Novidades

[News] Programação de fevereiro na Casa Natura Musical tem apresentações de blocos carnavalescos e shows de Mariene de Castro e Margareth Menezes, além de homenagem a Dominguinhos

Em 2020, A Casa Natura Musical reafirma seu compromisso com uma linha curatorial que valorize a pluralidade da produção musical no Brasil, abrindo o ano com a programação VERÃO 2020 - uma série de shows que estão ligados ao clima e às festividades - em especial, o Carnaval - desse período. Em fevereiro, a Casa traz ao palco os blocos de rua mais procurados de São Paulo, além da energia do carnaval baiano, representado por Mariene de Castro e Margareth Menezes.



A primeira apresentação será do Bloco Calor da Rua no dia 1º/2 e d’O Indomável Baile do Bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro no dia 2/2. Na semana seguinte, Zeca Baleiro apresenta o Baile do Baleiro dia 6/2 e o bloco Confraria do Pasmado comemora seus 17 anos dia 7/2. No dia 8/2, o bloco Saia de Chita se apresenta na Casa em noite que terá abertura da fanfarra Manada.



No dia 9/2, o bloco carnavalesco Ritaleena convida o bloco Filhos de Gil para apresentar a festa Refestança. No dia 12/2, data em que Dominguinhos completaria 79 anos, Mariana Aydar, Marcelo Jeneci e Felipe Cordeiro se apresentam juntos no show-homenagem Por Amor a Dominguinhos. No dia 13/2 o Bloco Me Lembra que eu Vou se apresenta com participação d’As Cantantes do Carnaval e abertura do Bloco/Oficina Bateria de Rua. Mariene de Castro apresenta o show Santo de Casa dia 14/2 – a cantora fez a primeira apresentação deste show em São Paulo em setembro, na própria Casa Natura Musical. No dia 20/2 a banda Boogarins se apresenta e o encerramento do mês fica por conta de Margareth Menezes com seu Baile da Maga no dia 28/2.



Segue a programação de fevereiro:



Bloco Calor da Rua

Show de abertura: Potyguara Bardo

Dia 1º de fevereiro – Sábado. Abertura da casa: 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



O bloco trouxe o calor às ruas pela primeira vez em 2017, atraindo cerca de 3 mil pessoas para região do Bixiga. Em sua estreia, desfilou com uma bateria pequena, formada por cerca de 25 ritmistas da bateria universitária Bandida, formada por alunas e alunos da EACH-USP. No ano seguinte, em 2018, o Calor da Rua cresceu e atraiu 20 mil pessoas. As ruas do Bixiga ficaram pequenas para a proporção do bloco e, em 2019, o trajeto do Calor da Rua foi alterado e mudou-se para a Praça da República. O desfile reuniu, além da banda e da bateria, articuladores culturais e artistas de São Paulo.


Entre as músicas no setlist do desfile de 2019 estavam faixas do SOLTASBRUXA (2016), primeiro álbum da francisco, el hombre, em que se encontram as músicas Calor da Rua, que dá o nome ao bloco, e Triste, Louca ou Má, indicada ao Grammy Latino 2017 por melhor canção em língua portuguesa. Música do álbum mais recente, RASGACABEZA (2019), entram no repertório também. O show de abertura da noite fica por conta da drag queen Potyguara Bardo.



****



O Indomável Baile do Bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro

Dia 2 de fevereiro – Domingo. Abertura da casa: 16h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Criado na Vila Anglo, São Paulo, em 2017, o bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro toma emprestado as músicas do compositor Belchior para gritar em alto e bom som: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro.



O bloco é composto por 50 músicos divididos em três alas: harmonia, que envolve guitarra, baixo, cavaquinho e trompete; bateria, com surdos, alfaias, caixas, repeniques, timbas, mineiros, tamborins, agogô e xequerê; e no canto, um grupo com seis vozes.



****



Zeca Baleiro – Baile do Baleiro

Dia 6 de fevereiro – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 2 - R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 4 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Bistrô - R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Neste show, Zeca Baleiro apresenta versões irreverentes de canções de Jorge Ben Jor, Novos Baianos, Tim Maia, Pinduca, Originais do Samba e Wilson Simonal, além de sucessos próprios. Criado há 15 anos pelo cantor e compositor maranhense, o Baile do Baleiro propõe o encontro de várias linguagens através de músicas de diversas gerações.



