Novidades

[News] Um novo olhar para os personagens de Monteiro Lobato | Coleção SESI-SP Editora


Visionário, do mesmo modo que revolucionou a imaginação de seus leitores, Monteiro Lobato deu novos contornos à forma de ler livros no Brasil. E assim é a coleção composta por oito títulos desse célebre escritor lançada pela SESI-SP Editora: inovadora e exclusiva.

Afinal, como seriam Emília e toda turma do Sítio do Picapau ilustrados por artistas que não haviam sido expostos anteriormente ao imaginário de Lobato? Com traços, cores e formatos diferentes dos que o leitor está acostumado e que vão encantar e surpreender diferentes gerações.

Para tanto, a Coleção Monteiro Lobato da SESI-SP Editora tem a participação de ilustradores de Portugal e da Argentina, além dos brasileiros Psonha e Eloar Guazzelli, e o projeto gráfico foi desenvolvido pela premiada designer Raquel Matsushita.

VERSÃO E-BOOK

A Coleção Monteiro Lobato, publicada SESI-SP Editora, tem lançamento oficial em junho e chega com exclusividade na versão em e-book, por meio de uma parceria com a Amazon Brasil.

Os primeiros títulos lançados são: Aventuras de Hans Staden, O poço do Visconde, A reforma da natureza, Reinações de Narizinho (vol.1 e vol.2), Viagem ao céu, O saci e Dom Quixote das crianças.

FORMATO ORIGINAL

Quanto aos textos, a SESI-SP Editora optou por mantê-los no formato original de Monteiro Lobato.

Na coleção, uma apresentação feita pela pesquisadora Tâmara de Abreu, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, relembra que é preciso situar a obra de Lobato no tempo e no espaço, auxiliando o leitor a compreender o momento em que ela foi produzida.

SOBRE O AUTOR



José Bento Renato Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, estado de São Paulo, e ficou célebre ao publicar as fantásticas histórias do Sítio do Picapau Amarelo para crianças. Além de grande escritor, desenhista e pintor, estudou direito e publicou artigos combativos em periódicos.

Mas poucos sabem que Monteiro Lobato foi o primeiro editor do país a montar uma editora cem por cento brasileira, renovando por completo o mercado de publicações didáticas e infantis por aqui, numa época em que os livros eram impressos em Paris ou Lisboa. Tratava-se de um ambicioso projeto editorial e intelectual, que visava à ampliação do número de leitores no Brasil. Para isso, lutou pela isenção de impostos na compra do papel, deixando o livro mais barato e, portanto, mais acessível. Durante os anos em que permaneceu sócio do negócio, ao lado de Octalles Marcondes Ferreira, Lobato pôs em prática ideias editoriais absolutamente modernas para o período, como inovadoras técnicas de marketing, aprimoramento da logística e distribuição e mudanças no tratamento gráfico das publicações, tudo isso sustentado por um catálogo diversificado.


O título mais importante de sua obra adulta, contudo, é Urupês (1918), coletânea de contos e crônicas marcada pelo regionalismo paulista, na qual aparece, pela primeira vez, a figura do Jeca Tatu, tornando-o símbolo da importância do saneamento básico no país.


Nenhum comentário