Books Brasil Books

Novidades

[News] Documentário O ÚLTIMO PAÍS estreia no CineSesc dia 26 de maio

 


                                                                  Trailer:


O ÚLTIMO PAÍS é uma coprodução entre Brasil, Cuba e Angola, com apoio do Go Cuba da Holanda e da Ley Goyazes de incentivo à cultura, além de aportes das produtoras F64 Filmes, Geração 80 e da própria diretora . A ideia do filme surgiu em 2011 quando Gretel Marin e o produtor Belém Oliveira faziam mestrado em cinema na França.

 

O documentário foi filmado em 2015, quando a diretora decidiu voltar a Cuba para testemunhar as mudanças que estavam acontecendo na “sua ilha” e questionar o que elas significavam para amigos, vizinhos e a população em geral. “Viver longe de Cuba não me parecia dramático até começar a entender que o país iria mudar e que eu não estaria lá para o testemunhar”, diz Gretel Marin.  

 

Ao investigar a transformação de sua terra natal, a diretora faz uma viagem interior e se questiona sobre o patriotismo que lhe foi ensinado, sobre a esperança de um país que deixou de ser o que era e sobre pertencer àquele lugar.  “Eu sabia que Cuba precisava se abrir ao mundo, mas temia que com essa renovação o melhor de um sistema cheio de contradições e utopias também desapareceria”, continua Gretel.

 

O ÚLTIMO PAÍS fez a avant-premère no festival World Cinema Amsterdam / Holanda no final de 2018. No início do ano seguinte, estreou no Festival de Málaga /Espanha e, em 2019, no Festival do Rio. O lançamento do filme no Brasil chega com atraso de dois anos por conta da pandemia.

 

 

Sinopse

O que parecia ser uma viagem de regresso ao seu país de origem, num momento de muitas mudanças, acaba sendo uma viagem interior da diretora, cheia de contradições e questionamentos sobre sua identidade cubana. O Último País é um filme-catarse.

 

 

O ÚLTIMO PAÍS

Brasil | Cuba | Angola, 2018, 70 min

 

Direção e Roteiro: Gretel Marín

Produção Executiva:  Belém de Oliveira, Gretel Marín Palacio, Jorge Cohen

Música Original: Rogério Sobreira

Desenho Sonoro: Belém de Oliveira

Direção de Fotografia: Charles Alexander Ucha Juncal

Montagem: Gretel Marín Palacio

 

Distribuição: CUP Filmes

 

 

Diretora | Gretel Marin

Nasceu em Havana, Cuba, em 1989. É formada em cinema, rádio e televisão pela Universidade das Artes de Havana, com mestrados na área de documentário nas universidades Paris-Sorbonne e Paris VII. Ao longo do seu trajeto acadêmico e profissional, entre Cuba, França e Angola, realizou os documentários Pero La Noche (2011), Le Myrte Dans la Vallée (2013) e Kapela, o renascimento (2015).

 

 

Produtora | F64 Filmes

A F64 Filmes é uma produtora de cinema sediada em Goiânia, Goiás. Herdeira e um dos frutos do Cineclube Antônio das Mortes, criado em 1977, presente em mostras, debates e produções independentes, a F64 Filmes nasceu em 2013 por iniciativa de Belém de Oliveira, Wadih Elkadi e Victor Arantes para desenvolver projetos audiovisuais de força política e estética voltados para o mercado nacional e internacional.

Na busca pela excelência artística e técnica, a produtora desenvolve e realiza todos os seus projetos com parcerias diversas – regionais, nacionais ou internacionais. Desde o início da produtora, a coprodução nacional e internacional foi estrategicamente planejada e desenvolvida pensando no maior alcance de cada projeto.

Dentre os projetos realizados pela F64 Filmes, destacam-se obras para cinema e televisão, com longas e curtas-metragens exibidos em mostras e festivais de cinema com destaque para: Taego Ãwa, filme realizado em coprodução com a Barroca, selecionado para os festivais Cinéma du Réel na França, Tiradentes e FICA, e premiado como melhor filme pelo júri e público.  Lançado em mais de 30 salas de cinema, foi o primeiro título goiano a alcançar o circuito comercial em 40 anos. O filme está disponível no now; Raízes, filme lançado em canais de TV.

A F64 Filmes também realiza eventos e foi responsável pela BIS - Bienal internacional de Cinema Sonoro, um festival focado na linguagem sonora do cinema, além de mais de 30 mostras concebidas e realizadas na Cinemateca Brasileira.

 

 

Distribuidora | CUP Filmes

A empresa sediada em São Paulo, dos irmãos Ivan e Ilaine Melo, produz e distribui filmes independentes Brasileiros e internacionais. A CUP foi criada no ano de 2018, e, desde então, produziu os Curtas-Metragens Palavra Presa  e  Anas, de Ilaine Melo e coproduziu os longas Alvorada, de Anna Muylaert e Lô Politi, A Mãe, de Cristiano Burlan, e Bob Cuspe - Nós Não Gostamos de Gente, de Cesar Cabral. No momento, a CUP está finalizando, em parceria com a Bambu Filmes, os longas-metragens Parabéns, Garota!, de Luís Carlos Soares, e desenvolvendo duas coproduções internacionais:  Baby, de Marcelo Caetano, em parceria com as produtoras Brasileiras Plateau e Desbun, a holandesa Circe Films e a francesa Still Moving; e o infantil em Stop Motion, dirigido por Cesar Cabral, Um Pinguim Tupiniquim, em parceria com a Coala Filmes de São Paulo e a Mutante Cine, do Uruguai. A CUP tem ainda projetos em desenvolvimento com os cineastas Juliano R. Salgado e Ivi Roberg, da Uacari Filmes, e o cineasta Gregório Graziosi.

Como distribuidora, a CUP lançou o documentário Tunga, o Esquecimento das Paixóes, de Miguel De Almeida, e o longa-metragem palestino Wajib – Um Convite de Casamento, de Anne Marie Jacir.  Foi responsável pelo lançamento de A Mãe, de Cristiano Burlan, em codistribuição com a Bela Filmes e, em parceria com o Cinesesc, de cinco filmes clássicos da Nouvelle Vague:  o quarteto de filmes que forma a última série de Eric Rohmer, Contos das Quatro Estações (Conto de Primavera, Conto de Inverno, Conto de Verão e Conto de Outono) e Um Passeio por Paris (Le Pont Du Nord), do Mestre Jaques Rivette, que chegará ao cinema em breve. A distribuição de  El Último País, de Gretel Marín, está sendo realizada com a produtora goiana F64. 

 



Nenhum comentário