Entre os hits do Baile, canções como Fogo e Paixão (Wando), Mesmo que Seja Eu (Erasmo), Nem Ouro Nem Prata (Rui Maurity), Mulher Brasileira (Benito di Paula), Fio Maravilha (Jorge Ben Jor), Sobradinho (Sá e Guarabyra) e Anunciação (Alceu Valença). Baleiro também costuma tocar sucessos próprios, como Babylon e Heavy Metal do Senhor. A banda do Baile é formado por Zeca Baleiro (voz e guitarra), Tuco Marcondes (guitarra), Fernando Nunes (baixo), Adriano Magoo (teclados e programações), Kuki Stolarski (bateria e percussão) e Hugo Hori (sax e flauta).



****



Aniversário Confraria do Pasmado

Abertura: Cerca Frango

Dia 7 de fevereiro – Sexta-feira. Abertura da casa às 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 - R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Bistrô - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).



Classificação: 16 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Para comemorar mais um ano de existência, a Confraria do Pasmado promove uma festa para todos que estarão ansiosos com a chegada do carnaval. Como festa de aniversário não pode faltar família, chamamos um convidado surpresa para fazer o esquenta da noite: O DJ Rapha Guedes, da festa Samambaia, garante o repertório de brasilidades. Além dos sambas clássicos da Confraria, como Plutão e O mundo não vai acabar, o bloco irá passear por diversos estilos de música brasileira. O repertório homenageia clássicos da música popular, com releituras de compositores consagrados, mas também abraça o novo e o inusitado, trazendo roupagens contemporâneas à festa carnavalesca.


Outro destaque é a Bateria Impermeável, sob o comando do mestre Johnny, que conta com 100 ritmistas incansáveis. Quem está acostumado a assistir aos desfiles e shows da Confraria do Pasmado vai se surpreender com algumas novidades que foram preparadas ao longo de quase seis meses de ensaio. A Confraria do Pasmado desfilará no domingo de pré-carnaval, dia 16 de fevereiro. O ponto de encontro será na rua dos Pinheiros, na altura do cruzamento com a rua Antônio Bicudo, com concentração a partir das 9h da manhã.



****



Bloco Saia de Chita

Abertura: Bloco Manada

Dia 8 de fevereiro – Sábado. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Pista Lote 2 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 3 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 4 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.


Saia de Chita – Profundamente conectado com sua quintessência mais profunda - a folia, o bloco Saia de Chita promove brasilidades, com afinidades, com boas e más intenções, todas gingando com os mais de cinquenta componentes do bloco, repletos, imensos, cheios de amor e alegria pra dar. Já são 14 anos de existência momesca e, puxando 2020, o Saia vem molhado, banhado de sol, sal e suor.


Manada – Formada apenas por sopros e percussão, a Manada surgiu em abril de 2018 a partir do encontro de músicos amigos ansiosos pela construção do espaço público que promova trocas afetivas autênticas e liberdade de expressão. Viva e cheia de charme, a Manada mistura em seu repertório frevos e axés, passando pelo soul brasileiro e gringo até abraçar o pop. A fanfarra reúne trombetas, batidas, rugidos e assobio.



****



Bloco Ritaleena convida bloco Filhos de Gil

Dia 9 de fevereiro – Domingo. Abertura da casa às 16h.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.


De volta à Casa Natura Musical, o Ritaleena, bloco carnavalesco que homenageia a rainha do rock, Rita Lee, convida o bloco Filhos de Gil para uma Refestança digna do carnaval paulistano. A festa leva o nome do show que uniu Rita Lee e sua banda Tutti-Frutti com Gil e sua Refavela, entre outubro e novembro de 1977.  



No repertório, além dos sucessos revisitados em ritmos carnavalescos da Rainha, como Ovelha Negra, Mania de Você e Lança Perfume, que ganham fantasia nova, adaptados para frevo, marchinha, carimbó, ciranda e funk carioca, também estarão presentes sucessos de Gil, como Palco, adaptado para ijexá, e Refavela em ritmo de baião. 



Ritaleena é Alessa (voz principal), Yumi Sakate e Túlio Crepaldi (backing vocal), Marcelo D`Angelo (guitarra), Aline Falcão (teclado), Aimê Uehara (baixo), Abuhl Jr. (bateria), Ilker Ezaki, Carol Oliveira e Maurício Badé (percussão). Já o Filhos de Gil é formado por Pedro Keiner (violão), Vinícius Sampaio (guitarra), Jonatas Sidi (baixo), Samira Audi (voz),

Kelly Marques (voz), mais cerca de 25 percussionistas de chão.



