel Ellis, da DESVIA, Argentina, França, Holanda e Alemanha.

SERVIÇO FESTIVAL DO RIO 2018
02/11 – Estação NET Rio 5 – 19h20.
04/11 – Cine Arte UFF, sala – 21h.
05/11 – Estação NET Rio 4 – 21h15.

Interessados em entrevistar o diretor Benjamín Naishtat e o diretor de fotografia Pedro Sotero, por favor, entrem com contato com Marione (mtomazoni@agenciatzm.com.br) ou Léo Francisco (imprensa@agenciatzm.com.br). Os diretores estão disponíveis para entrevista no Rio de Janeiro, de 01 a 03 de novembro.

SINOPSE
Em meados da década de 1970, uma onda de violência política sem precedentes começa a se desenrolar na Argentina. Isso, no entanto, parece ter pouco efeito em uma pequena cidade rural onde Dario, um advogado bem conhecido, leva uma vida tranquila com sua família. O curso normal das coisas é interrompido quando Dario entra em uma discussão acalorada que fica fora de controle.

FICHA TÉCNICA
Vermelho Sol
Título original: Rojo.
Ano: 2018.
Duração: 109 minutos.
Gênero: Drama.
Direção: Benjamín Naishtat.
Roteiro: Benjamín Naishtat.
Elenco: Dario Grandinetti, Andrea Frigerio, Alfredo Castro, Laura Grandinetti, Diego Cremonesi, Susana Pampin, Claudio Martinez Bel, Rudy Chenicoff, Mara Bestelli, Rafael Federman.
Produzido por: Barbara Sarasola-Day, Federico Eibuszyc.
Coprodução: Rachel Daisy Ellis, Emmanuel Chaumet, Marleen Slot, Ingmar Trost.
Direção de fotografia: Pedro Sotero.
Direção de arte: Julieta Dolinsky.
Montagem: Andrés Quaranta.
Mixagem: Simon Apostolou.
Classificação etária: A verificar.
Distribuição: Vitrine Filmes.
Data de estreia: 29/11.        

VITRINE FILMES NO FESTIVAL DO RIO 2018
Títulos da distribuidora a serem exibidos no Festival: Vermelho Sol, A Nossa Espera, Excelentíssimos, Los Silencios, Diamantino, Sueño Florianópolis, Mormaço e Tinta Bruta.

SOBRE A VITRINE FILMES
Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.

Em 2017, a Vitrine lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa de Selton Mello como diretor, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.

Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram "Paraíso Perdido", de Monique Gardenberg e "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que já está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional.

Sobre a coprodutora – DESVIA
Desvia é uma produtora Brasileira independente fundada em 2010 pelo diretor Gabriel Mascaro e pela produtora Rachel Ellis. O foco da empresa é a produção de conteúdo audiovisual para o cinema que pesquisa narrativas inovadoras. A produtora tem um foco em co-produção internacional e seus filme tem sido lançados em alguns dos mais importantes festivais do mundo (Veneza, Locarno, Toronto, San Sebastian,  IDFA, Rotterdã).




Nenhum comentário

Postar um comentário