Novidades

[Crítica] Medeia por Consuelo de Castro

 

Sinopse:

Misturando duas linguagens, cinema e teatro, a trupe encena a tragédia escrita por uma das maiores dramaturgas brasileiras do nosso tempo. Em 1997, Consuelo de Castro escreveu sua versão do famoso mito grego, intitulada Memórias do Mar Aberto – Medeia conta a sua história. A narrativa de Consuelo é contundente, visceral, atual e não maniqueísta. Consuelo salienta também a traição política, além da amorosa, sofrida por Medeia. Deusa, guerreira, amante e mãe, a voz de Medeia se confunde com a da autora.


                          O quê eu achei?


Consuelo de Castro (1946-2016)foi uma dramaturga importantíssima no teatro brasileiro, embora suas obras não tenham sido tão exploradas nos últimos tempos. 

Tudo começou em 1997 quando Consuelo escreveu a peça Medeia em Mar Aberto-que mais tarde foi rebatizada pela Cia BR 116. Chegou a ser encenada poucas vezes por algumas companhias teatrais e dessa vez é encenada com Beth Coelho,Luiza Curvo,Roberto Audio,Flávio Rocha.Matheus Campos e Michele Matalon.

Baseada na peça de Eurípides,Medeia era uma mulher mortal, filha do rei da Cólquida,neta do deus Sol Hélio.Ela se apaixona pelo herói Jasão e o faz prometer, que se ela o ajudar a roubar o Velocino de Ouro-que era protegido por um dragão- eles se casariam.O plano dá certo, eles fogem juntos mas depois de muitas aventurs, eles chegam a Corinto, onde Jasão se apaixona pela filha do rei, Gláucia e abandona Medeia.

Essa peça mostra uma Medeia já cega de raiva pela traição de Jasão e se vinga realizando um ato pelo qual se torna famosa-mata os próprios filhos enviando-lhes um vestido envenenado-mas depois percebe a gravidade do que fez e se arrepende.

Beth Coelho tem vários monólogos incrivelmente reflexivos mostrando a mulher arquetípica-uma das mais famosas da literatura mundial-e ela consegue se aprofundar no papel demonstrando a visceralidade da personagem de maneira excepcional.

O espetáculo dura apenas uma hora e é todo em preto-e-branco.“Medeia por Consuelo de Castro” estará disponível para aluguel por R$ 7,90 no Belas Artes À LA CARTE a partir de 9 de abril.

Recomendo para fãs de mitologia grega e de teatro!


                           Trailer:






Nenhum comentário