****



Por Amor a Dominguinhos

Com Mariana Aydar, Marcelo Jeneci e Felipe Cordeiro

Dia 12 de fevereiro – Quarta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 - R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Consagrado como um dos grandes nomes da música popular brasileira, Dominguinhos, que completaria 79 anos em 2020, ganha homenagem no dia de seu aniversário com o show Por Amor a Dominguinhos, com reinterpretação dos maiores sucessos de sua carreira levados ao palco por Marcelo Jeneci, Mariana Aydar e Felipe Cordeiro.



Mariana Aydar - O forró é a influência musical mais marcante no som de Mariana, que alia sofisticação e contemporaneidade às suas raízes da música nordestina. A paixão nasceu na infância, no colo de Luiz Gonzaga; percorreu a juventude como backing vocal de Daniela Mercury, passando por muitas casas de forró com sua banda Caruá. Ela sempre esteve em meio a xotes, xaxados e baiões. No seu novo projeto, Veia Nordestina (Natura Musical, 2019), traz a relação subversiva de Mariana com o forró, misturando ritmos trap, pagodão baiano e guitarras psicodélicas, sem perder a alma do pé de serra.



Marcelo Jeneci -  Filho de Manoel, o mais famoso eletrificador de sanfonas, tem um histórico familiar ligado ao forró, tendo sido, inclusive, integrante da banda Peixelétrico. Tem três discos solos, tendo sido o último, Guaia, lançado em 2019.



Felipe Cordeiro - Nome em destaque na cena contemporânea brasileira, Felipe Cordeiro é pioneiro na fusão de estilos populares paraenses com a vanguarda pop. A sonoridade definida como Pop Tropical traz referências da guitarrada, tecnobrega, carimbó, new wave, MPB e música eletrônica. Em 2019, lançou o terceiro álbum de carreira, TRANSPYRA, com produção musical assinada por Kassin e pelo próprio Felipe. Entre os parceiros de composição do disco estão Arnaldo Antunes, Nina Becker e Manoel Cordeiro, além das presenças vocais de Tulipa Ruiz em Perfil e Dona Onete em Onde É Que Eu Vou Parar.



****



Bloco Me Lembra que eu Vou convida: As Cantantes do Carnaval

Abertura: Bloco/Oficina Bateria de Rua

Dia 13 de fevereiro – Quinta-feira. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).



Classificação: 16 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



As Cantantes do Carnaval nasceu da percepção do carnavalista Zé Cury e da Musicista Silvanny Rodrigues, fundadores do Bloco Me Lembra Que Eu Vou, sobre o potencial artístico musical oportunizado pelo Carnaval de Rua de São Paulo. Blocos de rua que prezam por um bom repertório e uma boa harmonia foram abrindo frente para muitas cantoras de gabarito, que buscam espaço para desenvolver carreira profissional - são mulheres empoderadas, dedicadas, com veia artística nata, que se dedicam a seus blocos com garra e profissionalismo.



Na noite, cria-se um espaço para que elas se apresentem em eventos musicais durante todo o ano, ampliando sua exposição e o consequente reconhecimento público numa ação coletiva e transversal. 



****



Mariene de Castro – Santo de Casa

Dia 14 de fevereiro – Sexta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 2 - R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 4 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Bistrô - R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).



Classificação: 16 anos.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Mariene de Castro despontou no cenário musical brasileiro identificada como uma força da natureza. Seu conterrâneo Roque Ferreira - um dos compositores prediletos da cantora - intuiu certa vez que ela nunca pisava num palco sozinha: alguma força superior entrava com ela em cena e impregnava sua música. Quem a viu crescer nesses anos todos, pôde notar em detalhes a lapidação de seu canto, potente, afinado e caloroso.



Os shows que ela fará na Casa tem como base o repertório de Santo de Casa, primeiro álbum ao vivo da cantora, lançado em 2010. Com 15 faixas, o CD foi produzido por ela e Gerson Silva, sob direção musical de Jurandir Santana. No repertório, músicas como Samba de Terreiro, Cirandas e Falsa Baiana.



