Books Brasil Books

Novidades

[News] Ator Dimitri Biá está em cartaz no espetáculo Terremotos (Teatro SESI) e estreia no dia 05 de abril com a comédia O Funil do Brasil (Teatro UOL)

 Ator Dimitri Biá está em cartaz no espetáculo Terremotos (Teatro SESI) e estreia no dia 05 de abril com a comédia O Funil do Brasil (Teatro UOL)

 

“Em cartaz com Terremotos e O Funil do Brasil, com temporadas acontecendo ao mesmo tempo a partir de abril, vou estar no palco de terça a domingo. Me sinto privilegiado e feliz por ter acreditado e investido na minha carreira”, reflete Dimitri Biá

 



Foto crédito Celso Melez

 

Para falar de Dimitri Biá podemos começar dizendo que ele é um ator que se dedicou a sua vocação para as artes, para estar com seus pares atuando na cultura do país, seja no teatro, no audiovisual, na música, na dança e na fotografia. E estudou muito também. O investimento valeu à pena para este ator que celebra grande conquista neste início de 2022: subir ao palco de Terça à Domingo em temporadas de dois espetáculos na cidade de São Paulo, simultaneamente – Terremotos, com direção de Marco Antônio Pâmio, que teve estreia em 03 de março e está em cartaz de Quinta à Domingo no Teatro do SESI O Funil do Brasil, com direção de Isser Korik, que tem estreia no dia 05 de abril, às Terças e Quartas-feiras, no Teatro UOL.

 

Em “Terremotos”, do dramaturgo inglês Mike Bartlett, o épico contemporâneo sobre o colapso ambiental flerta com o cinema, a ópera e o musical. Na montagem Dimitri da vida a Rubens Kramer quando jovem, pai das três personagens femininas principais e peça central da história, um proeminente cientista do clima, que esteve envolvido em importantes pesquisas nos anos 60, responsáveis por autorizar deliberadamente o voo de aeronaves, afirmando, na época, que o combustível dessas aeronaves não era nocivo a camada de ozônio. Hoje esse pai prevê o apocalipse ambiental.




 


Foto O funil do Brasil

 

Na comédia, “O Funil do Brasil”, escrita por Sérgio Roveri, uma sátira aos programas no formato reality shows, que aborda com bom humor questões relacionadas à ética, superexposição nas redes sociais, fake news, dentre outros assuntos que marcam a vida cotidiana na atualidade. Com Lauro, Dimitri é um personal trainer que entra para o reality show com o objetivo de aparecer na TV a qualquer custo. Tem obsessão pela fama, assim como todos os participantes, mas é completamente desprovido de inteligência. Seus atrativos são os atributos físicos e transforma isso em sua tática pra conquistar os telespectadores do programa.

 

Graduou em interpretação na Escola de Arte Dramática da USP (EAD/USP), na Universidade Federal do Pará (UFPA), na Escola de Atores Wolf Maya e Teenbroadway (SP), sob direção de Maiza Tempesta. O ator se formou Cinema no INC - Instituto de Cinema. São Paulo e em Fotografia na Foto Conceito, em São Paulo. Dimitri Biá já atuou em mais de 20 projetos no audiovisual e 10 espetáculos de teatro. No cinema, está no curta-metragem, Barbie & Bob (@barbieebobfilme), com direção de Raissa Gregori,  o filme vem se apresentando em festivais, como no São Paulo ISFF (Brasil), Lublin Film Festival - POL Official Selection (Polônia) e no 16º Festival de Cinema Latino Americano (Brasil).

 

Para colaborar com as suas personagens, o ator possui habilidades na música, no esporte e na dança. É violonista e já integrou a Orquestra Moderno de Música Paraense, além de tocar Berimbau e Ukulele. Nos esportes, Natação, Jiu-Jitsu, Judô, Basquete e Paraquedismo. Integrou o grupo de danças urbanas, WA Urban, tem pela fotografia uma grande paixão. Fala três idiomas. Ufa!

 

E, assim, abrimos as cortinas para Dimitri Biá neste início de 2022.

 

 



Foto Terremotos

 

Sobre Dimitri Biá

 

Estudou interpretação na Escola de Arte Dramática da USP – EAD/USP, Universidade Federal do Pará – UFPA, Escola de Atores Wolf Maya e Teenbroadway. Formado em Cinema no INC e em Fotografia na Foto Conceito. Em cartaz em: “Terremotos”, direção Marco Antônio Pâmio, no Teatro do SESI; “O Funil do Brasil”, direção Isser Korik, no Teatro Folha e “Teatro de Orelha”, direção de Valdir Ramos (espetáculo em áudio 3D). Curtas-metragens: Barbie & Bob (São Paulo ISFF e Lublin Film Festival - POL Official Selection), Acima de Tudo, Áspero (Prêmio melhor filme festival FAPCANNES), O Empréstimo (03 prêmios no festival FIA-FAAM), Preciso Encontrar Joaquim e Onirologia. No teatro: Improvisação 70, direção de Cristiane Paoli Quito; West Side History, direção Christina Trevisan; O Nome Disso É Abuso, Núcleo Experimental, direção Herbert Bianchi; Ópera do Malandro, como Max Overseas, direção Marcelo Klabin. Foi violonista da orquestra moderno de música paraense. Integrou o grupo de danças urbanas WA Urban.

