Novidades

[News] Globo Filmes marca presença no Festival É Tudo Verdade 2021 com “ZIMBA”

 


Começa no próximo dia 8 de abril o Festival É Tudo Verdade e a Globo Filmes marca presença com o documentário “Zimba”, de Joel Pizzini, que participa da competição de longas nacionais. O filme, uma coprodução Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil, será exibido dia 14 de abril, às 21h, e dia 15 de abril, às 15h, com sessão seguida de debate.  O longa traz depoimentos de Camila Amado, Nicette Bruno, Nathalia Timberg, entre outros.

Ao longo dos anos a parceria Globo Filmes e GloboNews vem marcando presença e sendo premiada no É Tudo Verdade. Em 2020, participou com quatro longas-metragens, “Atravessa a Vida”, “Meu Querido Supermercado”, “Ponte de Bambu” (prêmio EDT de Montagem) e “Libelu - Abaixo a Ditadura”, o grande vencedor da edição. Em 2019 e 2017 também conquistou o prêmio de melhor longa-metragem com “Cine Marrocos” e “Cidades Fantasmas”, respectivamente. “Primavera das Neves”, de Jorge Furtado, e Ana Luiza Azevedo, e a coprodução Globo Filmes “Eu, meu pai e Os Cariocas”, de Lúcia Veríssimo, também foram exibidos na edição de 2017. 

Em abril, outras duas coproduções da Globo Filmes estarão disponíveis para o púbico. “Babenco - Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer...Parou”, de Bárbara Paz, e “Callado”, de Emilia Silveira, serão exibidos pelo Canal Brasil na faixa do É Tudo Verdade.

O Festival É Tudo Verdade 2021 acontece entre os dias 8 e 18 de abril, de forma online e gratuita. 

Sobre “Zimba”:

"Zimba” aborda a trajetória artística e existencial do ator e diretor de teatro, Ziembinski, que ao denunciar o nazismo com a peça “Genebra” de Bernard Shaw, é obrigado a fugir da Polônia. Após sua fuga, chega por acaso, ao Brasil onde encontra Nelson Rodrigues e monta “Vestido de Noiva” (1943), que revoluciona as artes cênicas no país. Narrado em primeira pessoa, a partir de material de arquivo e com participações das atrizes Nathalia Timberg, Camila Amado e Nicette Bruno, o filme recupera performances de Ziembinski no cinema, novelas e teleteatros. 

Coproduções Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil 

A Globo Filmes, a GloboNews e o Canal Brasil assinam, juntos, a coprodução de diversos documentários, que transitam pelos mais diversos assuntos relacionados à cultura brasileira e que apresentam olhares únicos sobre personagens, épocas e fatos da nossa história. A parceria pretende fomentar a produção, a exibição e a divulgação de filmes do gênero, que ainda tem pouca visibilidade no mercado brasileiro, mas representa muito mais do que uma fonte de entretenimento: é essencial para a preservação da memória de uma nação.   

Juntos, Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil já investiram em mais de 40 documentários, entre eles “Libelu – Abaixo a Ditadura”, de Diógenes Muniz (vencedor do É Tudo Verdade de 2020); “Babenco - Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, de Bárbara Paz (premiado como melhor documentário sobre cinema da Venice Classics, mostra paralela do 76º Festival de Veneza em 2019); “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil (vencedor do É Tudo Verdade 2019 e ainda inédito em circuito); "Barretão", de Marcelo Santiago; “Henfil”, de Ângela Zoé (vencedor do Cine PE de 2018); “Menino 23”, de Belisário Franca (melhor doc do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2017); “Tá Rindo de Quê”, de Claudio Manoel, Álvaro Campos e Alê Braga; “Fevereiros”, de  Marcio Debellian; “Mussum - Um Filme do Cacildis”, de Susanna Lira; “Setenta”, de Emília Silveira (melhor doc da Mostra São Paulo de 2014).  


Atualmente, mais de 15 documentários estão em produção, em diferentes regiões do país. 


Redes Sociais Globo Filmes:   


Instagram: https://www.instagram.com/globofilmes/     


Facebook: https://www.facebook.com/globofilmes/   


Twitter: https://twitter.com/GloboFilmes   


Site: https://globofilmes.globo.com 




Nenhum comentário