Novidades

[News]Copagaz mantém presença na Stock Car em 2020, atenta aos protocolos de segurança que também adota em suas operações

Copagaz mantém presença na Stock Car em 2020, atenta aos protocolos de segurança que também adota em suas operações

Empresa continuará apoiando o piloto Rafael Suzuki, que se transferiu para a equipe Full Time Sports, em ano de mudanças nas carrocerias e uma nova equipe no grid.
Epidemia modificou totalmente as disputas, desde a logística das equipes até as pistas, chegando ao relacionamento com torcedores e patrocinadores


São Paulo, junho de 2020 – A Copagaz vai manter sua marca na Stock Car em 2020, apoiando o piloto Rafael Suzuki que, nesta temporada estará na equipe Full Time Sports ao lado de Rubens Barrichello, Nelson Piquet Júnior e do piloto argentino Matías Rossi.

A empresa decidiu continuar presente na principal categoria do automobilismo brasileiro, por causa dos resultados positivos que este canal de exposição de marca para consumidores de todos os segmentos oferece, e por constatar o grande interesse dos brasileiros na principal categoria do automobilismo brasileiro.

E agora, com um vínculo a mais associado que é o respeito a protocolos de segurança, prática sempre adotada pela Copagaz e que passou a ser constante também em eventos esportivos, para proteção contra a disseminação do covid-19.

“Nós avaliamos que a presença da marca Copagaz na Stock Car permite associações com vários de nossos standards como energia, força, resistência, agilidade, trabalho em equipe e segurança, além de permitir o engajamento e interações muito positivas nas ações de relacionamento que desenvolvemos com nossos convidados. Além disso, agora que a participação do público acontecerá de uma forma diferente, a distância, esperamos que todos acompanhem as competições na segurança de suas casas, pois estaremos fazendo o possível para oferecer a mesma emoção virtualmente, afirma Pedro ZahranTurqueto da Copagaz.

Para o chefe da equipe Full Time Sports Maurício Ferreira, a chegada da Copagaz aumenta a credibilidade do grupo, que soma mais uma grande marca ao seu portfólio. E não se resume à colocação da marca no capô dos carros.

“Sabemos que a corrida é o principal evento, onde a exposição dos carros e das marcas é constante; mas, a parceria com a Copagaz vai além das pistas, porque envolve a realização de ações de relacionamento, que estão sendo adaptadas para um formato virtual, ao menos enquanto não tivermos total segurança para interagir presencialmente com os parceiros”, explica Maurício.

Nesta temporada da principal categoria do automobilismo brasileiro, algumas novidades devem atrair ainda mais a atenção do público. A principal delas é uma alteração na carroceria dos carros, que passam a ser menos protótipo e a se parecem mais com os carros originais de rua, ou seja, mudanças visuais e aerodinâmicas, como um entre eixos menor, porém mantendo a performance e a competitividade.

Rafael Suzuki
Pelo segundo ano a Copagaz está apoiando o piloto Rafael Suzuki, de 34 anos e em sua sétima temporada na Stock Car, depois de participar dos campeonatos Asiático, Alemão e Japonês de Fórmula 3, conquistando vitórias e ficando sempre entre os três melhores nas classificações finais. Também correu o Campeonato Europeu de Gran-Turismo e é um dos maiores campeões do kart brasileiro.
Rafael, como todos os demais pilotos, tem se dedicado à preparação física neste período em que as corridas estão suspensas e ansioso para voltar a acelerar.
“Não vejo a hora de voltar às pistas e às competições de que tanto gostamos. Tenho cuidado da minha preparação física em respeito às restrições de mobilidade determinadas pelas autoridades de saúde; mas, sentindo falta de todo aquele ambiente, incluindo as ações que desenvolvemos com a Copagaz. Todas as atividades e os convidados da marca tiveram uma interação muito positiva, que não se restringiu a visitas durante as corridas, mas, gerou muito apoio e engajamento pelas redes sociais”, revela Rafael.
A equipe Full Time Sports vai correr com carros Toyota, que pela primeira vez disputarão a Stock Car no Brasil. E esta é outra grande novidade para o público, mas não para Rafael Suzuki, que em 2010, fez parte da equipe Gazoo Racing, da marca japonesa, quando correu pela Tom’s de F3.
A temporada 2020 da Stock Car está prevista para começar no dia 5 de julho; mas, ainda sem definição de lugar e ainda sujeita a novo adiamento, em função da pandemia de covid-19, que pode implicar em mais restrições. Também não estão definidas as regras para que sejam disputadas todas as 12 corridas previstas para o ano.
Protocolos de segurança
A principal categoria do automobilismo brasileiro vai abrir sua temporada 2020 neste domingo, 26 de julho, em Goiânia. E tem previamente confirmada mais 8 etapas, porém, condicionadas às condições de saúde nas localidades onde devem ser disputadas as provas ou alguma outra orientação ou acontecimento que resulte em determinações das autoridades.
A equipe Full Time Sports está seguindo todos os protocolos governamentais em geral, e todos os específicos estabelecidos em conjunto com a CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo.
Isto inclui deslocamento para os locais de prova por via terrestre, testagem constante de todos os integrantes da equipe (3 vezes antes desta primeira prova), isolamento social principalmente por parte dos pilotos, além de todas as demais medidas como uso de máscaras, higienização de carros, boxes e ferramentas, dentre outras.
Segundo Maurício Ferreira, diretor da equipe, “até mesmo a presença de equipes de geração de imagem nos boxes será estabelecida sob os rígidos protocolos de saúde, pois apesar de querermos muito compartilhar esta experiência com os espectadores, temos o dever de cuidar antes da segurança pessoal dos integrantes da equipe”.
Sobre a Copagaz
5ª maior distribuidora de GLP no Brasil, com presença em 18 estados mais o Distrito Federal. Possui mais de 1.700 colaboradores e mais de 25.000 revendedores autorizados em mais de 1.800 cidades.
A Copagaz faz parte do Grupo Zahran, junto com as TVs Morena (MS) e Centro América (MT), além de outros negócios nos setores de energia e financeiro.

Nenhum comentário