 

 

No Teatro

2021/22 – Terremotos. Direção Marco Antônio Pâmio. Teatro do SESI

2020/22 – O Funil do Brasil. Direção Isser Korik. Texto Sergio Roveri. Teatro UOL

2020/21 – Teatro de Orelha. Direção Valdir Ramos. Texto Machado de Assis

2019 – WA Urban Dance Group. Direção Uil Braga. Espetáculo de Dança

2018/19 – Improvisação 70. Direção Cristiane Paoli Quito. Teatro TUSP

2018 – Angels In America. Direção Sergio Ferrara. Teatro Nair Belo

2017 – West Side History. Direção Christina Trevisan. Teatro Opus

2017 – Amor em Fragmentos. Direção Christina Trevisan. Teatro Teenbroadway

2016 – Ópera do Malandro. Direção Marcelo Klabin. Teatro Teenbroadway

2016 – O Nome Disso É Abuso. Direção Herbert Bianchi. Núcleo Experimental



Foto crédito Celso Melez

 

No Audiovisual

2021 – Curta-metragem « Eu Sou Você» Direção Tadeu Jungle

2021 – Curta-metragem « Os Sem Palco » Direção Bruno Dias

2021 – Curta-metragem « Projeto Multiversus » Direção Ana Carolina Aliaga

2021 – Curta-metragem « O Legado de Outono » Direção Eduardo Vietri

2021 – Curta-metragem « Super Mega Blaster » Direção Giulia Coração

2021 – Curta-metragem « Sobe e Desce » Direção Luis Eduardo Matias

2021 – Curta-metragem « Meu Amigo Bóris » Direção Gabriel Velasco

2021 – Curta-metragem « Uber Bike » Direção Leonardo Pimentel

2020 – Curta-metragem « Portaria » Direção Giovanna Castellari

2020 – Websérie « Faço Tudo » Direção Tâmara Vasconcelos

2020 – Curta-metragem « Mia » Direção Dimitri Biá

2020 – Curta-metragem « Barbie & Bob » Direção Raissa Gregori

2020 – Curta-metragem « Acima de Tudo » Direção Luizinho Jr.

2020 – Curta-metragem « Onirologia » Direção Alejandro Vera

2019 – Curta-metragem « Áspero » Direção Vinícius Passos

2019 – Curta-metragem « Preciso Encontrar Joaquim » Direção Rodrigo Thomé

2019 – Curta-metragem « O Imbróglio do Pré-cadáver » Direção Fe Ruban

2019 – Curta-metragem « O Empréstimo » Direção Gabriel Velasco

2019 – Curta-metragem « O Bom Cristão » Direção Eduardo Vietri

2019 – Videoclipe « Keep The Jazz – Carla Costa » Direção Kauê Cunha

2019 – Curta-metragem « Diário Íntimo » Direção Saulo Sisnando

2019 – Websérie « A Solteirona » Direção Saulo Sisnando

2015/2021 – Em Publicidade, destacamos: Havaianas, Citroen, Açaí da Barra, Boticário,

 

Formação

2018/21 – Escola de Arte Dramática da USP – EAD/ECA/USP – Interpretação

2019 – Instituto de Cinema – INC – Cinema Total

2016/18 – Teenbroadway – Profissionalizante em teatro

2015/17 – Escola de Atores Wolf Maya - Profissionalizante. Interpret. TV e Cinema

2013/15 – Universidade Federal do Pará – UFPA. Teatro

2019 – Latin American Film Institute – LA Film – Técnica Meisner

2019 – WA Danças – Hip Hop e Contemporânea

2018/19 – Fotografia Avançada e Pós em Direção de Pessoas – Foto Conceito

2018/19 – Nara Marques – Interpretação para TV e Cinema

2018 – Fernando Leal – Interpretação para TV e Cinema

2017 – Adriana Pires e Daniel Lopes – Interpretação para a Câmera

2017 – Núcleo Experimental – Tchékhov, com Zé Henrique de Paula

2016 – Sérgio Penna - Interpretação para Cinema

2016 – Studio Fátima Toledo – Interpretação para Cinema

 

Materiais para a imprensa:

https://drive.google.com/drive/folders/1G1RW87rkYM7tWB5huSFi1bLkFMsoLXva

Nenhum comentário