29 outubro 2018

[Resenha] Vox

Sinopse: O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade. Esse é só o começo... Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir. ...mas não é o fim. Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

O que eu achei?
Vox é uma história que por mais que seja recente é de vital importância sua leitura no nosso cenário atual. Chega a ser bizarro como a ficção brinca com a nossa realidade, e nessa história veremos muitas coisas que são absurdas aos nossos olhos, mas não é algo impossível de acontecer.

A Dra. Jean McClellan é uma mulher do cotidiano. Ela quem nos dará a visão dessa história e certamente acha inadmissível que o novo governo está determinado a silenciar as mulheres, a ponto de implantar uma pulseira com um contador. Capa pulseira te dá o direito de falar 100 palavras por dia, caso você seja mulher, e a partir daí veremos que em alguns aspectos pode sim ser ensurdecedor.

Ao contrário que se estão falando, Vox não é o novo O Conto da Aia. Temos duas histórias com suas semelhanças na questão política e de distopia, mas bem diferentes em diversos aspectos, como motivações dos personagens e o que a autora quer que nós refletimos com a história criada. Em O Conto da Aia vemos como a sociedade se tornou após tudo já ter acontecido, e uma protagonista que até se queixa e pensa “como deixamos isso acontecer bem debaixo do nosso nariz?”, em Vox vemos o início dessa sociedade e assim como na nossa realidade, tudo tem dado seus sinais e é apenas uma questão de nos tocarmos quando está tarde demais.

Com uma forma de escrita bem maleável, Vox é uma leitura fácil mesmo em alguns aspectos a história nos dá um soco no estômago. A autora vai nos arrebatando a cada capítulo com plots atrás de plots e é realmente muito difícil de parar de ler. Particularmente eu amo essas histórias que são “de desgraçar a sua cabeça”, mas não se preocupe caso você não simpatize com livros nesse estilo. Aqui, a autora vai abordar o machismo ao extremo e a manipulação de um governo fascista em uma sociedade de uma forma que não vai te levar para nada muito longe dos nossos tempos.

Sua proza é muito bem desenvolvida e equilibra momentos tensos com até uma pitada de romance na história (que eu achei um pouco desnecessária, mas tem seu sentido de ser acrescentada). Christina Dalcher merece todo o reconhecimento por sua história fantástica e Vox com certeza é um livro que todo mundo precisa ler!

Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário