Novidades

[News]Thiago Ramil lança "O ANdar do Tempo", segundo EP de álbum visual inédito

THIAGO RAMIL LANÇA “O ANDAR DO TEMPO”,

SEGUNDO EP DE ÁLBUM VISUAL INÉDITO

 

 

Vídeo inspirado nas músicas do EP estreia às 19h no YouTube: https://youtu.be/I1sS06Jo6h8



 

Ouça o EP aqui: http://bit.ly/oandardotempo

 

"O sol marca o Andar do tempo e a Imensidão do universo Todo dia” é o conjunto de quatro obras que passeiam pelas estações do ano e revelam a diversidade sonora e cromática das novas composições do artista gaúcho

 

 

 

Após apresentar “O Sol Marca”, primeiro volume do álbum visual que lançará dia 22 de abril, Thiago Ramil oferta ao público, dia 8 de abril, o EP “O Andar do Tempo”, com três canções que têm como pano de fundo a memória. Músicas que trazem lembranças e sons particulares - que se estendem às lembranças de quem ouve.

 

“É um recorte mais íntimo do álbum, nostálgico, que tem a ver com o andar do tempo mesmo”, explica o artista, que convidou para esta produção musical o amigo e vencedor do Grammy Guilherme Ceron e, para a direção visual dos quatro vídeos que reforçam as músicas, o diretor gaúcho Lucas Reis.

 

Thiago Ramil sai do universo do samba experimental do EP 1, onde os ares de verão brilhavam, e entra no degradê rítmico para o Outono. A faixa de abertura, “Receita”, ainda carrega o calor do verão e uma constante busca de Thiago: “O simples. Aquele que é completo em si mesmo”.  E não há nada que traga mais identificação que as receitas de mãe ou a lembrança do cuidado ao cozinhar para o filho. A canção tem inserts de frases marcantes que seu parceiro musical Gabriel Nunes (Cabeça) e ele mesmo ouviam na infância, nas vozes de Gabriel e dos pais de Thiago.

 

“A composição fluiu naturalmente quando estávamos preparando um jantar em São Paulo. Sempre me emociono um pouco quando escuto. E nela levantamos temas como pais que vivem o lugar imageticamente pensado para mães, a questão social da mãe que sai cedo para trabalhar deixando a comida pré-pronta, e o afeto do filho que queria mesmo era sua mãe por perto”, sugere ele, que divide a composição também com Géorgia Macedo e Samira Calais.

 

Já em “Cheiro de Chuva”, o clima vai esfriando, começam a cair as folhas e a paisagem se tornar avermelhada.... “É uma música com timbres amadeirados, com muitos violões e rabecas”, diz. Inspirada nas amizades de infância, ela surgiu após Thiago visitar a casa onde viveu até os 25 anos. O amigo de longa data João Ortácio lhe enviou uma harmonia no violão e ele foi construindo a letra. “Meu amigo  / levo o começo comigo / até o final...”, diz um verso da canção. “Sou muito ligado aos amigos antigos e o afeto inspirou essa música, mesmo com a distância física e filosófica que vivemos nesses anos pandêmicos”, conta Thiago

 

Para fechar a trilogia de “O Andar do Tempo”, Thiago Ramil desliza pelo tom marítimo de “Marujo” (parceria com João Ortácio e João Salazar); uma música tão envolvente que nos carrega suavemente pelas águas. Ele já estava morando em Tramandaí, litoral gaúcho que tem uma praia muito desértica e com fortes ventos no final do outono, quando a compôs. E é uma canção que fala sobre despedida, processos, o que vai e o que fica na vida.

 

“Na época, o pai do João e o Aldir Blanc haviam falecido, e fiquei com aquela imagem: os marujos, o homem sábio do mar. O marujo planta memórias e essas histórias são contadas e cantadas nas embarcações. Assim como o Aldir, que partiu e deixou muitas memorias para serem cantadas por outros navegares”, sugere Ramil.

 

ÁLBUM VISUAL: Ao longo do mês de Abril, Thiago Ramil lançará quatro EPs. Cada um com um caminho sonoro e cromático diferente. “Cada estação do ano tem uma tonalidade predominante: Verão - amarelo; Outono - vermelho; Inverno - azul; Primavera - verde. Dentro de cada EP, as músicas vão variando de tonalidade, na medida que se afastam de uma estação e se aproximam da outra. Dessa forma, o ápice da tonalidade está nas músicas do meio de cada EP.  Assim, a variação da coloração das músicas faz com que o álbum completo represente uma espécie de degradê (arco-íris), em que a cores vão variando sutilmente até retornar ao início, completando a volta”, explica Thiago.

 

Confira os 4 EPs a serem lançados em Abril.

 

01/04 - EP O Sol Marca (Verão)

Produção Musical: Felipe Zancanaro e Vini Albernaz

Direção Álbum Visual - Ilha Maravilha (Vini Albernaz, Marcelo Gafanha e Alércio Pereira)

 

08/04 - EP O Andar do Tempo (Outono)

Produção: Guilherme Ceron

Direção Álbum Visual: Lucas Reis

 

15/04 - EP E a Imensidão do Universo (Inverno)

Produção: Pedro Dom

Direção Álbum Visual: Isabel Ramil

 

22/04 - EP Todo Dia (Primavera)

Produção Musical: Andressa Ferreira

Direção Álbum Visual: Guilherme Becker

 

29/04 - Álbum completo + Live no YouTube

"O sol marca O andar do tempo E a imensidão do universo Todo dia".

 

 

BIOGRAFIA THIAGO RAMIL

 

Thiago Ramil é músico, compositor e psicólogo. Antes de seu primeiro álbum, integrou a banda Cadiombleiros (2010-2013), o coletivo Escuta - O som do compositor (2011-2013) e o Projeto 260 (2011-2013), tendo ampla atuação na cena musical de Porto Alegre. Em 2014 foi contemplado no Edital Natura Musical, viabilizando o lançamento de seu primeiro álbum, “Leve Embora” (2015). Com o trabalho de estreia, foi indicado ao 17º Latin Grammy na categoria de Melhor Álbum Pop em Língua Portuguesa e recebeu três indicações ao Prêmio Açorianos de Música, sendo premiado nas categorias Melhor Intérprete em gênero Pop e Artista Revelação. Em 2018 foi contemplado com o Prêmio de Profissionais da Música (PPM) na categoria Melhor Videoclipe, com a música “Amora”, e lançou seu segundo álbum, “Em Frente”. Por este trabalho foi escolhido como Melhor Compositor Pop no Prêmio Açorianos de Música e foi indicado à categoria Melhor Cantor no Prêmio de Profissionais da Música (PPM).

 

No início de 2020, foi premiado no Festival de Canção Nova Era (SP)  pela música “Das Oito às Oito”. Como músico, já produziu trilhas para diversos espetáculos de dança, tendo sido premiado por Melhor Trilha Sonora no Prêmio Açorianos de Dança (2019) pelo espetáculo “Poéticas sobre Morte/Tempo/Vida”, e no Prêmio Olhares da Cena como Melhor Trilha Sonora de Dança com o espetáculo “VAGA”. Ramil ainda assinou a trilha do espetáculo “Contos de Falta”, realizado pela Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul/RS, e que teve inspiração em seu primeiro álbum.

 

Além de carreira solo, Thiago integra dois grupos artísticos: Afluência - grupo interdisciplinar com o qual recebeu recentemente 6 indicações ao prêmio açorianos de dança, sendo premiado na categoria Melhor Trilha Sonora - e Casa Ramil, projeto musical que reúne seus familiares Kleiton, Kledir, Vitor, Ian, Gutcha, Thiago João. Também é idealizador e integrante do projeto Novos Discos Nossos, que promove mostras de novos lançamentos musicais e realiza ações de fomento à produção musical no estado do Rio Grande do Sul.

PR/Luana

Nenhum comentário