****



Boogarins

Dia 20 de fevereiro – Quinta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 - R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 60 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



A banda Boogarins lança seu quarto álbum de estúdio, Sombrou Dúvida, um passo adiante no intenso processo de criação da banda, onde Benke Ferraz, Fernando Almeida, Raphael Vaz e Ynaiã Benthroldo fazem mágica em camadas sonoras que dão vida a canções fortes que reverberam as sombras e dúvidas do existir dos dias de hoje. Gravado entre 2016 e 2018, majoritariamente em Austin, Texas, mas também com gravações realizadas no Brasil e paralelo a intensa agenda de shows da banda, o novo disco traz uma versão mais amadurecida da banda, sem perder a essencial fluidez lírica e melódica que permeia todas as gravações e apresentações ao vivo do grupo.



O primeiro single - Sombra ou dúvida é um exemplo de como o novo trabalho da banda é um fazer que envolve uma mistura ampla de referencias que se move a serviço da canção, estruturando e impulsionando tudo o que o ouvinte pode encontrar/sentir/entender dentro da música.



A banda já lançou os álbuns de estúdio As plantas que curam, de 2013, indicado ao Latin Grammy; Manual, ou guia livre de dissolução dos sonhos, de 2015; o EP longo Lá vem a morte, lançado de surpresa em 2017 com relançamento em versão deluxe e mais longa em 2018); o disco ao vivo Desvio Onírico, de 2017; uma trilha para um curta-metragem sobre a banda (Boogarins na Casa das janelas verdes) e cumpre agenda intensa de shows dentro e fora do Brasil, em festivais como Rock in Rio, Lollapalooza, Primavera Sound e Coachella.



****



Margareth Menezes – Baile da Maga

Dia 28 de fevereiro – Sexta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 2 - R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 4 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Bistrô - R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia). Camarote – R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Margareth Menezes traz o carnaval da Bahia com o seu Baile da Maga. No repertório, os principais sucessos dos seus mais de 30 anos de carreira, como a icônica Faraó, gravada em 1987, sucesso imediato como tema do Carnaval do Olodum e principal faixa do primeiro disco de Margareth, que vendeu mais de 100 mil cópias. Também não irão faltar sucessos como Elegibô – Um Canto de Ifá, Dandalunda, Toté de Maianga, Mama África, Árvore e I Miss Her, hits que marcaram sua carreira, registrados em 16 CDs/LPs, cinco DVDs e inúmeras turnês internacionais por todos continentes.


Dona de um estilo próprio e fiel às suas raízes, Margareth Menezes mistura na sua música elementos africanos, brasileiros, indígenas e pop, num movimento que denomina AfroPop Brasileiro.



Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical celebra dois anos como um dos espaços mais relevantes e antenados do circuito cultural de São Paulo, tendo sido eleita como a melhor casa de shows de grande porte da capital paulista (O Estado de S. Paulo, em 5/10/18) e o Melhor Espaço Para Shows (Blog do Arcanjo / UOL, em 2/1/19). Com total visibilidade de qualquer ponto da plateia, a Casa oferece uma combinação de conforto e qualidade musical, configurando-se como palco ideal para abrigar nomes consagrados, novos talentos e projetos especiais. A Casa é comprometida com pautas que convidam o público a participar de reflexões e discussões muito presentes nos dias de hoje por meio de uma programação pulsante, diversa e inclusiva. Uma de suas propostas fundamentais é proporcionar experiências e conteúdos engajadores, dando voz a diferentes pessoas e movimentos. Localizada em Pinheiros, o empreendimento soma os esforços dos empresários Paulinho Rosa e Edgard Radesca aos da cantora e compositora Vanessa da Mata. O patrocínio é da Natura, empresa que há quase 15 anos destaca-se pela atuação na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira por meio da plataforma Natura Musical.

CASA NATURA MUSICAL
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo, tel: (011) 3031-4143
Ingressos sem taxa de conveniência na bilheteria da Casa
Ingressos podem ser pagos com dinheiro, cartões de crédito e débito
Horário da bilheteria: de terça a sábado, das 12h às 20h. Segundas e domingos, quando houver show. Em dias de espetáculo, a bilheteria fecha mais tarde, até uma hora após o início da apresentação.
Venda de ingressos: www.casanaturamusical.com.br e www.sympla.com.br.
https://www.facebook.com/CasaNaturaMusical
https://www.instagram.com/casanaturamusical/
www.twitter.com/casanaturamus


Nenhum comentário