02 novembro 2018

[News] De Maria lança primeiro EP com produção de Rick Bonadio

Uma atitude verdadeira tem o poder de mudar para melhor a vida das pessoas ao seu redor. Uma música verdadeira carrega esse poder amplificado infinitamente. Foi o que aconteceu com De Maria e é o que o traz a este primeiro EP, lançado em todas as plataformas digitais pelo Midas Music.
Com Filipe De Maria aconteceu com seu primeiro single, “Amanheceu”, que roda as principais rádios do país com sucesso desde meados deste ano. A virada de vida que ela propiciou, fazendo-o mudar de Belém do Pará para São Paulo, deram início à composição e produção das três canções que completam o EP.
É preciso colocá-las em prateleiras separadas em termos de sonoridade, mas ao finalizar a audição das quatro entende-se o conceito de que o formato é apenas uma ferramenta sonora e que o trunfo do artista está na assinatura que deposita em tudo o que faz.
Amanheceu”, que abre o trabalho, é delicadamente levada em mistura de MPB com folk suave e traz dueto dele com Luiza Possi. Ela e as outras três trazem a produção de Rick Bonadio e Fernando Prado, que também tocaram na gravação (baixo e guitarra,respectivamente).
Ela” abre um caminho mezzo Bossa Nova mezzo Jazz, com acordeón classudo, baixo, bateria e piano. As texturas das músicas carregam esses elementos diversos, como mandolin, violão steel, harmonium indiano e até mesmo De Maria tocando gaita.
Notícia Oficial” é mais roqueira, tem urgência diferente e acelerada e elementos de indie contemporâneo, enquanto “Beija-Flor”, que fecha o quarteto, é um certo retorno ao folk meets MPB e, curiosamente, é uma canção anterior a esta leva.
Pensar que esse caminho começou quando ele resolveu colocar na internet um vídeo tocando “Amanheceu”, foi pinçado por Fernando Prado que mostrou para Rick e tudo se encaixou.
Mais ainda quando este mandou a canção para Luiza Possi, que chegou no exato momento em que ela precisava de mensagem como: “Os meus sonhos colidiram com o que é real/ (…) Eu bem sei que tudo chega ao fim/O hoje é o que tenho/O amanhã não pertence a mim”.
Não só a ela, mas desde que foi lançada crescem os relatos que De Maria ouve de pessoas a agradecê-lo por ser portador da mensagem que precisavam naquele instante. “Com tudo isso, desde a mudança para São Paulo até a recepção da música, minha missão como artista ficou mais clara e séria. Eu quero fazer algo relevante sempre”, diz.
É a prova dos nove de que uma música verdadeira muda para melhor a vida de muita gente.

Nenhum comentário

Postar um comentário