Books Brasil Books

Novidades

[News]Espetáculo teatral oferece ao público uma experiência sensorial imersiva

Forma

Descrição gerada automaticamente com confiança médiaDiagrama

Descrição gerada automaticamente                                             


Espetáculo teatral oferece ao público uma experiência sensorial imersiva 

Encenada no escuro, “Um Outro Olhar - Teatro Cego”, da Companhia de Teatro Cego, está em curta temporada no teatro Teatro Sylvio Monteiro, em Nova Iguaçu com entrada gratuita - até domingo, dia 07 de agosto. 

www.teatrocego.com.br




Da esquerda para direita: Luma Sanches, Paulo Palado e Ana Righi

 (crédito da foto:  Yasmin Dib)


A Companhia de Teatro Cego, de São Paulo, chega a Nova Iguaçu com seu mais recente espetáculo, Um Outro Olhar - Teatro Cego, depois de passar por São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Natal.  Uma peça no escuro que oferece sensações singulares para quem for ao teatro. No palco, um elenco misto, de atores com deficiência visual e sem deficiência visual (o que faz com que um ator que enxerga precise mergulhar no universo da não-visão). Na plateia, o público, que terá uma percepção diferenciada de uma apresentação de teatro. A curta temporada, de 04 a 07 de agosto, acontecerá no Teatro Sylvio Monteiro, com entrada gratuita.

Através da sensibilidade, é possível compreender a trama, mesmo estando completamente no escuro. A proposta é estabelecer uma linguagem inédita no teatro e, ao mesmo tempo, trabalhar com a inclusão. A peça tem em seu elenco alguns atores com deficiência visual, cumprindo, assim, um papel social através da arte. 

“O Teatro Cego trabalha conexões e imaginários que a visão acaba por abafar. A cenografia e o figurino, por exemplo, são resultado da encenação e aparecem para o espectador somente depois que a peça se inicia, ao contrário do teatro convencional”, diz o autor e diretor Paulo Palado. 

Em cena, Ana Righi, Lumma Sanches e Paulo Palado  nos presenteiam com um formato teatral que proporciona, através da arte e do entretenimento, uma experiência única ao público, convidando-o a abdicar da visão e a compreender a trama através de seus outros sentidos (olfato, paladar, tato e audição), utilizando-se de aromas, música e sensações táteis.

Durante o espetáculo, sons, vozes e cheiros chegam aos espectadores vindos sempre de locais diferentes, dando a sensação de que eles estão realmente inseridos no ambiente cênico. A  trama gira em torno de personagens de diferentes classes sociais que enfrentam problemas semelhantes como o medo, a negação e a baixa autoestima.E aos poucos, cada ator vai revelando como encarar essas dificuldades. 


Sinopse

O espetáculo Um Outro Olhar - Teatro Cego conta a história de uma empregada doméstica e sua patroa que passam, ao mesmo tempo, por um tratamento de câncer. As duas encontram-se em momentos diferentes da doença, com a empregada praticamente curada e a patroa iniciando a quimioterapia. A relação dessas duas mulheres mostra as diferentes posturas e dificuldades que pessoas de classes sociais distantes têm diante desse desafio, ao mesmo tempo em que a compreensão das condições de cada uma delas faz nascer uma amizade que se tornará a principal ferramenta de suas lutas. Apesar do tema delicado, a trama se desenvolve com muita leveza, bom humor e sensibilidade, levando o espectador a uma reflexão que aprofunda a discussão sobre aspectos emocionais, sociais e comportamentais da doença. A trama fala sobre generosidade, empatia, amor, medo, superação, respeito e autoestima. Por acontecer completamente no escuro, a peça se utiliza ainda mais da percepção do espectador, fazendo com que o tema proposto possa ser tratado com ainda mais sensibilidade e aprofundamento.  


Sobre Um Outro Olhar - Teatro Cego

A peça teatral tem em seu elenco um misto de atores com deficiência visual e sem deficiência visual, cumprindo, assim, um papel social através da arte. É um formato teatral criado pela C-Três Projetos Culturais que desde 2012 revela que a arte e o entretenimento cumprem um papel social importante para a sociedade. 

Os espetáculos ''O Grande Viúvo'', ''Acorda, Amor!'' e ''Clarear'' emocionaram espectadores em vários teatros do Brasil e tornaram-se grandes sucessos de público e de crítica. Atualmente, a companhia está em cartaz com Um Outro Olhar - Teatro Cego, fazendo o maior sucesso por onde se apresenta.


Sobre a parceria Teatro Cego e a ONG Cabelegria  

O projeto é uma parceria do Teatro Cego com a ONG Cabelegria, que visa realizar 60 apresentações do espetáculo “Um Outro Olhar - Teatro Cego”, com entrada gratuita, atendendo a um público de 12.000 pessoas.  As apresentações acontecem nas cidades de Belém, Belo Horizonte, Natal, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, em parceria com hospitais e entidades de cada local ligadas ao câncer. - Ao término de cada apresentação, o público presente será convidado a conhecer o caminhão da Cabelegria, que estará estacionado junto ao local da peça, e poderá doar seu cabelo para a confecção de perucas. 

