Novidades

[News] Diretores de Cinema e de Fotografia lançam site de venda de fotos para programas de ajuda aos profissionais do audiovisual

A indignação de toda a classe artística, que atualmente sofre com as políticas de destruição da Cultura, especialmente do cinema, pelo governo Bolsonaro, motivou o diretor de fotografia Azul Serra, que assina longas-metragens (Turma da Mônica – Laços, Aos Teus Olhos), séries e comerciais a criar o PLANO SEQUÊNCIA. Azul teve a iniciativa ao saber de amigos do audiovisual que estão sem perspectivas e passando por dificuldades que provavelmente irão se estender pelos próximos meses.
Inicialmente ele pensou em colocar suas fotos para venda em redes sociais e doar os valores arrecadados, mas ao saber que a ação renderia pouco, dividiu a inquietação com amigos e o grupo teve conhecimento de um movimento nos EUA que materializava exatamente a ação necessária:  https://www.keepgoing.world

Infelizmente, no Brasil não há um plano unificado de amparo ao Audiovisual como em outros países. Porém existem ações regionais e localizadas por todo o país, como entidades, sindicatos, associações e vakinhas, que já estão ajudando muitos profissionais e, para concretizar a iniciativa, Azul chamou vários Diretores para criar essa força tarefa e montar uma galeria virtual. Ele contou com a parceria de Raphael Varandas e Rafael Martinelli, também diretores de fotografia, que abriram a ONG Plano Seqüência, para ter controle e transparência jurídica sobre o fundo, que oferece três imagens do acervo pessoal de cada artista, para venda de impressões de alta qualidade.

Tirando o custo de produção, o valor arrecadado irá para programas de ajuda aos trabalhadores vulneráveis neste tempo de pandemia, como FilmaRio; FILMAACAO | Belo Horizonte; Vakinha Keller; Cestas Audiovisual; Abacashi.com; Iniciativa Sopro | Curitiba; FIGA | Figurinistas Associados de São Paulo e outros.

PLANO SEQUÊNCIA oferece um cadastro para quem precisar de ajuda e o pagamento das fotos é realizado no próprio site, de uma forma muito simples, rápida e direta. Todas as fotografias serão vendidas pelo mesmo valor, mesmo tamanho e mesmo papel. A oferta por um preço mais acessível pretende atrair pessoas que normalmente não estão acostumadas a comprar fotografias, a adquiri-las. Assim, todos ganham, e os profissionais que estão em situação difícil serão amparados.

A campanha ficará no ar por tempo indeterminado, no período de duração da pandemia, com novas fotos de artistas sendo incluídas quando necessário. Além da identificação das imagens, o site possui um breve currículo dos artistas que fizeram a doação de seus trabalhos: Adolpho Veloso, Adriano Goldman, Adriano Gontiantini, Airton Carmignani, Alex Vecchi, Alexandre Elauyi, Alexandre Vianna, Alziro Barbosa, Andre Dip, Andre Fonseca, André Miranda, Augustin Claramunt, Azul Serra, Breno Cunha, Bruno Tiezze, Bruno Zotto, Caio Nigro, Camila Cornelsen, Carol Costa, Carol Quintanilha, Cezar Charlone, Chico Mitre, Daniel Barjas, Daniel Berlink, Danilo Arenas, Diego Rosenblatt, Douglas Bernard, Emilia Sauaia, Erico Toscano, Fabio Politi, Felipe Herman, Felipe Hermini, Felipe Menegel, Fernanda Frazao, Gabriel Bianchini, Glauco Firpo, Heloisa Passos, Janice Davila, João Fröhlich,Jorge Brivilati, Julia Equi, Larissa Zaidan, Leo Ferreira, Licia Arosteguy, Lito Mendes, Lucas Pupo, Luisa Dale, Marcelo Corpani, Marco Ribas, Marcos Prado, Mari Cobra, Michel Gomes, Milena Seta, Nico Matteis, Otavio Machado, Otavio Pacheco, Otavio Pupo, Padu, Paulo Vainer, Pedro Cardillo, Pedro Maffei, Pedro Sotero, Pierre Kerchove, Rafael Martinelli, Ricardo Mehedff, Robert Orlich, Rodrigo Inada, Rodrigo Monte, Rodrigo Reis, Safira Moreira, Samori, Sandro Galvão, Tatiana Lohman, Tiago Cauduro, Tomaz Viola, Vellas, Victor Alencar, Wallauer, Will Etchebehere e

Yuri Maranhão.

A foto anexada é de Alziro Barbosa e faz parte da série Meus 19 anos, realizada pelo autor na URSS, nos anos de 1988/89, nas cidades de Moscou e Leningrado. Fotógrafo e diretor de fotografia brasileiro, com graduação e mestrado em uma das mais importantes faculdades de Direção de Fotografia do mundo, o Instituto de Cinema Russo - VGIK (1988 a 1994), Barbosa foi premiado em diversos festivais nacionais e internacionais e tem cinco prêmios de melhor Direção de Fotografia pela Associação Brasileira de Cinematografia (ABC).



Nenhum comentário