Books Brasil Books

Novidades

[News] A exposição "EUNICE GUTMAN - pioneira e politica" será inaugurada dia 8 de março, no dia internacional da mulher, nas Casas Casadas, no Espaço Cultural Cavídeo.

 A exposição "EUNICE GUTMAN - pioneira e politica" será inaugurada dia 8 de março, no dia internacional da mulher, nas Casas Casadas, no Espaço Cultural Cavideo.




A exposição será composta de fotos, posters, prêmios, textos e lembranças desta pioniera do cinema feminista e politico no Brasil.


A Biblioteca de Cinema Marialva Monteiro já conta com 10 mil livros. Entre os doadores de obras nomes de destaque do cinema nacional, curadores e críticos entre eles: Cacá Diegues, Walter Carvalho, Adelia Sampaio, Lucia Murat, Helena Solberg, Fabricio Duque, Breno Lira Gomes, Mario Abbade, Marialva Monteiro.

Para emprestar os livros do acervo, basta fazer um cadastro no Espaço Cultural Cavideo e pode pegar livros gratis por uma semana e filmes grátis por três dias.

Alguns destaques da biblioteca: coleção FILME CULTURA completa, Revista CAHIERS DU CINEMA, Catálagos diversos de Mostras da Caixa Cultural e CCBB, Biografias de Glauber Rocha, Caca Diegues, Fellini, Woody Allen, Bergman, Marlyn Monroe entre outros.


Abertura dia 8 de março as 14h - GRATUITO  (dia internacional da mulher) até dia 8 de junho.

De Sgunda a sexta das 10h às 18H.

Mesmo horário da Biblioteca.

Biografia Eunice Gutman
Eunice é uma cineasta carioca cuja trajetória começou na Bélgica, nos anos 1970, ao se distinguir no curso de cinema do INSAS de Bruxelas.

Passou a trabalhar com a edição de programas de televisão belgas e franceses. Ainda nos anos 70, volta ao Brasil, onde começa a trabalhar com edição de comerciais para a TV e filmes como “Os Doces Bárbaros” (Jom Tob Azuley, 1976), onde também atuou como roteirista.

No mesmo ano, estreou na direção com o documentário “E o Mundo era Muito Maior que a Minha Casa” (1976), sobre o processo de alfabetização de adultos na zona rural do Rio de Janeiro. Em seguida, realizou três curta-metragens com Regina Veiga, com destaque para “Só no Carnaval”(1982). A maior parte de sua obra se dedica a analisar o papel da mulher na sociedade. Em 1985, lançou o curta-metragem documental "A Rocinha Tem Histórias" que ganhou o prêmio de melhor direção no Festival de Brasília e Gramado.

Por conta de sua atuação aglutinadora junto à classe cinematográfica, Eunice Gutman foi presidente da Associação Brasileira de Documentaristas (ABD/RJ) entre 1985 e 1987, além de sócia-fundadora da ABRACI — Associação Brasileira de Cineastas

Organizou também, com outras cineastas, o Coletivo de Mulheres de Cinema e Vídeo do Rio de Janeiro.

Eunice Gutman é uma das cineastas pioneiras do movimento femista e politico no cinema do Brasil.


Abaixo sua filmografia:

Filmografia

Como Diretora

  • E O Mundo era Muito Maior que a Minha Casa (1976)
  • Com Choro e Tudo na Penha (1978)
  • Anna Letycia (1979)
  • Só no Carnaval ( 1982)
  • Vida de Mãe é Assim Mesmo? (1983)
  • A Rocinha tem Histórias (1985)
  • Duas Vezes Mulher (1985)
  • Tempo de Ensaio (1986)
  • Mulheres, Uma Outra História (1988)
  • Benedita da Silva (1990-1991)
  • Amores de Rua (1994)
  • Femenino Sagrado (1995)
  • Segredos de Amor (1998)
  • Palavra de Mulher (1999-2000)
  • Outro Lado do Amor (2000-2003)
  • Nos Caminhos Do Lixo (As Catadoras de Jacutinga) (2009)

Como Editora

  • Intimidade (1975)
  • Os Doces Bárbaros (1977)
  • O Samba da Criação do Mundo (1979)
  • O Bandido Antônio Dó (1980)
  • Corações a Mil (1981)
  • O Mágico e o Delegado (1983)

Nenhum comentário