Haverá, também, várias opções de perucas prontas para serem doadas a pessoas que tiverem perdido o cabelo em consequência de quimioterapia. Alguns documentos que comprovam o tratamento serão solicitados para a doação da peruca. Nesse caminhão, elas contarão com o auxílio de cabeleireiros, podendo sair do local já usando a peruca escolhida. O projeto é patrocinado pelo Instituto CCR, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.


Foto: Yasmin Dib


Sobre a Cabelegria

Fundada em outubro de 2013, a Cabelegria é uma ONG que recebe doações de cabelo, transformando-o em perucas que são doadas, por meio de Bancos de Perucas (itinerantes e fixos), para pessoas que perderam seus cabelos devido ao tratamento quimioterápico ou a outras patologias. Todo o processo é gratuito. 

Já foram distribuídas mais de 10 mil perucas para crianças e mulheres de todo o Brasil.

A Cabelegria acredita que a autoestima pode fazer toda a diferença durante um tratamento quimioterápico. Por isso, busca aumentar cada vez mais as doações de perucas para pacientes e expandir seu Banco de Perucas para os maiores centros de tratamento oncológico do Brasil. Saiba mais em www.cabelegria.org

Doação de Perucas

• Para participar do cadastro, todos os pacientes deverão ter em mãos os seguintes documentos: laudo médico, comprovante de quimioterapia, RG e CPF.

• A Cabelegria doa UMA peruca por paciente e se, por ventura, o paciente já tiver recebido uma peruca da ONG pelos correios ou pelos bancos de perucas existentes, o paciente não poderá receber outra peruca. Caso queira, ele poderá efetuar a troca da peruca. Porém, precisará devolver a peruca doada anteriormente.

• O cadastro é bem simples e será feito na parte externa do caminhão. Após o cadastro, solicitaremos que o paciente assine um documento (obrigatório) “Comprovante de Entrega de Peruca”. Também perguntamos se o paciente autoriza a imagem para que possamos utilizar nas nossas redes sociais. Caso aceite, o paciente assina o documento “Termo de Autorização de Uso de Imagem”. 

• Após esse processo, o paciente será direcionado para escolher sua peruca. Assim que escolhida, receberá um kit com um álcool em gel, instruções de como cuidar de sua peruca e uma ecobag. 

• Todo o processo é gratuito.

• Nos dias das apresentações o caminhão da Cabelegria atenderá para receber doações de cabelo e doar perucas nos seguintes horários:

Dias 04 e 05 de agosto (quinta e sexta-feira) – das 17h às 20h30

Dia 06 de agosto (sábado) – das 15h às 20h30

Dia 07 de agosto (domingo) – das 16h às 19h30


Em todas apresentações a ONG Cabelegria levará seu Banco de Perucas Móvel (em um caminhão) para receber doações de cabelo e para doar perucas a pessoas que tenham perdido seus cabelos durante o tratamento de quimioterapia.

O projeto prevê a realização de 5 palestras que serão ministradas pela presidente da ONG Cabelegria, falando sobre sua experiência à frente da organização. Também com entrada franca, as palestras acontecerão em escolas públicas da cidade de São Paulo e contemplarão professores, funcionários e alunos.


Ficha Técnica:

Texto e direção - Paulo Palado

Elenco – Ana Righi, Lumma Sanches e Paulo Palado. 


Em tempo: o projeto prevê a realização de 5 palestras que serão ministradas pela presidente da ONG Cabelegria, falando sobre sua experiência à frente da organização. Também com entrada franca, as palestras acontecerão em escolas públicas da cidade de São Paulo e contemplarão professores, funcionários e alunos.

Um Outro Olhar – Teatro Cego é um projeto da C-Três Projetos Culturais em parceria com a ONG Cabelegria


Serviço:

Um Outro Olhar - Teatro Cego 

Companhia de Teatro Cego 

Local: Teatro Sylvio Monteiro - Rua Getúlio Vargas, 51 – Centro - Nova Iguaçu – RJ

Curta temporada: de 04 a 07 de agosto

Gênero: Drama

Ingressos: gratuitos 

Datas e horários:

Dia 04 de agosto (quinta-feira) – duas sessões, às 18h e 20h

Dia 05 de agosto (sexta-feira) – duas sessões, às 18h e 20h

Dia 06 de agosto (sábado) – três sessões, às 16h, 18h e 20h

Dia 07 de agosto (domingo) – duas sessões, às 17h e 19h

Classificação indicativa: 12 anos


*Os ingressos para a peça teatral serão gratuitos e começam a ser distribuídos 1 hora antes de cada sessão do espetáculo. A distribuição será feita de acordo com a ordem de chegada, através de senhas. Só será distribuída uma senha por pessoa. Serão distribuídos 40 ingressos por espetáculo.

**Além desses 40 ingressos, mais 20 ingressos serão distribuídos antecipadamente para instituições ligadas ao câncer, instituições ligadas a pessoas com deficiência visual e para a imprensa. Os ingressos que não forem utilizados por essas instituições até o horário de início da peça, serão distribuídos para o público na fila.

Saiba mais em www.teatrocego.com.br

Nenhum comentário